Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Falta canetada de Bolsonaro para Faria ser ministro das Comunicações

Genro do empresário Silvio Santos será o titular da pasta recriada


24/09/2020 04:00 - atualizado 24/09/2020 07:09

Deputado Fábio Faria já ocupa o comando do setor, mas falta oficialização como ministério(foto: SERGIO LIMA/AFP)
Deputado Fábio Faria já ocupa o comando do setor, mas falta oficialização como ministério (foto: SERGIO LIMA/AFP)


“Esperamos que as regras de definição do sistema sejam objetivas, transparentes, não discriminatórias e respeitem as normas básicas do sistema econômico mundial.” Quem deixou claro foi o ministro-conselheiro da embaixada chinesa no Brasil, Qu Yuhui. Ele tratava das declarações do presidente da República do Brasil, Jair Messias Bolsonaro (sem partido), sobre o 5G, que é a quinta geração de internet móvel, e acrescentou esperar que o Brasil tenha regras que não sejam “discriminatórias”, mas “transparentes”. Tudo isso por causa da guerra comercial da China e dos Estados Unidos.

Bolsonaro certamente prefere agradar ao amigo Donald Trump. Só que sai bem mais caro. Se o martelo for devidamente batido aos norte-americanos, é grande a expectativa de que o Brasil sairá prejudicado, em especial diante dos interesses econômicos, tecnológicos e geopolíticos. 

Já que falamos no Trump… Será que as fake news vão atrapalhar as eleições nos Estados Unidos (EUA)? O presidente dos EUA anunciou, terça-feira, uma série de sanções contra o regime cubano, em discurso aos veteranos do conflito na Baía dos Porcos. E não foram poucas.

Alguns exemplos bastam. Cidadãos americanos não poderão se hospedar em locais de gestão do regime cubano, nem comprar posses da administração local. Os gestos representam importantes retrocessos nos acordos firmados pelo ex-presidente Barack Obama com Raúl Castro, os quais Trump chamou de “patéticos”. Humm! O democrata Obama? Está explicado.

Ou melhor: o jornal Miami Herald informa: o presidente, que baseia sua campanha eleitoral pela reeleição na Flórida em um duro discurso antissocialista, registrou a marca “Trump” em Cuba para dezenas de empresas e serviços vinculados ao mercado imobiliário, hotéis, restaurantes e eventos esportivos e de beleza. 

Uma pesquisa no site do Gabinete Cubano de Propriedade Industrial mostra, na guia “Marcas”, o pedido de registro em nome de Donald John Trump, no endereço de Nova York da Trump Organization. A solicitação foi realizada em 2008 e aprovada em 2010. Ela expirou em 2018, dois anos depois de Trump ter conquistado a Presidência.

Negócios da China? Não, Negócios em Cuba. Então, chega disso. Afinal, o Senado aprovou ontem a  a recriação do Ministério das Comunicações. Falta só a canetada do presidente Bolsonaro para sancionar que o deputado Fábio Faria (PSD-RN), que estava licenciado do mandato, vem aí. Ele é genro do Sílvio Santos, lá, lá, lá, lá…

Diplomacia

Na terça-feira, o Senado aprovou a indicação do diplomata Sérgio França Danese para o cargo de embaixador do Brasil na África do Sul e, cumulativamente, no Lesoto e em Maurício (MSF 47/2020). Foi o último de uma enorme coleção. Tanto que ficaram para ontem as demais indicações diplomáticas. Vamos lá: o Senado aprovou a indicação do diplomata José Raphael Mendes de Azeredo para o cargo de embaixador do Brasil no Suriname (MSF 21/2020). 23/09/2020 – 12h – Senado Agora.

Tem mais

O nome do diplomata Rodrigo de Azeredo Santos, indicado para embaixador do Brasil na Dinamarca e na Lituânia, foi aprovado pelo plenário (MSF 27/2020). 23/09/2020 – 12h06 – Senado Agora. O Senado aprovou a indicação do diplomata Carlos Antonio da Rocha Paranhos para o cargo de embaixador do Brasil em Mianmar (MSF 32/2020). 23/09/2020 –- 12h13 – Senado Agora… Ah! E tem a piada pronta: o esforço concentrado feito na Casa para votar as indicações de autoridades, que não poderiam ser apreciados por meio remoto, por exigirem voto secreto.

É um dever

“Uma das nossas premissas importantes é a de que a proteção ambiental não é uma escolha política, é um dever constitucional.” É mais um registro do Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF). Foi ao encerrar a audiência pública que debateu o Fundo Nacional sobre Mudança do Clima. E citou ainda a ameaça de boicote de produtos brasileiros por diferentes setores financeiros, produtivos e consumidores de todo o mundo, em razão da percepção crítica da política ambiental brasileira. Ou seja, preservar o meio ambiente não dá prejuízo.

Juízes militares

A lista: tenente-brigadeiro do ar Carlos Augusto Amaral Oliveira, almirante de esquadra Celso Luiz Nazareth e o almirante de esquadra Leonardo Puntel. O fato: o Senado aprovou ontem a indicação dos três para integrarem como ministros o Superior Tribunal Militar (STM). O que fazem? Julgam crimes militares, previstos no Código Penal Militar. Ele é composto por 15 ministros vitalícios, nomeados pelo presidente da República, depois de aprovados pelo Senado Federal.

Para encerrar

Vale o devido registro de que os senadores protocolaram ontem pedido de criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Crise Ambiental. A instalação da CPI depende agora da autorização do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). O pedido com as 27 assinaturas necessárias foi protocolado pela senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA). A CPI pode ser criada se houver um terço dos 81 senadores. Por isso, ela agora só depende da devida autorização do presidente do Senado, Davi Alcolumbre.

PINGA FOGO

  • Em tempo, só para lembrar: a ala militar do governo aprovou com louvor e êxtase o discurso presidencial, terça-feira, de Bolsonaro na Organização das Nações Unidas (ONU). Mas é só coincidência a votação de ontem no Senado dos novos ministros do Superior Tribunal Militar.
  • Mais um: liberado ontem, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) estava, já que foram concluídas antes de 16h30. No meio do caminho, aquelas indicações de 23 diplomatas e três ministros do Superior Tribunal Militar (STM).
  • Vacina da China: “Resultados dos estudos clínicos realizados na China mostraram baixo índice de efeitos adversos e de baixa gravidade. Efeitos adversos de baixa gravidade são comuns em vacinas amplamente utilizadas”. A declaração é do governador tucano de São Paulo, João Doria.
  • Foi suspensa a ação penal contra o secretário licenciado de Transportes de São Paulo, Alexandre Baldy. Quem suspendeu? O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. Coerente ele é. Já tinha mandado soltá-lo na Operação Dardanários, da Lava-Jato, em 8 de agosto.
  • O ministro Gilmar aceitou reclamação constitucional protocolada pela defesa para questionar a competência da Justiça Federal do Rio de Janeiro para julgar o caso. Com isso, medidas de busca e apreensão e a decisão do juiz federal Marcelo Bretas também ficam suspensas. Fim por hoje!
 
 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade