UAI
Publicidade

Estado de Minas NOVA ZELÂNDIA

Descoberto raro bebê de tubarão-fantasma

Criatura raramente é vista, pois prefere viver nas profundezas escuras do fundo do mar. Desta vez, foi flagrada na Nova Zelândia


16/02/2022 18:42 - atualizado 17/02/2022 11:51


Um tubarão fantasma recém-nascido de águas profundas descoberto por uma equipe de cientistas na costa da Ilha Sul da Nova Zelândia
Um tubarão fantasma recém-nascido de águas profundas descoberto por uma equipe de cientistas na costa da Ilha Sul da Nova Zelândia (foto: Brit Finucci)

Cientistas da Nova Zelândia descobriram um raro tubarão-fantasma bebê, uma espécie pouco conhecida de peixe que vive nas profundezas sombrias do oceano.

Os tubarões-fantasmas — também conhecidos como quimeras — raramente são vistos, e observações de seus filhotes são ainda mais incomuns.

O tubarão recém-nascido foi coletado a uma profundidade de cerca de 1,2 km debaixo d'água perto da Ilha Sul.

Os cientistas dizem que a descoberta aprofunda a compreensão do estágio juvenil da espécie.

Brit Finucci, membro da equipe, disse que a descoberta foi feita por acidente enquanto conduzia uma pesquisa de arrasto de populações submarinas.

"As espécies de águas profundas são geralmente difíceis de encontrar e, como os tubarões-fantasma em particular, tendem a ser bastante enigmáticas", diz ela à BBC. "Então, nós simplesmente não os vemos com muita frequência."

Os cientistas do Instituto Nacional de Pesquisa Aquática e Atmosférica acreditam que o bebê tubarão nasceu recentemente, pois sua barriga ainda estava cheia de gema de ovo.

Os embriões de tubarões fantasmas se desenvolvem em cápsulas de ovos depositadas no fundo do mar e se alimentam de uma gema até estarem prontos para eclodir.

Finucci explica que os tubarões-fantasma jovens podem apresentar características diferentes de suas versões adultas, o que torna a descoberta mais significativa.

"Os filhotes podem viver em habitats muito diferentes, podem ter dietas diferentes, podem até parecer muito diferentes dos adultos.

"Encontrar o filhote nos ajuda a entender melhor a biologia e parte da ecologia da espécie", disse ela.

Finucci diz que o primeiro passo seria descobrir a espécie do bebê tubarão.


Cápsulas de ovos de tubarão-fantasma
Um exemplo de como são as cápsulas de ovos de tubarão-fantasma (foto: Brit Finucci)

"Vamos pegar uma pequena amostra de tecido e genética aleatória", diz ela. "Então faremos um monte de morfometria ou medidas corporais, o que também nos ajudará a avaliar quais espécies estamos olhando".

Os tubarões fantasmas não são tubarões reais, mas uma espécie de peixe intimamente relacionada com tubarões e raias. Eles são cartilaginosos — o que significa que seus esqueletos são compostos principalmente de cartilagem — conferindo-lhes uma qualidade misteriosa e etérea.

A maioria das espécies de tubarão fantasma habita o fundo do mar, embora algumas espécies prefiram viver em águas costeiras rasas.

Sabia que a BBC está também no Telegram? Inscreva-se no canal.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade