Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Em todos os tons

Festival reúne feras do blues e do jazz em BH. Maratona terá oito horas de shows


postado em 08/06/2019 04:14

Com novo disco, o bandolinista Hamilton de Holanda será umas atrações do domingo na Praça JK (foto: Felipe Diniz/Divulgação %u2013 16/1/18)
Com novo disco, o bandolinista Hamilton de Holanda será umas atrações do domingo na Praça JK (foto: Felipe Diniz/Divulgação %u2013 16/1/18)


Depois de uma semana de temperaturas baixas em Belo Horizonte, o domingo promete ser ‘quente’ na Praça JK, na Região Centro-Sul da capital, pelo menos se depender da energia dos acordes em mais uma edição do Festival BB Seguros de Blues e Jazz. Gratuito, o evento vai reunir alguns mestres da guitarra, como Sérgio Dias, do Mutantes. O veterano bluesman norte-americano Jimmy Burns também sobe ao palco. A mistura de estilos ainda terá o bandolinista brasileiro Hamilton de Holanda. Serão pelo menos oito horas de programação.

Em seu repertório, Holanda incluirá as faixas do novo álbum, Harmonize, o 38º, lançado em maio. “A ideia inicial era um disco autoral. Fui pensando em músicas antigas e outras bem novinhas e o Harmonize tava no meio. O título tem a ver com a estética do disco e por inspirar uma boa atitude para o momento que o mundo vive”, argumenta. “Na música, harmonizar é encontrar os acordes mais bonitos com as notas que temos. Na vida é parecido. Nem todos os acontecimentos são positivos, mas temos de fazer com que a soma disso tudo nos motive e permita seguir em frente. E a música tem essa importância, por ser um lugar de respiro e renovação”.

Sobre isso ele tem autoridade de fala. A capacidade criativa do brasiliense impressiona pelos 38 discos em 22 anos. Premiado e reconhecido como um dos maiores instrumentistas do país, ele define como fruto de “um processo diário” o resultado. “Tenho uma lista de projetos e vai acontecendo naturalmente. Eu vinha de três discos de homenagens, uma ao Chico Buarque, outra ao Milton Nascimento e mais uma ao Jacob do Bandolim. Agora, volto ao autoral com uma outra linguagem”, explica.

Em 10 faixas, Harmonize mistura choro com outras experimentações que passam pelo jazz e pela variação chamada “brazilian jazz’’. Todas instrumentais trazem referência à brasilidade em seus títulos, como Tamanduá, Samba blues e Canto da seriema. O bandolinista terá a companhia de Daniel Santiago (violão), Thiago do Espírito Santo (baixo) e Edu Ribeiro (bateria).

Haverá espaço ainda para uma leitura mais roqueira do jazz. Sérgio Dias, guitarrista do Mutantes, será uma das atrações. Ele traz uma reedição do show Jazz Mania Live, que estreou em 1985 e foi gravado em CD em 2003. “É um resultado de 10 anos de jazz em Nova York. Um álbum complexo, mas divertido de tocar, melódico e até difícil de ser definido, mas bem fácil de acompanhar”, define Dias, que recentemente finalizou o álbum ZZYZX com o Mutantes, mas ainda sem data para lançamento.

INTERAÇÃO

Embora tenha repertório conhecido, com as faixas Janeth & Steve, Suíte Para Filemón Y La Gorda, Brazilian new wave, entre outras, Sérgio Dias destaca que a interação com o público é o que guia os arranjos e faz cada apresentação única. “Esse disco não tem muito papo. É música. Então, espero que pegue o sentimento de cada uma das pessoas ali para trabalharmos isso. O gostoso do jazz é que ele é muito livre. Ensaiamos os temas, mas o solo nem é passado. Ele vem no momento, para não perder o frescor”, diz o músico.

No encerramento, Sérgio ganha a companhia de Luiz Carlini. Além da guitarra, levam em comum o fato de terem tocado com Rita Lee. Dias no Mutantes, Carlini na banda Tutti Frutti. Eles devem fazer versões da clássica Sleepwalk além do blues Surrender, de autoria do “mutante”. Antes deles, o evento terá a presença mineira de Décadas Brass Band, Un Autre Chat – Gypsy Jazz e O Bando com O Blues de Jimi Hendrix, além do guitarrista paulista André Christovam. Jimmy Burns fecha com uma autêntica conexão entre Chicago, Mississippi e BH.

Programação

11h – Décadas Brass Band
11h30 – Un Autre Chat – Gypsy Jazz
13h – O blues de Jimi Hendrix
14h – André Christovam
15h15 – Hamilton de Holanda Quarteto
16h30 – Sérgio Dias convida Luiz Carlini
17h30 – Jimmy Burns

5 º Festival BB Seguros de Blues e Jazz
Domingo, 9 de junho, a partir das 11h na Praça JK (Av. dos Bandeirantes, 240 – Sion). Entrada gratuita. Mais informações: www.facebook.com/festivalbbseguros


Publicidade