Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Stúdio N propõe restauração da área dos edifícios Sulacap e Sulamérica

Núcleo de estudos do Centro Universitário Newton Paiva quer resgatar a pracinha de um dos marcos arquitetônicos de Belo Horizonte. Projeto será entregue à prefeitura da capital


postado em 06/10/2019 04:00 / atualizado em 04/10/2019 18:31

A equipe do Studio N, do Centro Universitário Newton Paiva, com a maquete dos edifícios Sulacap e Sulamérica(foto: Pollyana Alcântara/ Divulgação)
A equipe do Studio N, do Centro Universitário Newton Paiva, com a maquete dos edifícios Sulacap e Sulamérica (foto: Pollyana Alcântara/ Divulgação)

O Studio N, núcleo de estudos de restauração arquitetônica do Centro Universitário Newton Paiva, está desenvolvendo projeto da maior importância para a recuperação de um ponto importante do Centro de Belo Horizonte, que foi conspurcado por uma construção, pode-se dizer ilegal e feita apenas por motivos financeiros, que absurdamente ganhou a permissão da prefeitura para ser realizada. Trata-se do adendo ao conjunto de edifícios Sulacap e Sulamérica, na Avenida Afonso Pena, erguido na pequena praça frontal aos dois prédios. A construção de baixa qualidade tem lojas para serem alugadas.

• • •

Além de eliminar a simpática pracinha, a obra quebrou por completo a harmonia arquitetônica do conjunto de edifícios projetado pelo arquiteto italiano Roberto Capello, em 1941, que compunham aquele quarteirão da Afonso Pena. A proposta elaborada pelo Studio N será entregue à Prefeitura de Belo Horizonte na esperança de que a municipalidade tome providências a respeito.

CONTROLE FINANCEIRO
CARTÓRIOS NA JOGADA

Em ação discreta, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), por meio de sua corregedoria, oficializou ato normativo que determina que todos os cartórios do país informem à Unidade de Inteligência Financeira – ex-Conselho de Atividades Financeiras (Coaf) – qualquer operação que envolva pagamento e recebimento de valores iguais ou superiores a R$ 30 mil. O objetivo da norma, que já deveria ter sido baixada há muito tempo, é reforçar o combate a crimes de lavagem de dinheiro, transações ilegais, financiamento de operações do crime organizado, terrorismo, etc.

• • •

A comunicação vale também para compra e venda de imóveis e bens móveis. Aí no caso, operações devem envolver transações iguais ou superiores a R$ 50 mil. Além do mais, cartórios terão de criar e manter atualizado o Cadastro Único de Clientes do Notariado.

BOMBEIROS
PILOTAGEM DE DRONES

Devido ao uso crescente de aeronaves comandadas por controle remoto (RPA), os chamados drones, nas operações de busca, salvamento e combate a incêndios, o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais instituiu cursos de pilotagem desses utilíssimos e econômicos instrumentos voadores. Recentemente, formou 18 pilotos de RPA e já prepara novas turmas. Os drones dos bombeiros contam com duas câmeras de identificação de alvos – uma visual e outra termal – para missões noturnas. Eles operam sobre qualquer espécie de terreno ou superfície líquida (rios, mares, lagos, etc).

REABERTURA
FOGO DE CHÃO

A rede de churrascarias Fogo de Chão, fundada pelos gaúchos Jair e Arri Coser, que desde 2012 era controlada por empresas dos EUA, foi adquirida este ano pela portentosa quantia de US$ 560 milhões pelo fundo americano Rhône Capital. O grupo fechou várias casas no Brasil, entre elas a de Belo Horizonte. Agora, a Rhône deu a entender que estuda reabri-las. Deverão voltar a funcionar restaurantes no Rio de Janeiro e São Paulo. Belo Horizonte também pode entrar na jogada. A rede mantém 38 casas nos Estados Unidos.

TURISMO
NOVIDADES NA PRAÇA

A exposição de equipamentos para turismo promovida paralelamente ao Congresso Nacional de Agências de Viagens, realizado em São Paulo no final de setembro, mostrou duas novidades que poderão estar brevemente nas ruas brasileiras não só a serviço de turistas, mas do público em geral. Uma delas é o táxi tuk-tuk movido a eletricidade, como aqueles que circulam nos países asiáticos. A outra é a patinete triciclo, muito mais segura do que o modelo de duas rodas que vem sendo usado por aí. Os dois equipamentos podem substituir mototáxis e patinetes comuns com mais eficácia, embora seja difícil a adesão total do público a eles.

IATA
PELAS MULHERES

A International Air Transport Association (Iata), que regula o transporte aéreo comercial no planeta, acaba de lançar campanha visando ampliar a participação das mulheres no setor. A instituição, que tem sob sua jurisdição 290 empresas, instituiu como meta aumentar em até 25% a presença feminina na área até 2025. Isso abrange todos os cargos, inclusive piloto, copiloto, chefe de operações aéreas, etc.

• • •

A presença feminina no setor aéreo sempre foi restrita às funções de comissária de bordo (aeromoça), atendente de balcão em aeroportos e funcionária de escritórios. Elas representam apenas 5% do quadro de pilotos. No grupo dos diretores de companhias aéreas, elas são apenas 3%. No mais, para alcançar o índice de 25%, é preciso formar 100 mil pilotas nos próximos cinco anos. Negócio complicado, mas basta as mulheres toparem a parada.

BOITEMPO
NO FRIO ITABIRANO

O jornalista Marco Antônio Lage, ex-chefe de imprensa da Fiat e agora diretor de comunicação da Cemig, virou fazendeiro. Comprou uma propriedade em Itabira e a batizou de Boitempo, título de um dos livros de Carlos Drummond de Andrade. Aproveitando a temperatura amena da região, Marco Antônio tem recebido amigos na Fazenda Boitempo para rodadas de queijos e vinhos. Uma das mais recentes foi em torno de Paulo Betti. O ator, que foi a Itabira rememorar peças de Drummond na fundação que leva o nome do poeta, contou com assessoria da jornalista Rejane Guerra.

CONGRESSO
FAMÍLIA E SUCESSÕES

De 16 a 18 de outubro, o Sesc Palladium vai sediar o 12º Congresso Brasileiro de Direito das Famílias e Sucessões. Será focalizado o perfil demográfico da família atual e analisada a situação das populações juridicamente vulneráveis. O grupo é grande: crianças, mulheres, indígenas, idosos, adolescentes, deficientes, minorias étnicas, etc. Promoção do Instituto Brasileiro de Direito de Família (Ibdfam).


Publicidade