Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas BOLA MÚNDI

Respeito o River. Aposto no Flamengo sábado, na final da Libertadores

Não penso que será fácil, mas aposto que jogadores como Bruno Henrique, Gabigol, De Arrascaeta e Gérson possam fazer a diferença


postado em 21/11/2019 04:00 / atualizado em 20/11/2019 21:42

Grande fase do atacante Gabriel é um dos trunfos da equipe rubro-negra na decisão contra o River Plate, sábado, em Lima(foto: Mauro Pimentel/AFP)
Grande fase do atacante Gabriel é um dos trunfos da equipe rubro-negra na decisão contra o River Plate, sábado, em Lima (foto: Mauro Pimentel/AFP)


Quem viu o embarque das delegações de River Plate e Flamengo ontem, para Lima, no Peru – palco da final da Copa Libertadores, no sábado –, pode ter ficado até na dúvida se as equipes disputariam a mesma decisão: enquanto os argentinos foram recepcionados por algumas dezenas de torcedores, o ônibus do time brasuca foi abraçado por milhares de fanáticos. Mas que o clima de empolgação fique apenas nas arquibancadas. Dentro de campo a partida promete ser duríssima.

É fato que depois que Jorge Jesus chegou (e o time ganhou reforços de nível internacional) o Flamengo cresceu muito de produção. Sob a batuta do técnico português são 23 vitórias, seis empates e apenas duas derrotas. Mas do outro lado estará um adversário que, se não tem um futebol tão vistoso quanto o do Flamengo, tem a eficiência a seu lado.

O torcedor do time carioca fará questão de lembrar que na primeira fase da Libertadores o desempenho do River foi ruim, sendo quase eliminado pelo Cruzeiro nas oitavas de final – avançou nos pênaltis. Mas não dá para desmerecer uma equipe que, sob o comando de Marcelo Gallardo, chegou a 14 finais e venceu 11, inclusive as duas decisões continentais que disputou. Mesmo quando não teve times tecnicamente brilhantes, o argentino soube armar estratégias para parar seus adversários. E esse pode ser o problema no sábado.

A diferença é que desta vez a final é disputada em partida única. E isso pode ser um trunfo para o Flamengo. Tudo indica que o rubro-negro, que gosta de propor o jogo, terá muita posse de bola. A questão será conseguir vencer o setor defensivo rival e, ao mesmo tempo, mostrar equilíbrio para evitar os fatais contragolpes do River. Olho vivo no uruguaio De La Cruz.

Se o retrospecto do confronto é favorável aos hermanos, o momento é do time brasuca, Nos últimos 12 jogos, enquanto o Flamengo está invicto (10 vitórias e dois empates), o River perdeu para Rosario Central, Boca Juniors e Vélez Sarsfield... Não penso que será fácil, mas aposto que jogadores como Bruno Henrique, Gabigol, De Arrascaeta e Gérson possam fazer a diferença. E o Flamengo voltar a dominar a América.

Dito e feito

A esperada queda de Pochettino no Tottenham se confirmou. E seis meses após levar a equipe à final da Liga dos Campeões... O fato é que em cinco anos e meio, o técnico argentino foi decisivo para mudar o clube inglês de patamar. Além de levar o time sempre entre os cinco primeiros da Premier League, disputou quatro Champions – antes dele, o Tottenham só havia se classificado uma vez. Alguns dizem que lhe faltam títulos, mas chega até a ser covardia. Com um currículo desse, não deve ficar muito tempo desempregado. Foi sondado por ninguém menos que o Bayern de Munique. Vale a aposta!

O retorno

Sem atuar desde 14 de outubro, quando se contundiu (de novo) durante o amistoso da Seleção Brasileira contra a Nigéria, Neymar voltou a treinar na última terça-feira e deve estar em campo no fim de semana, no jogo do PSG contra o Lille. A ideia é ganhar ritmo para o que realmente importa: o duelo de terça-feira contra o Real Madrid, pela Liga dos Campeões. O camisa 10 se diz totalmente preparado, mas vale correr o risco? E quem sairá do time? Vai sobrar justamente para Icardi, que nos últimos 10 jogos marcou nove gols? Pepino para Thomas Tuchel resolver. Eu deixaria Neymar no banco. Por enquanto...

Não está fácil

Para quem pensa que a primeira fase da Liga Europa é mera formalidade para as equipes mais tradicionais do continente, a temporada atual está mostrando que não é bem assim. Alguns clubes que até já conquistaram a Champions estão passando sufoco. O caso mais emblemático é do Porto (campeão europeu em 1987 e 2004), que está em último lugar do Grupo G. Derrota para o Young Boys, fora de casa, deixaria o time praticamente fora da disputa. Clubes como Roma e PSV também correm risco.

Ainda há esperança

Após início meio maluco, quando os gigantes ainda patinavam, o Campeonato Espanhol já voltou à “normalidade”, com Barcelona, Real e Atlético de Madrid disputando o título. Mas a melhor notícia da semana veio dos pequenos: cinco equipes fecharam acordo entre si para cobrar ingressos de até 25 euros nos jogos entre elas. Alavés, Athletic Bilbao, Eibar, Osasuna e Real Sociedad. A intenção é facilitar para os torcedores que acompanham os times até mesmo fora de casa. O futebol agradece. Esse tipo de exemplo poderíamos copiar por aqui…

Dia de campeão

No domingo, o Mundial de Clubes conhecerá seu último participante, quando Urawa Reds e Al Hilal se enfrentam no Japão. No duelo de ida, os sauditas fizeram prevalecer o fator casa e ganharam por 1 a 0. Mesmo assim, a equipe nipônica pode ser considerada favorita. Para chegar ao feito, conta com um apoio verde-amarelo: familiares e amigos dos brasucas Maurício Antônio, Ewerthon e Fabrício, praticamente desconhecidos por aqui. Confesso que também estou nesta torcida.

Forçando a barra

Cada vez mais em baixa no Real Madrid, o atacante Bale decidiu chutar o balde de uma vez. Só assim posso entender suas últimas atitudes. Depois de ajudar o País de Gales a se classificar para a Eurocopa’2020, posou com o restante do grupo diante de uma bandeira com os seguintes dizeres: “Gales, Golfe, Madrid. Nessa ordem”.  Os torcedores merengues, que já não estavam muito bentos com ele, perderam a paciência de vez. Para mim, não passa de mais um capítulo na tentativa de forçar sua transferência na próxima janela. O destino preferido: a volta ao Tottenham. Será que vai colar?

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade