Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Os enigmas e as ameaças de Jair Bolsonaro para deter CPI da COVID-19

Presidente também disse que o Brasil está tendo hoje uma mostra de comunismo ao citar Ciro Gomes e Fernando Haddad


13/04/2021 04:00 - atualizado 13/04/2021 07:14

Jair Bolsonaro reagiu com irritação à gravação divulgada pelo senador Jorge Kajuru(foto: CAROLINA ANTUNES/AFP)
Jair Bolsonaro reagiu com irritação à gravação divulgada pelo senador Jorge Kajuru (foto: CAROLINA ANTUNES/AFP)
 
 
“Se não mudar a amplitude, a CPI vai simplesmente ouvir o Pazuello, ouvir gente nossa, para fazer um relatório sacana. Tem que fazer do limão uma limonada. Por enquanto, é um limão que tá aí. Dá para ser uma limonada”, disse o presidente ao senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO).

Melhor ele próprio deixar claro: “Não tenho mais nada para conversar com ele. Quero distância oceânica dele. Me decepcionei”. Bastaria, mas Kajuru acrescentou: “Pensei que para ele, politicamente, seria uma gravação positiva perante a sociedade e os senadores, porque ninguém mais ia falar que ele era contra a CPI”. A entrevista do senador foi ao jornal Correio Braziliense, que é integrante dos Diários Associados.

E teve os tweets: “Nos momentos difíceis deve-se unir forças, nunca ofender exatamente aquele que pode ser decisivo nesse salvamento. Se a facada tivesse sido fatal, hoje você teria como presidente Haddad ou Ciro. Sua liberdade, certamente, não mais existiria. Hoje você está tendo uma amostra do que é o comunismo e quem são os protótipos de ditadores, aqueles que decretam proibição de cultos, toque de recolher, expropriação de imóveis, restrições a deslocamentos, etc...”

Tudo isso veio do presidente Jair Bolsonaro na rede social. Meio enigmático, mas ele usou a antiga tática de melhor atacar do que ficar se defendendo. A propósito, senadores governistas trabalham para que o presidente Rodrigo Pacheco (DEM-MG) tenha mais de uma opção.

Uma das ideias passa pela comissão parlamentar de inquérito (CPI) para apurar eventuais omissões no combate à pandemia. Uma das opções é o agravamento da crise sanitária no Amazonas com a ausência de oxigênio para os pacientes internados. Já quanto a oxigenar uma CPI, o senador mineiro optou por não tocar nesse assunto, pelo menos por enquanto.

Para encerrar, vale lembrar sobre um registro internacional. Não é tão atual assim, mas vamos lá. A conclusão é do relatório Variações da Democracia (V-DEM), do instituto ligado à Universidade de Gotemburgo, na Suécia: o Brasil é o quarto país que mais se afastou da democracia no ano passado em ranking de 202 países analisados.

Só rezando

“A paz de Jesus suscita a missão. Não é tranquilidade, nem comodidade; é sair de si mesmo. A paz de Jesus liberta dos fechamentos que paralisam, quebra as correntes que mantêm o coração prisioneiro”, disse o papa Francisco no domingo da Misericórdia. Basta apenas mais um trecho: “Queres prova de que Deus tocou a tua vida? Verifica se te debruças sobre as chagas dos outros. Hoje é o dia de perguntarmos: Eu, que tantas vezes recebi a paz de Deus, o seu perdão, a sua misericórdia, sou misericordioso com os outros? Eu, que tantas vezes me alimentei do seu Corpo, faço alguma coisa para matar a fome a quem é pobre?”. E respondeu: “Não permaneçamos indiferentes”.

Alô! Alô!

O telefone do Senado foi mais rápido ontem. O presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), acordou mais cedo para telefonar e conversar com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres. Depois de conversarem, meio atrasado, foi a vez de o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL). O fato é que o assunto foi o mesmo. E obviamente envolvia as vacinas contra a pandemia da COVID-19. Ambos pediram a antecipação de entregas de vacinas contra o coronavírus. Para detalhar: “A ajuda que precisamos da comunidade internacional é para acelerar o fluxo de sua entrega ao país”.
 

CPI da COVID

A movimentação ocorre em meio à determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso para que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), instale a CPI para investigar as ações de enfrentamento à pandemia da COVID-19. Fato é que o plenário do STF analisa a decisão de Barroso. A expectativa é que o os ministros da mais alta corte de Justiça do país confirmem a decisão de instalar a comissão de inquérito. A tendência, no entanto, é de que deleguem como isso será feito de fato.

Teve parabéns

O que dizer em um dia como o de hoje? Quando o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido), acordou bem cedinho, ou agendou seus tweets ou ainda se pendurou na rede social, melhor tratar de notícia que vem de fora do país: “Cumprimento @LassoGuillermo por sua vitória nas eleições presidenciais no Equador. Estou certo de que estreitaremos ainda mais os laços que unem nossas nações e trabalharemos pela liberdade em nossa região. Felicidades ao povo equatoriano e sucesso ao presidente eleito!”

Toque mineiro

O novo diretor-geral da Polícia Federal (PF), Paulo Maiurino, definiu quem serão os integrantes da cúpula da corporação durante a sua gestão. A equipe por ele formada incluiu delegados e peritos com larga experiência na corporação. O convidado para o cargo de diretor-executivo, que é tratado como o número 2 da PF, foi o delegado Cairo Casto Duarte. Como tudo tem de passar, ele é atualmente o superintendente em Minas Gerais. E tem trânsito no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

PINGA FOGO

  • Para lembrar: “Há responsabilidades do governo federal a serem apuradas com as quase 350 mil mortes que o país tragicamente acumula, situação que confere ao Brasil a vergonhosa denúncia internacional de péssima condução ao enfrentar a crise sanitária”. É nota das centrais sindicais.

  • Ela é assinada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), a Força Sindical, a Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), União Geral dos Trabalhadores (UGT) e mais uma coleção de entidades sindicais. Todas em solidariedade ao ministro Luís Roberto Barroso, do STF.

  • A decisão foi tomada de forma virtual pela Executiva Nacional do partido Cidadania. O fato é que a legenda destacou que “o desgaste que ele traz ao partido não compensa tê-lo em nossos quadros”. Óbvio mais uma vez que se trata do senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO).

  • O país registrou 1.738 mortes pela COVID-19 nas últimas 24 horas e totalizou ontem 355.031 óbitos desde o início da pandemia. E, nos últimos sete dias,  a média móvel de mortes no Brasil nos últimos sete dias bateu um novo recorde.
  • Diante de tudo isso, o jeito é encerrar por hoje. Os próximos capítulos da política nacional prometem muito mais diante do cenário nada agradável nestes dias. Sendo assim… FIM!
 
 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade