Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Semana quase perfeita faz América mirar Sul-Americana e Libertadores

O Coelho está há sete jogos de invencibilidade, conquistou importante vitória contra o Palmeiras e ocupa o terceiro lugar no returno do Campeonato Brasileiro


12/10/2021 04:00

O técnico Vagner Mancin
O técnico Vagner Mancini fala com cautela sobre a possibilidade de o América conquistar uma vaga para a Libertadores do ano que vem (foto: Mourão Panda/América)

Se o politicamente correto e pé no chão técnico Vagner Mancini apazígua nossas expectativas (com razão) sobre uma possível colocação do América que daria ingresso à competição mais importante do futebol continental, não é definitivamente o que faremos neste espaço.

Aliás, embora o objetivo inicial do Deca – traçado lá no início da temporada – seja mesmo a permanência, precisamos nos dar o direito de sonhar mais longe. Quem alcança o topo sem desejá-lo? É notório que o torcedor do Coelho, de tanto sofrer, se acostumou com um complexo de vira-lata que o faz conformar com menos. Tudo bem, eu entendo, mas esse tempo já era.

Considerando os números, a forma de jogar e a invencibilidade recente, por que não podemos pensar com mais ambição, sem achar que isso significa necessariamente arrogância? Eu vou te dizer, então, os motivos que fazem acreditar: o Coelho está em 3º lugar na tabela do returno, ganhou de virada do atual campeão da Copa Libertadores e está há sete jogos sem perder. Sem entrar em pormenores de contas e cálculos demais, eu praticamente posso cravar que, se a média continuar desse jeito, poderemos vislumbrar, com segurança, o 7º ou 8º lugar.

Acontece que os deuses do futebol mudaram para o nosso lado (finalmente!) e este ano temos a possibilidade de termos até um G9 de acesso à famosa “Liberta”. Mas nem vale aqui ficar especulando. O que importa mesmo é que a campanha atual do América, em uma crescente meteórica, nos coloca como candidatos a uma dessas vagas ou, no mínimo, nos fará ficar entre as posições que dão ingresso para a Sul-Americana.


SEM MEDO DO INTER 

Sabemos que no meio do percurso ocorrerão alguns percalços, mas espero que ainda não seja no jogo de amanhã, contra o forte e embalado Internacional, lá em Porto Alegre. A propósito, temer o Inter para quê? Temos um vasto histórico, desde a extinta Copa Sul Minas até a Copa do Brasil, incluindo a Série B, de sucesso contra o colorado. Vai ser jogo de gigante, pois agora somos um também.

Quarta-feira, 21h30, estaremos certamente vendo um confronto de times que jogam para vencer. E eu tranquilizo o torcedor aqui, pois são estes jogos que o América gosta de jogar, quando parece ser presa fácil e entra como azarão.

Aprendemos a nivelar por cima contra grandes equipes e, curiosamente, a nivelar por baixo quando enfrentamos time do escalão menor, como foi no empate arrastado com o Juventude, sábado. Um jogo truncado, feio de se ver, embolado, com muitas faltas e baixo nível técnico.

E digo mais: o time precisa continuar a jogar com alegria e sem peso. Será extremamente normal perder do Inter amanhã, aceitável e até previsível. Principalmente porque não é fácil sustentar tantos jogos de invencibilidade. Mas sabe o que é melhor? Este América não quer ser normal e está acostumando a surpreender o Brasil. Você duvida? Vamos, meu Coelho!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade