Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas BOMBA DO JAECI

A vaidade dos cartolas impede o avanço na criação da Liga de Futebol

A vaidade dos cartolas impede o avanço na criação da Liga de Futebol


02/07/2022 04:00 - atualizado 02/07/2022 07:40

Ronaldo Fenômeno, gestor da SAF do Cruzeiro, vai contratar dois ou três jogadores neste segundo semestre
(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)

Interior de São Paulo

Em entrevista a este colunista, aqui em Miami, o ex-lateral da seleção Roberto Carlos garantiu que Ronaldo Fenômeno vai contratar jogadores para a janela deste mês. Perguntei se ele poderia emprestar algum jogador do Valladolid, seu time na Espanha. Roberto Carlos, que está com Ronaldo nos dois projetos, disse que não. “Há muitos jogadores interessantes, principalmente no interior de São Paulo. Temos uma equipe de trabalho competente, que mapeia todos eles. O Ronaldo vai contratar dois ou três jogadores, de bom nível, que vão ajudar o Cruzeiro a se manter forte na Série B e voltar à elite. A torcida pode ficar despreocupada, pois Ronaldo sabe muito bem do que precisa”.

O ex-craque Ronaldinho Gaúcho
(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press )

R10 AINDA É O CARA

Ronaldinho Gaúcho conseguiu reunir, em Miami, em seu jogo contra os Amigos de Roberto Carlos, a nata do futebol mundial e de ex-jogadores. Desfilaram pelos gramados do Inter Miami, Matuidi, Pogba, Dibala, Vidal, Vini Júnior, Militão, Mascherano, Zamorano, Lugano, e muitas outras personalidades do mundo da bola. Jantares, festas, baladas não faltaram. O torcedor lotou o estádio do time do ex-jogador Beckham, que preferiu não vir à festa. A explicação é simples: esses astros são vaidosos. A festa era de R10 e RC3, portanto, não caberia Beckham, pois ele poderia ofuscar os donos do espetáculo, haja vista sua força pelo mundo. Aliás, ele estava em Cingapura, dando uma clínica de futebol. Mas R10 não fica atrás. Vive em jatos particulares, voando pelo mundo, exibindo sua categoria, arte e classe. Mesmo depois de parar de jogar, oficialmente, ele é notícia onde chega, pelo carisma e simpatia.

E A LIGA BRASILEIRA

Os clubes do futebol brasileiro não conseguem mesmo se unir. Os que não aderiram a Libra, criada por Flamengo, times de São Paulo, Cruzeiro, Grêmio e mais alguns participantes, resolveram criar a Liga Forte Futebol, para se opor à outra. Na Liga Forte Futebol estão Atlético, Fluminense, Athletico, Fortaleza e outros clubes. Vejam que a força da primeira liga é muito maior. O problema é que os dirigentes, vaidosos que são, querem aparecer mais que o projeto, e aí não há consenso. O que deveria haver é o seguinte: se venderem a Liga por R$ 5 bilhões, dividir, em partes iguais, uma parte para os 20 clubes da Série A. Depois disso, redividir as receitas com maior parte para o campeão, vice e por aí afora. Quem tem maiores torcidas e vende mais pay-per-view, claro que terá uma receita maior. É simples quando não há vaidade, nem dirigente querendo aparecer mais que o outro. A criação da Liga é urgente, mas com tanta vaidade será que vai sair do papel?

COVID EM ALTA NOVAMENTE

A COVID-19 voltou a atacar no futebol brasileiro. O Flamengo teve 11 jogadores acometidos pelo vírus, que não puderam viajar para a Colômbia, para enfrentar o Tolima, na quarta-feira. Felizmente, a coisa agora é mais branda para quem tomou a vacina. Ela não deixa a doença avançar e os sintomas são bem leves, comparados a uma gripe. Só lamento que a Conmebol seja tão insensível a ponto de não cancelar ou adiar um jogo por causa da contaminação por COVID. Claro, o dinheiro para essas confederações fala mais alto que a saúde de um ser humano. É preciso entender que jogador de futebol não é máquina. Mais respeito aos profissionais do futebol, é o mínimo que se pede a essas instituições.


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade