Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

conta-gotas


postado em 16/12/2018 05:07

(foto: Sofi Gamache/Freeimages )
(foto: Sofi Gamache/Freeimages )

 

 

 

 





DEZEMBRO LARANJA


A estação mais quente do ano tem início na sexta-feira. Por ser um mês com datas festivas, férias e altas temperaturas, a exposição solar nesse período aumenta. Pensando nisso, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) escolheu o mês para a campanha Dezembro Laranja. A intenção da ação é estimular a prevenção e o diagnóstico do câncer de pele. Segundo a SBD, o câncer de pele é o tipo da doença mais incidente no Brasil, com 176 mil novos casos todo ano. Para a dermatologista Teresa Noviello, é de extrema importância que as pessoas conheçam o próprio corpo e saibam quais pintas ou sinais têm, pois, dessa forma, será mais fácil localizar quando uma nova surgir. Ela, que também é diretora da Clínica Teresa Noviello e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica que, quando isso ocorrer, o indivíduo deve procurar um dermatologista, que vai analisar a lesão e diagnosticar o que ela representa. Os cânceres de pele são divididos em três tipos mais comuns: o carcinoma basocelular (CBC), carcinoma espinocelular (CEC) e o melanoma, sendo que os dois primeiros são menos letais e têm maior incidência. “O CBC costuma surgir nas áreas mais expostas ao sol, como face, pescoço, couro cabeludo, colo e ombros, e pode se caracterizar por uma pápula vermelha, brilhosa, com crosta e que pode sangrar. O CEC também costuma surgir nas áreas expostas, mas também tem grande incidência em áreas menos visíveis. Esse tipo habitualmente pode ser em tom avermelhado e em forma de feridas mais espessas, que não cicatrizam”, explica Teresa. Ela conta que o melanoma é o tipo de câncer de pele com maior índice de mortalidade. “Geralmente, esse tipo surge como uma pinta ou sinal, muitas vezes com aspecto e formato irregulares, com variações de cor e tamanho e que pode sangrar. Essa lesão pode surgir tanto em áreas expostas quanto nas mais difíceis de serem visualizadas. Sendo importante, então, a vigilância da própria pele, para a detecção precoce da doença”, diz. Em todos os casos, a prevenção será sempre o melhor tratamento. Como os cânceres de pele costumam estar ligados à exposição solar em excesso e sem proteção (além da exposição ao sol, o câncer de pele pode surgir devido a outros fatores, como doenças de pele, exposição a agentes químicos ou radiação), o uso do protetor é fundamental, independentemente da estação climática. Sendo assim, o protetor solar deve ser usado durante todo o ano, de forma correta, e de acordo com a exposição.

CAUSA DO MAU HÁLITO

O mau hálito é um problema que incomoda muita gente. Seja quem sofre com a situação até amigos, familiares, colegas de trabalho e outras pessoas que estão próximas àqueles que se encaixam no quadro. O curioso disso tudo é que muita gente relaciona tal desconforto a problemas bucais, mas nem sempre as causas do mau odor vêm realmente da boca. Segundo a Associação Brasileira de Estudos e Pesquisas dos Odores da Boca (ABPO), cerca de 40% da população mundial sofre com o mau hálito. Apesar de a grande maioria dos casos estarem ligados a má higiene com os dentes, gengiva e língua, poucas pessoas sabem que as complicações gástricas também causam o cheiro ruim. “Problemas de saúde, como o diabetes, gastrite, úlcera, refluxo, e até a alimentação inadequada podem acarretar gases estomacais com odores desagradáveis. O corpo humano não foi feito para armazenar ou modificar esses gases, por isso, o nosso próprio organismo acaba os expulsando”, explica Henrique Eloy, médico clínico geral, especialista em cirurgia e endoscopia bariátrica e gastroenterologia. O especialista esclarece que, em alguns casos, os gases podem ser similares ao do alimento ingerido, porém com um certo cheiro forte e ruim. Outra preocupação é que esse desconforto pode ser um indicativo de um problema ainda maior. “Em muitos casos, o mau hálito vindo do estômago pode ser sintoma de uma úlcera, por exemplo, que é uma doença não muito desconfortável de início – ela causa o mau hálito antes de evoluir para um quadro maior. Então, quando o paciente perceber que o seu hálito mudou subitamente, o ideal é que ele procure logo um profissional e evite uma provável complicação”, explica Henrique Eloy.


COMER BEM PARA DORMIR MELHOR

Dormir bem e em quantidade apropriada de horas é fundamental para o funcionamento sadio do corpo. E um dos elementos mais importantes para melhorar o sono é manter uma dieta alimentar de boa qualidade. De acordo com Rodrigo Polesso, idealizador do site emagrecerdevez.com, especialista em emagrecimento e certificado em nutrição otimizada e saúde e bem-estar pela Universidade Estadual de San Diego, uma alimentação incorreta e o excesso de peso podem diminuir a qualidade do sono, seja por desconforto, ronco ou apneia (muito comum em obesos), por dor ou questão hormonal. No que se refere à questão hormonal, Polesso explica que uma noite maldormida faz com que o nosso corpo perca a sensibilidade à insulina, hormônio que promove o bloqueio da queima da gordura. Segundo Polesso, para um sono melhor, é importante evitar comer em excesso no jantar, principalmente alimentos de grande impacto na glicose do sangue, como massas em geral (macarrão, pizza etc.), arroz, batatas, doces, sucos e refrigerantes. “Deve-se jantar mais cedo, ingerindo alimentos nutritivos, como carnes, peixes, folhas, legumes, laticínios integrais (para quem tolera), nozes e gorduras naturais”, afirma o especialista. Outras dicas dadas por Polesso são evitar o excesso de álcool à noite; evitar cafeína (café e chás cafeinados) depois das 15h; e evitar comer logo antes de ir dormir.




Anticoncepcional pode
esconder sintomas de doenças


Apesar dos diversos benefícios das pílulas anticoncepcionais, que vão além de evitar uma gravidez indesejada, o uso contínuo do medicamento pode causar prejuízos, como a camuflagem de algumas doenças. As pílulas anticoncepcionais não causam a infertilidade, por exemplo, mas podem mascarar doenças causadoras do problema, as quais a mulher só descobre quando para de tomar o remédio para tentar engravidar. Uma dessas doenças é a menopausa precoce, que causa a suspensão da menstruação e a produção de óvulos antes dos 40 anos, reduzindo, assim, as chances de gravidez, caso não tratada. De acordo com o ginecologista da Clínica Vilara Marco Melo, a menopausa é considerada precoce quando ocorre antes dos 40 anos e quando a mulher fica um ano ou mais sem menstruar. “Ela não é um distúrbio hormonal, mas sim a falência ovariana em uma mulher jovem e é essa condição que vai gerar uma alteração hormonal.” O especialista alerta sobre a importância de a mulher ir ao ginecologista para garantir sua saúde e bem-estar.


ESTÉTICA PARA HOMENS

Muito se fala sobre o que as mulheres procuram nos consultórios dermatológicos. Porém, após estudos recentes, comprovou-se que os homens também estão interessados em manter a pele mais bonita e saudável, principalmente quando se refere à face. De acordo com a dermatologista Joana Barbosa, responsável pela Clínica Dermax, em Belo Horizonte, o principal desejo deles, atualmente, é parecer mais jovens. Dessa forma, os tratamentos mais procurados são exatamente os que auxiliam no rejuvenescimento da pele. Além disso, ela acrescenta que obter o contorno adequado da mandíbula e fatores como a calvície e as rugas são as características que mais os preocupam. A especialista esclarece que, para cada tipo de problema, existe o tratamento mais adequado. Por esse motivo, consultar-se sempre com um especialista é o mais recomendado. “É possível tratar seus incômodos, mas é preciso muito cuidado com os exageros ou profissionais não preparados”, acrescenta Barbosa.


DICAS PARA CURTIR AS FESTAS DE FIM DE ANO

As pessoas com diabetes estão sempre atentas ao nível médio de glicose. No fim do ano, quando panetones, pavês e outros pratos deliciosos estão por toda parte, pode ser um desafio ainda maior respeitar o plano de refeições e manter estáveis os níveis de glicemia. Os encontros no Natal e réveillon giram em torno da comida e, muitas vezes, as festas contam com alimentos que não estão sempre na nossa mesa. Por isso, o planejamento correto é fundamental para fazer escolhas mais saudáveis e desfrutar bons momentos com a família e os amigos. Apesar de a pessoa com o diabetes bem controlado ter dieta semelhante à daquela sem diabetes, é preciso restringir açúcares de absorção rápida e as gorduras saturadas, lembra Patrícia Ruffo, nutricionista e gerente científico da Divisão Nutricional da Abbott no Brasil. Inclusive, a especialista deu algumas dicas para que todos consigam aproveitar as festas de fim de ano:

. Planeje com antecedência
Antes de chegar a qualquer evento, estabeleça um plano do que você vai comer. Por exemplo, se você sabe que só haverá aperitivos, selecione aqueles com menos calorias e que não aumentarão sua glicemia, como vegetais e proteínas magras. Também é possível procurar os cardápios dos restaurantes na internet e planejar a refeição antes do tempo.

. Não fique em jejum durante longos intervalos
Ignorar uma refeição pode afetar negativamente o nível da sua glicemia, especialmente se você administra insulina. Por isso, quando a ceia for servida mais tarde, uma forma de não ficar muito tempo em jejum é optar por suplementos indicados para pessoas com diabetes – principalmente os que têm carboidrato com baixo índice glicêmico – algumas horas antes da refeição. Na hora em que a refeição for servida, tenha como objetivo encher metade do seu prato com legumes e/ou verduras (brócolis, cenouras, espinafre). No caso de carnes, como o tender, feito da parte mais magra do porco, opte por uma fatia com cerca de 50 gramas, que contém, em média, 80 calorias, e prefira as opções com menos teor de sódio. Por fim, adicione um pedaço de fruta e/ou laticínios para completar sua refeição.

. Mantenha-se hidratado
Beber água é importante para a nossa saúde geral e bem-estar, mas pesquisas mostram que a bebida também pode ajudar com as calorias que consumimos. Além disso, a escolha da água pode ser útil para limitar outras bebidas açucaradas que podem ser tentadoras nesta época do ano.

 

. Você pode comer sobremesa, mas...
“Se a sobremesa realmente importa para você, planeje com antecedência e coma menos carboidratos ao longo do dia, para que você possa desfrutar de um pedaço de torta”, aconselha a nutricionista. Lembre-se de ser consciente sobre os tamanhos das porções. As frutas descascadas estimulam o consumo e, se você comê-las antes das refeições, elas o ajudarão com a saciedade, um trunfo para não exagerar na comida. A maçã, por exemplo, é rica em pectina (fibra solúvel), que auxilia no controle glicêmico.


Publicidade