Publicidade

Estado de Minas

Casa de Juscelino aguarda verba prometida por políticos e empresários

Instalada na residência de JK em Diamantina, instituição enfrenta dificuldades para se manter


postado em 06/03/2020 04:00

(foto: Jean de Jesus/divulgação )
(foto: Jean de Jesus/divulgação )
A coluna recebeu da direção da Casa de Juscelino, instituição criada para preservar a memória do político mineiro Juscelino Kubitschek, um dos maiores estadistas da história do país, instalada na residência em que o ex-presidente passou sua infância, em Diamantina, uma carta em que são relatadas as dificuldades do memorial. No ano passado, devido à falta de recursos, a Casa de Juscelino fechou as portas pela primeira vez, em 22 de fevereiro. Foi reaberta em 12 de setembro, data do nascimento de JK. Desde então, vem sendo mantida com recursos próprios de seu presidente, Serafim Jardim, embora seja uma instituição de domínio público. 

>>>

Houve promessas de injeção de recursos por parte de figuras do mundo oficial mineiro e do setor cultural e empresarial, mas até agora não foram concretizadas. A Casa de Juscelino continua funcionando, pois sua direção não quer fechá-la novamente. Em todos os países, memoriais em honra de grandes dirigentes são mantidos com certa segurança tanto com apoio de órgãos oficiais quanto de instituições privadas. No Brasil, como a preservação da memória não é levada a sério, esses contratempos se tornaram corriqueiros. A Casa de Juscelino está lutando para sobreviver.

FILARMÔNICA
TCHAIKOVSKY EM CENA

A Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, que em 27 de fevereiro comemorou seus cinco anos na Sala Minas Gerais, dá hoje repeteco do programa apresentado ontem, em que o destaque é a famosa Sinfonia nº 6, de Tchaikovsky, dita A patética. Aliás, este mês será o mais movimentado de 2020, com nada menos de 10 apresentações. As próximas serão nos dias 14, 19, 20, 22, 26, 27 e 31. Aliás, no dia 31, a peça principal será o Concerto para piano e orquestra nº 22, de Mozart. Regência do maestro convi

ASPIRINA
A PEQUENA NOTÁVEL

Completam-se hoje 121 anos que a farmacêutica alemã Bayer lançou no mercado o medicamento conhecido como aspirina. Considerado até hoje um remédio sem defeito, mantém-se como um dos mais utilizados do mundo, com consumo anual de cerca de 40 mil toneladas. A fórmula não mudou desde 1899, quando foi lançado. Trata-se do ácido acetilsalicílico, sintetizado em 1897 pelo químico alemão Félix Hoffmann, que tornou a substância totalmente tolerável. A se lembrar que esse ácido, extraído da casca do salgueiro, é utilizado há mais de 3.500 anos. Salve, herr Hoffmann!

EFEMÉRIDES
GÊNIOS DO RENASCIMENTO

A Itália, vítima azarada do coronavírus, comemora hoje, com fervor e admiração, os 545 anos de nascimento de um dos maiores artistas de todos os tempos, Miguel Ângelo Buonarroti, nascido em Caprese, em 6 de março de 1475, e morto em Roma, em 1564, com 88 anos. Homem de múltiplas atividades (como Leonardo da Vinci), foi portentoso escultor, pintor e arquiteto.

>>>

A propósito, hoje é também a data de nascimento do alemão Jakob Fugger, considerado o maior banqueiro de todos os tempos. Viveu de 1459 a 1525. Todos os reis da Europa eram seus devedores. Financiava tudo. Era considerado o homem mais rico do mundo, mais do que o imperador da China e grandes khans da Ásia juntos. Sua fortuna hoje seria de US$ 600 bilhões. A família Fugger, da nobreza alemã, existe até hoje.

ELEIÇÃO
CHAPA ÚNICA

Tudo indica que a eleição da nova diretoria do Automóvel Clube de Minas Gerais, em abril, acontecerá mesmo na base da chapa única. O único candidato a presidente deve ser o ex-deputado federal Saulo Coelho, atual provedor da Santa Casa de Belo Horizonte. O candidato a vice-presidente foi oficializado na segunda-feira. É o industrial Francisco Guerra Lage, do grupo Orguel.dado Muhai Tang, um dos maiores regentes da China.

POSSE
BH CONVENTION BUREAU

Foi marcada para terça-feira a solenidade de posse da diretoria do BH Convention & Visitors Bureau, que não será tão nova assim, pois o atual presidente-executivo, Jair Aguiar Neto, do Actuall Hotel, foi reeleito. São seis vice-presidentes, cada com uma função própria: Flávia Botelho de Carvalho, Alisson Teixeira Martins, Anderson Vieira Bastos, Uriel da Silva Pinheiro, Gustavo Henrique Alves e Ricardo de Arruda Penteado, do BH Airport. Faz parte do conselho curador o  ex-deputado federal Octávio Elísio Alves de Brito, que andava meio desaparecido das canchas.

ACMINAS
300 ANOS DA CAPITANIA

A Associação Comercial de Minas também está participando das comemorações dos 300 anos da separação das Minas Gerais de São Paulo e sua elevação, pela Coroa portuguesa à condição de Capitania de Minas do Ouro. Vai haver sessão alusiva ao fato na segunda-feira,  na sede da entidade. O orador principal será o senador Antonio Anastasia. A data oficial de criação da capitania é 12 de setembro de 1720. Anfitriona o ato Agnaldo Diniz, presidente da ACMinas.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade