Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas BOLADAS E BOTINADAS

Sequência difícil atrapalhou planos de Ceni

Treinador assumiu e logo depois encarou Grêmio, Palmeiras e Flamengo pelo Brasileiro. Sem contar o Inter, pela Copa do Brasil


postado em 24/09/2019 04:00 / atualizado em 23/09/2019 21:21

(foto: Son Salvador)
(foto: Son Salvador)


O grande problema do Rogério Ceni foi assumir o time do Cruzeiro às vésperas de uma sequência complicadíssima. A vitória contra o Santos foi um alento, mas Palmeiras e Flamengo não deram boa vida para o time azul. Contra a equipe carioca, até que a Raposa tentou competir. Marcou melhor, chegou ao ataque buscando as jogadas em velocidade, mas o adversário foi superior.

Não vejo a dupla de zaga como culpada pelo resultado negativo. Podem até dizer que o Dedé fez muita falta, mas a sua presença não significou garantia de vitória nos últimos tempos. Além do mais, o futebol brasileiro está passando por um momento em que a idade pouco importa, tem é que entrar em campo e jogar bola. O Cruzeiro é superior aos seus próximos adversários, pelo menos individualmente. Mas está naquela situação em que não pode nem pensar em tropeçar. Afinal, o famigerado Z-4 está na sua cola.

Competitivo

O jogo contra o Flamengo foi de muita marcação, muita aplicação tática. Mas além de contar com uma equipe muito boa, o rubro-negro conta com o quinto árbitro. O tal Rafinha é uma mala sem alça. O cara não deixa o árbitro trabalhar. Mas o apitador não mostra autoridade. Parece até medo.

Futuro

Não adianta ficar sonhando com a parte de cima da tabela. O que o Cruzeiro precisa fazer agora é se dedicar a sair da zona do rebaixamento. O Ceni sabe que precisará contar com jogadores inteiros, terá que contar com quem pretende mesmo tirar o time de uma situação ridícula.

Aprendam

Essa mania de priorizar o mata-mata e deixar o Brasileirão em segundo plano é muito arriscada. Há muito que o clube vinha adotando uma política que era boa para o Mano Menezes, mas que não era tão boa para o clube. Basta conferir as últimas participações no Brasileirão. Fica aquela impressão de que um título como o da Copa do Brasil ou da Libertadores vai chegar, que está praticamente garantido. Não é bem assim.

Dúvida

Sempre fui a favor do VAR, sempre achei que ele traria justiça, livraria o nosso futebol daqueles erros absurdos de arbitragem. Mas estou desanimado, a turma está errando muito, está trabalhando sem critério. A tal bola não mão continua sendo um inferno, cada um marca o que lhe dá na telha.

Seleção

Não adianta ficar na bronca com o Tite. As convocações são feitas por ele, mas quem manda, quem comanda tudo, é a CBF. A entidade trata o futebol brasileiro como um balcão de negócios. E não vejo os dirigentes dos clubes interessados em mudar a situação, o Athletico é uma exceção. Um belo exemplo. E está colhendo os frutos de uma administração que valoriza a estrutura do clube.

Ele

E agora? Neymar segue fazendo gols. Que me desculpe a culinária francesa, mas vão ter que engolir o atacante....


Publicidade