Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas ''NOVO NORMAL''

Chef Deusa Prado comemora seu reencontro com o sorriso dos clientes

Confiante na vacina e na ciência, baiana reabre as portas do Alguidares. "A travessia foi de aprendizados e desafios", ela afirma à coluna HIT deste domingo


19/12/2021 04:00

Ilustração da coluna Hit

Deusa Prado
Chef e proprietária do restaurante Alguidares

Depois de mais de um ano e seis meses de incertezas por conta dessa triste pandemia que assolou vidas e escancarou nossas vulnerabilidades, eis que começo a enxergar, com clareza, a luz no fim do túnel com a retomada das atividades não só em Belo Horizonte, como também no Brasil. Retomada essa, diga-se de passagem, que só vem sendo possível graças ao avanço da vacinação. Sempre é bom dizer, e insisto, que vacinas salvam vidas e a ciência é extremamente necessária.

Nada melhor que voltar e rever o sorriso dos clientes no meu amado Alguidares, ainda que coberto por máscara, além da alegria dos funcionários em poder retornar e fazer o que mais sabem: servir com a alegria, hospitalidade e ‘mineirobaianidade’ que nos é peculiar. Posso dizer, com segurança, que nesta retomada nosso movimento já é 80% do que registrávamos antes da pandemia, ou seja, estamos no caminho e com muito axé chegaremos lá.

Porém, até chegarmos aqui, a travessia foi de aprendizados e desafios. Um dos legados que a pandemia nos deixou é, sem dúvida, a descoberta do delivery. Ele foi muito importante nos momentos de total restrição. No Dia das Mães de 2020, por exemplo, quando a casa estava fechada para o atendimento presencial, nossas vendas por aplicativos e take-away equivaleram a um dia de restaurante aberto. Sou, obviamente, muito grata aos clientes/amigos que sempre prestigiaram meus sabores, independentemente das circunstâncias.

Como sou inquieta por natureza, também aproveitei este momento de pausa forçada que tivemos nestes quase dois anos para tirar do papel uma grande reforma no Alguidares: a cozinha ganhou pisos e azulejos novos. Adornos e objetos de decoração espalhados pelo salão – um quê a mais para transportar os comensais ao clima quente e colorido da Bahia – também foram repaginados. Um dos degraus da escada de entrada foi retirado para elevar o hall ao nível do salão. Já o quiosque de espera ganhou bancos e almofadas ainda mais aconchegantes.

Preparei tudo isso, pois, como boa anfitriã, sempre acreditei e sonhei com o dia da tão esperada reabertura. E, sim, ela chegou! É tão deliciosa quanto a melhor das moquecas servidas em meu cardápio. O atendimento face a face é impagável, insubstituível. A experiência do cliente de sentar no restaurante e viajar para uma terra distante por meio da culinária (no caso do Alguidares, a Bahia), não se compara.

Agora que estou de volta, meu único desejo para 2022 é acreditar na esperança de que não retrocederemos. Novas variantes surgem? Sim, infelizmente. Mas, ao mesmo tempo, temos a ciência cada vez mais preparada para dar respostas rápidas à humanidade. Além disso, a maioria da população brasileira, felizmente, tem forte cultura e cobertura vacinal. Então, creio que continuaremos fazendo o possível para barrar o avanço desse vírus. É nisso que acredito. É na fé por dias melhores que vou continuar acreditando.

. “EU VOLTEI ASSIM”, SEÇÃO DE DOMINGO DESTA COLUNA, MOSTRA COMO PROFISSIONAIS DE DIVERSAS ÁREAS ENFRENTAM OS DESAFIOS DA PANDEMIA

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade