Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Felipão assume o Cruzeiro terça-feira, mas é técnico, não milagreiro

Pentacampeão com a Seleção tentará tirar a Raposa da difícil situação na série B


18/10/2020 04:00 - atualizado 17/10/2020 19:43

Felipão deveria ter sido contratado pelo Cruzeiro depois da saída do técnico Ney Franco(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Felipão deveria ter sido contratado pelo Cruzeiro depois da saída do técnico Ney Franco (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)


Felipão foi contratado e vai estrear na terça-feira, contra o Operário, fora de casa, e domingo contra o Náutico, também no Recife. O técnico pentacampeão do mundo, e também que levou 7 a 1 numa semifinal de Copa do Mundo, no Mineirão, foi uma indicação minha, no meu blog, no Superesportes, e nesse espaço aqui, tão logo o Cruzeiro mandou Enderson Moreira embora. Mas, como os dirigentes acham que sabem tudo, optaram por Ney Franco e esperaram o barco praticamente afundar, para implorar a Felipão que os ajudasse.
Sim, os dirigentes brasileiros são assim. Quando querem assumir o clube, puxam nosso saco, vão aos nossos programas e nossos jornais, pedir espaço e dizer que somos fundamentais. Eleitos, sentem o cheiro do poder e acham que já sabem tudo. O discurso entre diretoria do Cruzeiro e Felipão já está ensaiado e é bem claro.

Sabedores que o clube praticamente não tem mais condições de subir – a não ser que faça campanha de campeão daqui pra frente –, já planejam um trabalho a médio prazo, até 2023, como se fosse o torcedor aceitar, passivamente, a manutenção do Cruzeiro na B. Será o único grande a cair e não subir no ano seguinte. Além, é claro, do Fluminense, que caiu para a C e subiu para a Série A, sem passar pela B. Essas maracutaias que só existem no futebol brasileiro. Quando digo que o torcedor não vai aceitar passivamente, é porque protestos, pacíficos, deverão acontecer. Mesmo tendo sido assaltado e vilipendiado, o Cruzeiro tem uma folha salarial que poucos clubes da Série B têm. Portanto, tem a obrigação de estar entre os ponteiros e de voltar à elite.

O torcedor não deve encarar Felipão como a tábua de salvação. Tenho a certeza de que ele aceitou pela gratidão que tem pelo Cruzeiro, que o levou à Seleção em 2001. Participei muito dessa história, pois era amigo de Felipão e de Marco Antônio Teixeira, então secretário-geral da CBF. Ambos estão vivos e podem muito bem contar como aconteceu. Dei muita força para que Felipão fosse para a Seleção e não me arrependi, afinal, ele faturou o penta. É claro que com Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, Rivaldo e Roberto Carlos, o caminho ficou mais curto e mais simples. Além de Marcos, Cafu, Roque Júnior, Edmílson, Lúcio, Gilberto Silva e Kleberson. Pôxa, que timaço! Perdi até o fôlego! Saudades de um tempo que não volta mais. Olhem quantos craques havia num time só. Hoje, temos apenas um, Neymar, que para o mundo inteiro é um “charlatão”, tamanha a capacidade que tem de enganar os árbitros a marcarem pênaltis inexistentes. Que o diga os peruanos, revoltados pela derrota de terça-feira.

Voltando a Felipão, acho que ele pode dar um grau a mais no grupo, justamente porque é um técnico com história vencedora, apesar dos 7 a 1, maior vexame do esporte mundial. Isso ele nunca vai apagar. Não tem jeito. Mas é um técnico respeitado, e os jovens jogadores podem olhar diferente no vestiário. Comando, com certeza terá. Felipão é um paizão, mas sabe ser duro quando precisa. Como as exigências dele estão sendo cumpridas, duas delas, o pagamento à Fifa para o registro de novos jogadores e a manutenção dos salários em dia, com certeza ele vai olhar no mercado, contratar e tentar fazer uma campanha decente com o Cruzeiro.

Sinceramente, não acredito que dê para subir, a não ser que o time mude da água para o vinho e os ponteiros caiam assustadoramente. O futebol não é assim. Não é ciência exata. O torcedor deve se acostumar com a possibilidade real de passar o Centenário na Segundona. Se os dirigentes tivessem a humildade e buscado Felipão, quando demitiram Enderson, daria tempo. Agora, acho tarde demais. Porém, quero desejar sorte a Felipão. Ele é um cara do bem, vencedor, apesar dos 7 a 1. Não o queria no meu time, Flamengo, mas, para o momento grave pelo qual passa o Cruzeiro, não há técnico mais capacitado do que ele. Comando, seriedade e disciplina, o Cruzeiro terá. Resta saber se o futebol vai voltar e se as vitórias virão. Felipão já estreará pegando duas batatas quentes pela frente.

FAKE NEWS

É sabido que essa prática é crime no Brasil. Porém, vários candidatos estão se beneficiando desse artifício sujo, para tentar denegrir a imagem de políticos sérios, que fazem grande trabalho. Como o eleitor não é bobo, saberá separar o joio do trigo. Cadeia aos detratores e usuários de fake news.


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade