Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas BOMBA DO JAECI

Saiba bastidores da contratação de Diego Tardelli pelo Atlético

Retorno de Tardelli ao Atlético foi garantido por patrocinador, já que presidente não planejava contratá-lo


postado em 15/02/2020 04:00 / atualizado em 15/02/2020 13:29

(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press %u2013 26/11/14)
(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press %u2013 26/11/14)

Nenhum dirigente do Galo se reuniu com Tardelli (foto) ou seu estafe. Um dos patrocinadores do clube esteve com Giuliano Bertolucci, grande amigo dele, e fechou o contrato na quarta-feira pela manhã. É sabido que o atual presidente não queria o jogador, tanto que deu aquela declaração de que “o Atlético não é asilo”, que, segundo ele, foi tirada de contexto, e eu acredito. Porém, se fosse para o clube gastar um centavo sequer ele não o contrataria. Como o patrocinador o contratou e entregou ao Galo, foi bem aceito. Resta saber se Tardelli fará uma boa temporada, pois no Grêmio foi um fracasso, sendo cobrado publicamente pelo presidente. Particularmente, acho que Tardelli tem a cara e a pele do Galo e é um excelente profissional. Porém, estou falando do Tardelli de sete anos atrás. Nesse tempo, ele rodou, e o futebol, é claro, já não é o mesmo.

(foto: JOSEMAR GONÇALVES/TRIPé IMAGEM/ESTADãO CONTEúDO)
(foto: JOSEMAR GONÇALVES/TRIPé IMAGEM/ESTADãO CONTEúDO)

Filme de terror (I)

O time do Atlético é um verdadeiro filme de terror. Única equipe no mundo (fora da Venezuela, é claro) que tem três venezuelanos – o técnico Dudamel, Otero e Savarino –, o Galo fez uma partida de dar dó contra o Campinense. Sempre pondero que estamos no começo da temporada, porém, é assustador o que temos visto. Até aqui, Dudamel, que fez excelente trabalho na seleção de seu país, não disse a que veio. Pode ser educado, bonzinho e excelente pessoa, mas isso não interessa para a torcida atleticana. Ela quer ver é futebol, e a cada partida está vendo um time desestruturado, sem esquema de jogo, sem qualidade nenhuma. Do jeito que está, o Atlético será logo eliminado da Copa do Brasil, já que na Sul-Americana só mesmo um milagre para salvá-lo dos 3 a 0 que tomou no lombo em Santa Fé.

Eleições

As eleições no Cruzeiro são urgentes e necessárias. Sérgio Rodrigues é candidato, mas, segundo o presidente do Conselho Gestor, Dalai Rocha, Emílio Brandi também pode surgir. Acho os dois excelentes candidatos, cruzeirenses apaixonados e muito corretos, mas Sérgio Rodrigues, que foi candidato derrotado na última eleição, tem planos bem modernos para reconstruir o clube. Só acho que fazer uma eleição em maio, com mandato até dezembro, e outra em outubro é uma calamidade. O estatuto tem que ser mudado para uma eleição que valha de maio até dezembro e por mais três anos. Só assim será possível reconstruir o clube.

(foto: William Roth/Light Press/Cruzeiro)
(foto: William Roth/Light Press/Cruzeiro)

Filme de terror (II)

O Cruzeiro não é diferente do Atlético. É também um filme de terror. O jogo de quinta-feira contra o São Raimundo-RR foi assustador e mostrou aquilo que venho dizendo há tempos: com esse grupo o Cruzeiro não sairá da Série B. Precisa contratar jogadores experientes, que se juntem a Fábio e a Léo. Os jovens estão pressionados e correndo errado, dando botes desnecessários, que acabam em expulsões, como a do garoto Edu. O técnico Adilson Batista à beira do campo passa intranquilidade com a forma como dirige o time. É muito nervoso, anda de um lado para o outro, gritando o que os jogadores devem fazer. Técnico tem que dar seu recado no vestiário, antes do jogo e no intervalo. O resto é jogo de cena. Acho Adilson um técnico moderno, que estudou e se reciclou. Porém, com o time que tem em mãos não fará milagres. Nem Jurgen Klopp, para mim o melhor técnico do mundo, daria jeito nessa equipe. Ou o Cruzeiro contrata ou vai ficar na Série B no ano do seu centenário. Não imputem aos jovens a responsabilidade de subir.


Publicidade