Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DE JAECI CARVALHO

Cruzeiro usa a cabeça, faz três gols, mas só empata com Guarani

A gente percebe que com o técnico Mozart há uma organização em campo. Claro que falta muita coisa, mas já há um avanço


30/06/2021 21:12

A gente percebe que com o técnico Mozart há uma organização em campo. Claro que falta muita coisa, mas já há um avanço(foto: Ramon Lisboa/EM/D. A Press)
A gente percebe que com o técnico Mozart há uma organização em campo. Claro que falta muita coisa, mas já há um avanço (foto: Ramon Lisboa/EM/D. A Press)
 
O Cruzeiro empatou com o Guarani, em 3 a 3, no Mineirão, em um dos melhores jogos da temporada. O time azul usou a cabeça para fazer seus 3 gols, mas só conseguiu um pontinho, chegando aos 8 na tabela. A gente percebe que com o técnico Mozart há uma organização em campo. Claro que falta muita coisa, mas já há um avanço.


O Cruzeiro não pode inscrever novos jogadores. A Fifa puniu o clube por não ter pago os direitos econômicos de De Arrascaeta, contratado em 2015. Uma vergonha e um desrespeito. Se não pagar, o clube corre riscos de ser rebaixado. Fazer os 3 pontos era fundamental, pois havia times com os mesmos 7 pontos do Cruzeiro, na zona de rebaixamento. 

O Cruzeiro quase entregou o ouro no primeiro lance da partida. Matheus Pereira atrasou a bola curta para Fábio, que teve que se esforçar para chegar antes do atacante do Bugre. No lance seguinte, Régis bateu por cobertura, a bola resvalou em Léo Santos e Fábio espalma para escanteio. E na cobrança de escanteio saiu o gol do Guarani. Bruno Sávio subiu no primeiro pau e a bola entrou no ângulo. Um golaço. 1 a 0. Que fase essa do Cruzeiro!

E o Guarani ganhava todas pela direita, em velocidade. Em 17 minutos de jogo, o Guarani deu 5 chutes a gol e o Cruzeiro, nenhum. Porém, aos 18, escanteio para o time azul, na cobrança de Marcinho, Thales marcou contra: 1 a 1. E o Cruzeiro virou com Léo Santos. Outro escanteio pela esquerda, Marcinho bateu e Léo Santos, de 1,97m, mandou para o fundo das redes. O estreante é um gigante. Cruzeiro 2 a 1. 

O empate saiu numa infelicidade de Matheus Barbosa. Bruno Sávio chutou da entrada da área, a bola desviou no volante e enganou Fábio. 2 a 2. 

A exemplo do ano passado, Cruzeiro e Guarani protagonizam jogos com muitos gols. Marcinho quase desempatou em belo chute de fora da área. A bola passou perto. E foi pelo alto que o Cruzeiro chegou ao terceiro gol. O escanteio agora foi pela direita. Matheus Barbosa subiu livre, e cabeceou forte, para o chão, fazendo 3 a 2. Pelo menos, sob o comando de Mozart, tem mais organização. 

O segundo tempo prometia mais. Os dois times jogavam em busca do gol, o que é exceção no futebol brasileiro. Com todos os problemas e mediocridade da Série B, o jogo era muito bom. O Guarani quase empatou com Júlio César. A boa foi para fora. Havia uma marcação mais forte das duas equipes, por isso mesmo, as oportunidades de gols ficaram mais escassas. Mesmo assim, os chutes de fora da área eram uma constante. Sóbis quase marcou ao chutar forte, por cima do gol. 

E o Guarani empatou com Régis. Ele entrou na área, fazendo fila e deu um toque por cima de Fábio 3 a 3. Um golaço! E o Guarani quase fez o quarto gol com Bidú, de canhota. A bola passou rente à trave esquerda de Fábio. Mozart pôs Airton, Giovanni e Jean Victor, tirando Matheus Pereira, Matheus Barbosa e Felipe Augusto. Não adiantou muito. O empate acabou não sendo bom para nenhum dos dois. Mas que foi um grande jogo, ah isso foi!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade