Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Sem dar detalhes, Bolsonaro diz que 5G vai combater fake news

Enquanto isso, a Comissão de Agricultura aprova Política Nacional de Incentivo à Produção Melífera


05/11/2021 04:00 - atualizado 05/11/2021 07:08

bolsonaro
Bolsonaro discursou durante leilão de 5G e falou da viagem à Itália (foto: EVARISTO SÁ/AFP)

“É uma satisfação muito grande estar aqui com pessoas que fazem a diferença. É uma equipe. E toda semana esse governo tem algumas realizações a apresentar. Eu ando pelo Brasil, pelo mundo também. Estive há pouco na Itália. Todo o percurso de carro, total de duas horas, tinha internet. Me marcou quando fui visitar a Torre de Pizza (sic) e um garoto perguntou: ‘A Amazônia está pegando fogo?’”. A pronúncia correta é Pisa.

A declaração é do presidente da República Federativa do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, ainda atrás de um partido. Foi ao discursar no leilão do 5G. Ele não deu mais detalhes sobre o assunto, mas defendeu que, com isso, “não vai ser só aquela fábrica de fake news que temos aqui no Brasil”.

E ele destacou que um dos benefícios será a geração de matérias jornalísticas por parte de indígenas sobre a Amazônia que serão enviadas mundo afora. Bastaria, mas tem ainda mais uma bobagem: ele foi oficializado como grão-mestre. E, diante disso, o presidente se tornou o primeiro negacionista científico a receber a condecoração. Basta, né?

A Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) aprovou na manhã de ontem o projeto de lei que institui a Política Nacional de Incentivo à Produção Melífera e ao Desenvolvimento de Produtos e Serviços Apícolas e Meliponícolas de Qualidade. Entendeu direitinho? Melhor explicar.

A iniciativa visa incentivar a produção de mel de abelhas exóticas do gênero Apis e das abelhas sem ferrão nativas brasileiras. O projeto, que veio da Câmara dos Deputados, recebeu parecer favorável da relatora Soraya Thronicke (PSL-MS), e agora segue para análise do plenário do Senado Federal.

De acordo com o autor, o deputado federal Evair Vieira de Melo (PP-ES), a organização da cadeia produtiva do setor no Brasil “ainda é muito precária”. Soraya Thronicke fez coro: “Estamos de acordo que a organização da cadeia produtiva da apicultura e meliponicultura ainda se mostra precária no país”.

Para registro, a apicultura é a criação de abelhas com ferrão, de espécies vindas da África e introduzidas no Brasil no período colonial. Seus produtos são o mel, a cera, a própolis, o pólen, a geleia real e a apitoxina, leia-se o veneno da abelha.

Só que a picada econômica deve ter doído ainda mais. O Índice da Bolsa de Valores, o Ibovespa, recuou 2,09%, aos 103.412 pontos. As ações de bancos tombaram feio, muito mesmo. Trata-se da pior pontuação de 2021 e a mais baixa desde 12 de novembro de 2020.

Diante disso, só resta esperar o fim de semana, a sexta-feira chegou e, pelo menos no Congresso, nada, ou quase nada, vai acontecer.

A nova imortal

A atriz Fernanda Montenegro, de 92 anos, foi eleita ontem para a Academia Brasileira de Letras (ABL). Ela vai ocupar a cadeira 17, que foi de Afonso Arinos de Mello Franco, falecido em março de 2020. A eleição foi praticamente unânime, com 32 votos a favor do total de 34. Dois votos foram em branco. Para ser eleita, ela precisava de, pelo menos, metade dos votos.  Como manda a tradição da ABL, os candidatos não podem estar presentes no momento da votação.

Segurança reforçada

As forças de segurança pública de Minas Gerais receberão verba suplementar de R$ 50 milhões do governo federal. Serão R$ 20 milhões para a Polícia Militar, R$ 20 milhões para a Polícia Civil e R$ 10 milhões para o Corpo de Bombeiros, a fim de fortalecer o sistema de inteligência e o combate à criminalidade no estado. O anúncio foi feito ontem, em Brasília, pelo diretor jurídico da presidência do Senado, Alexandre Silveira, representando o presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco (PSD), em reunião com os dirigentes das corporações. “Esses recursos serão muito bem empregados em nosso estado”, disse o secretário de Justiça e Segurança Pública de Minas, Rogério Greco.

É uma viagem

A Câmara dos Deputados aprovou, ontem, cinco projetos de decreto legislativo contendo acordos internacionais dos quais o Brasil é signatário e são relativos às cooperações gerais e operações de transporte aéreo e marítimo. Todos os projetos serão enviados ao Senado. Feito esse registro, logo em seguida foi encerrada a sessão. Dois acordos do Brasil com o Vietnã, um de cooperação técnica entre Brasil e Indonésia, mais um entre Brasil e Jordânia, e, por fim, mais um entre o Brasil e Benin.

Vale sustentar

A loteria eletrônica da corte desagrada quando uma ação contra o governo do presidente Jair Bolsonaro foi sorteada para o ministro Luís Roberto Barroso, uma das vozes mais eloquentes do tribunal em defesa da ciência e do combate à pandemia da COVID-19. A ação em questão foi movida pelo partido Rede Sustentabilidade, aquele da Marina Silva, para derrubar portaria do ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni. Ela impede que empresas exijam comprovante de vacinação. O Planalto quer é blindar quem recusar a se vacinar.

Só vacinado

Já estão à venda os ingressos para a 20ª Bienal Internacional do Livro Rio, que será realizada de 3 a 13 de dezembro, no Centro de Convenções Riocentro, na Barra da Tijuca. Aberta desde ontem, a venda de ingressos será feita exclusivamente pela internet. A diretora da GL Events, responsável pela Bienal, Tatiana Zaccaro, destacou que os organizadores do evento decidiram “ser mais conservadores do que exige hoje a lei no Rio de Janeiro”. Para ter acesso à Bienal, os maiores de 12 anos deverão apresentar comprovante de vacinação contra a COVID-19 e usar máscara.

PINGA FOGO

  • O procurador Deltan Dallagnol anunciou que deixou o Ministério Público Federal. Ele deve segir os passos do ex-juiz Sérgio Moro e se filiar ao Podemos, liderado pelo senador Álvaro Dias, do Paraná. Se foi censurado pelos próprios colegas do Ministério Público, melhor tratar de política mesmo. Assim pode dizer o que pensa.

  • Em tempo sobre a Bienal: para ter acesso, os maiores de 12 anos deverão apresentar comprovante de vacinação contra a pandemia da COVID-19 e, como não poderia deixar de ser, usar máscara de proteção facial.

  • Em acórdão publicado, a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) anulou todas as buscas e apreensões determinadas pelo juiz Marcelo Bretas na Operação Esquema$ e declarou a 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro incompetente para julgar o processo.

  • Ainda na decisão, os ministros apontam uma ligação do então presidente da Confederação Nacional do Comércio Antônio Oliveira Santos com a campanha em prol das 10 Medidas de Combate à Corrupção. O relator no caso foi o ministro Gilmar Mendes.

  • Sendo assim, vale encerrar por hoje. A única solução que sobra é repetir o bordão de sempre. FIM!
 
 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade