Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A PSICANÁLISE

Uma descoberta capaz de mudar a lógica sobre a subjetividade humana

Nunca mais o mundo foi o mesmo depois da demonstração de que em nós habita um saber que não se sabe


22/05/2022 04:00 - atualizado 20/05/2022 22:27

Lacan em ilustração de Lelis
Lacan fez releitura magnífica da obra freudiana, trazendo avanços teóricos e clínicos relevantes

Quando surge uma ideia boa, devemos celebrar. E hoje faço isso trazendo aos nossos leitores e curiosos esta carta, importante para nosso campo, a psicanálise, inaugurado por Freud a partir da descoberta do inconsciente.

Descoberta capaz de mudar toda a lógica no que se refere à subjetividade humana. E evidentemente suas consequências objetivas ao aliviar o sujeito do sofrimento, da angústia, do sintoma. Nunca mais o mundo foi o mesmo depois da demonstração de que em nós habita um saber que não se sabe.

Lacan fez uma releitura magnífica da obra freudiana, trazendo avanços teóricos e clínicos relevantes. Sua obra fez avançar conceitos, prática e retificou desvios dos pós-freudianos, restaurando assim a lâmina cortante da verdade, inaugurada por Freud.

A única obra de próprio punho de Lacan está reunida no livro “Escritos”. E quem conhece sabe não se tratar de leitura fácil. Portanto, este livro tem grande relevância e muito a contribuir com a coleção “Lacan para curiosos”.

O primeiro volume, porque outros virão, traz o comentário do conto “A carta roubada”, de Edgar Allan Poe, com o qual Lacan abre seus “Escritos”. Os idealizadores deste projeto e autores do livro são os psicanalistas Thais Gontijo e José Marcos Resende Oliveira. A ideia é percorrer os “Escritos” nos brindando com uma leitura agradável, uma escrita clara, uma excelente iniciativa.

A orelha, escrita por Regina Beatriz Silva Simões, nos acende! Atiça a curiosidade, seguida pelo igualmente precioso prefácio de Gilda Vaz, que só faz valorizar o caminho que faremos a cada página.

Apresento ao leitor as palavras de Regina Beatriz na orelha, primeiro por não encontrar melhores palavras e depois porque não é preciso reinventar a roda, basta deixar que ela role reconhecendo seu papel fundamental para a nossa civilização.

“Como proferiu Lacan nos anos 1950, 'toda carta chega a seu destino'... Ao longo desta obra, encontraremos os interlocutores de Lacan inseridos em seu trabalho e que lançaram luz aos conceitos psicanalíticos: pensadores da filosofia, teologia, psicanálise, política, religião, críticos literários, escritores, poetas, matemáticos, estes últimos imprescindíveis para o avanço do ensino de Lacan e determinantes para as formalizações que viriam a seguir e fazem toda diferença na teoria e prática da psicanálise.”

Se toda carta chega a seu destino, esta, em especial, nos interessa porque nos trouxe boas novas: aponta a lógica do significante, fazendo um corte epistemológico fundamental que inaugura um novo tempo na psicanálise. A carta em questão circula de mão em mão e seu conteúdo não vem ao caso. O que importa é que ela confere poder ao seu detentor por ser portadora de um saber que não se sabe, porém produz efeitos em cada um por onde circula.

Neste volume, Thais e José Marcos se detêm em cada citação, cada fonte, apresentando seus autores, pensadores referenciados, ressaltando suas obras, decifrando suas expressões e conceitos fundamentais abordados e comentários sobre sua utilização por Lacan – incluindo alusões que eles pescaram encontrando a fonte. Sabemos o quanto isso nos esclarece na escrita de Lacan.

Thais Gontijo e José Marcos Resende Oliveira, ambos psicanalistas com extenso currículo, certamente deixarão nosso caminho iluminado por nos apresentarem de forma inédita este texto com esclarecimentos ricos e adendos importantes. Entre eles, os apêndices sobre Maria Bonaparte, que apresenta a Freud Edgar Allan Poe, e sua importância para a psicanálise e também conceitos fundamentais que sustentam este trabalho de Lacan.

Para adquirir este livro, lançado pela Editora Caravana na Bienal do Livro, acessar: https://caravanagrupoeditorial.com.br/produto/a-carta-roubada-lacan-para-curiosos.


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade