Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Mário Fontana


postado em 04/06/2019 04:11



Flash



RETORNO
Pedindo vênia

Após o interregno de alguns meses, em que o colunista procurou dar um descanso a suas retinas tão fatigadas pela luta diária na imprensa, retornamos à labuta diária. Sempre com o objetivo de lutar pela paz e prosperidade do país, levantando preces a São Judas Tadeu, o santo das causas impossíveis, para que dê visão clara e objetiva a nossos governantes (missão difícil), a fim de que o país, pátria dos corruptos, possa sair com garbo e segurança do buraco administrativo e financeiro em que se meteu. Enfim, como Deus é grande e a matéria é vasta, acreditamos que entre mortos e feridos, vamos todos nos salvar. No resto, tout va très bien, madame la marquise!

ECO 92
A quantas estamos?

A data de hoje marca o 27º aniversário da realização, no Rio de Janeiro, da Eco 92, o maior encontro sobre meio ambiente e preservação da natureza realizado no planeta, que contou com representantes de 180 países. Redução de gases poluentes na atmosfera, preservação das espécies ameaçadas e combate ao desmatamento foram alguns dos temas em foco. Resoluções magníficas. Porém, em 2018, o Brasil liderou o desmatamento de florestas virgens – 1,3 milhão de hectares foram destruídos na Amazônia.  

PLANALTO
Pulando degraus

Na convenção do “novo” PSDB, no último fim de semana, em que o nome consagrado foi obviamente o do novo cacique tucano, o governador de São Paulo João Doria, o refrão que mais se ouviu foi “Brasil pra frente, Doria presidente”. Eis aí a repetição de um fenômeno brasileiro, que indica bem como andam as coisas no setor político. Num ímpeto surpreendente, Doria saiu candidato a prefeito de São Paulo e foi eleito. Em seguida, sem cumprir o mandato, saiu candidato a governador e ganhou a eleição. Agora, com pouco mais de cinco meses no Palácio Bandeirantes, já lançam seu nome ao Palácio do Planalto. Decididamente, eis aí um político grã-fino mais rápido do que ema selvagem para galgar posições. Pelo menos é um candidato melhor do que o medíocre apresentador de TV Luciano Huck. Enquanto isso, Minas Gerais continua no vazio.

ANASTASIA
Calendário social

O senador Antonio Anastasia perdeu a eleição para governador, mas, ao que parece, não perdeu o prestígio. Pelo menos nas rodas sociais de BH. Em maio, mês de seu aniversário, ganhou almoço comemorativo no Automóvel Clube, junto da consulesa de Portugal, Isabel Almeida. A atração principal do menu foram leitões assados vindos da fazenda de Cordisburgo, de Albertinho Ramos. Outro almoço festejando o níver do senador ocorreu no flat da empresária Maria José Capanema. Dejeuner para 16 convidados, assentados na mesa colonial da anfitrã. Cardápio mineiro, toalha bordada da Ilha da Madeira, cristais franceses São Luiz e baixela de Macau.

***

No sábado passado, Anastasia foi homenageado com o título de cidadão honorário de Bom Despacho, com presença de forte delegação de BH. Ecos do poder.

EXPANSÃO
Serviço Militar obrigatório

Um dos pontos do programa desenvolvimentista do ministro da Economia Paulo Guedes, ainda não divulgado oficialmente, qual seja aumentar o número de jovens recrutas que prestam serviço militar obrigatório nas Forças Armadas (reduzido nos últimos anos por falta de recursos), pode ser bem aceito por todos os setores da vida pública. Isso se deve a um fato importante: a atividade dos recrutas é remunerada mensalmente. Além de dar abrigo aos jovens durante o período do serviço, diminuiria o número de desocupados no país, que é enorme entre a juventude.

PORTUGAL
Bom Senhor de Matozinhos

Ângelo Oswaldo, ex-secretário estadual de Cultura, embarcou ontem para Portugal, onde ficará 10 dias fazendo conferências no Porto e cidades vizinhas sobre a implantação em Minas Gerais pelos portugueses da devoção ao Senhor Bom Jesus de Matosinhos, a partir do século 18. O mais expressivo exemplo mineiro do culto é a Basílica de Senhor Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas, onde estão obras-primas de Aleijadinho.

RESTAURANTES
E lá vamos nós

Com a crise (ou sem ela), restaurantes abrem e fecham em BH. Uma das recentes novidades em Lourdes é o Varanda. Tem amplas e boas instalações, com dois detalhes extras: os garçons usam chapéu-panamá e, no fim de semana, tem música ao vivo. Barulhenta. A vizinhança já começou a protestar.

FUMO
Não estamos bem

A mais recente estatística sobre o vício do cigarro nas capitais do país, em que foi registrado o aumento da queda do número de fumantes, aponta que cerca de 10% da população adulta de Belo Horizonte se declarou fumante. BH só perde para Porto Alegre (a campeã), São Paulo, Florianópolis, Curitiba e Campo Grande.


Publicidade