Publicidade

Estado de Minas

Esquisitões garantem a diversão em 'Los Espookys', série da HBO

Quarteto de jovens bizarros apaixonados por terror se mete com exorcismo, sequestra embaixadora e é vítima do golpe da pirâmide. Produtores também assinam o 'Saturday night live'


postado em 19/07/2019 04:08

Os esquisitões Renaldo (Bernardo Velasco), Úrsula (Cassandra Ciangherotti) e Andrés (Julio Torres)(foto: HBO/Divulgação)
Os esquisitões Renaldo (Bernardo Velasco), Úrsula (Cassandra Ciangherotti) e Andrés (Julio Torres) (foto: HBO/Divulgação)



 
Los Espookys. O nome é tão estranho quanto a série, uma surpresa que foge das comédias que apostam na mesmice e no riso fácil. Exibida na HBO, a produção norte-americana foi rodada no Chile e ambientada em uma cidade latino-americana não devidamente identificada – Los Angeles, onde a trama tem algumas passagens, é o único lugar nomeado na história.

Com diálogos em castelhano e inglês, a série acompanha quatro amigos que têm o horror como maior paixão. Renaldo (Bernardo Velasco) é o líder do grupo. Acha que a vida teria sido diferente se seu nome tivesse “y” (ou “i”, se fosse em português) como todos os Reynaldos que conhece. Ele cria um cenário de filme de terror para a festa de 15 anos da irmã. Quando seu tio Tico (Fred Armisen) chega ao evento, logo questiona Renaldo sobre o porquê de não trabalhar com isso.

No primeiro episódio, somos apresentados aos companheiros do protagonista, que com eles formarão Los Espookys. Andrés (Julio Torres) é um órfão adotado por uma família que fez fortuna com chocolate, fortemente inspirada (para não dizer copiada) de Willy Wonka. Andrés nunca sorri, está sempre pensativo e pretende se casar com Juan Carlos (José Pablo Minor), bonitão ególatra e descerebrado que não tem nada a ver com ele e parece de olho na herança que, um dia, poderá herdar.

O quarteto se completa com as irmãs Úrsula (Cassandra Ciangherotti), sombria assistente de dentista, e Tati (Ana Fabrega), garota um tanto confusa que vive de biscates para lá de surreais – em sua primeira aparição, é responsável por manejar, manualmente, as hélices de um ventilador.

A missão inicial do quarteto é fazer exorcismo. O velho padre reacionário caiu em desgraça na paróquia desde a chegada de um religioso jovem, que estranhamente exibe lábios brilhantes demais. Ele acredita que, com o exorcismo falso (Tati será a garota dominada pelo demônio), vai conseguir recuperar a popularidade entre os fiéis.

Cada episódio apresenta um caso mais bizarro do que o outro. Mulher misteriosa pede que os quatro assustem os herdeiros de um milionário, a embaixadora americana os chama para encenar seu próprio sequestro. Mais do que os casos, é o perfil dos personagens (e o que sai da boca deles) que leva ao riso. Tico, por exemplo, é manobrista em Los Angeles. Acredita que essa é a sua missão na Terra e crê que Renaldo veio ao mundo para lidar com o horror. Tati, responsável pelos melhores momentos, entra num esquema de pirâmide e é chantageada pelo líder local da Herbalife, enquanto dá início ao relacionamento virtual com um príncipe dos contos de fadas.

O humor de Los Espookys vem do Saturday night live. Lorne Michaels e Fred Armisen, os produtores-executivos da série, são crias do SNL – Julio Torres também escreve e participa do lendário humorístico. Como resultado final, a série, que dificilmente encaixa com alguma outra produção da atualidade, apresenta uma América Latina de fábula, colorida, sem preconceitos e que dialoga com o mundo atual. Sem qualquer fronteira.

LOS ESPOOKYS
Os cinco primeiros episódios estão disponíveis 
no aplicativo HBO Go. O quinto episódio 
será reprisado nesta sexta (19), às 17h30, 
na HBO 2. O sexto será lançado na segunda-feira (22), às 23h, na HBO Plus. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade