Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Governo brasileiro está pensando grande para seus projetos nucleares

Ministro Augusto Heleno diz que o país investiu R$ 520 milhões na Operação Verde Brasil


22/09/2020 04:00 - atualizado 22/09/2020 07:18

General Heleno diz que o Brasil tem 28% das florestas mundiais(foto: EVARISTO SÁ/AFP)
General Heleno diz que o Brasil tem 28% das florestas mundiais (foto: EVARISTO SÁ/AFP)

Integrantes do governo federal participaram ontem de uma audiência pública no Supremo Tribunal Federal (STF). O motivo passa pela questão das queimadas, que já dispensam mais detalhes. No meio do caminho estão as ações necessárias em defesa do meio ambiente.

Melhor começar com quem tem bagagem até espacial. Nem precisava lembrar, mas vale o registro: “A precipitação de chuvas diminui nesta época, o que aumenta os focos de incêndio”. E “citou como exemplo o lançamento do novo satélite Amazônia 1, previsto para fevereiro do ano que vem”.

Tratou-se de uma questão espacial; fica óbvio de que se trata de declarações dadas pelo ministro astronauta da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes. E terceirizou citando que a temperatura no planeta tem subido ao longo dos anos.

Já que é assim, melhor trazer uma notícia muito mais atual. E o responsável por ela é o almirante de esquadra e ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que se reuniu ontem, em Viena, na Áustria, com o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Rafael Grossi.

“Esta mudança nos permitirá acelerar projetos importantes, tais como o reator multipropósito brasileiro (RMB). Todas essas iniciativas estão lançando as bases para um novo capítulo da expansão da energia nuclear no Brasil”, declarou o ministro naval Bento Albuquerque. No discurso, ele aproveitou ainda para debater o Fundo Nacional sobre Mudança do Clima e as ações realizadas em favor do meio ambiente e contra as queimadas.

Já o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, Augusto Heleno, afirmou que o governo já investiu R$ 520 milhões na Operação Verde Brasil e destacou que, há oito mil anos, o Brasil possuía 9,8% das florestas mundiais, sendo que hoje detém 28,3%. E deu números ruins de outros países mundo afora.

O secretário de Gestão e Ensino em Segurança Pública do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Josélio Azevedo de Souza, destacou o Projeto Brasil M.A.I.S. – leia-se Meio Ambiente Integrado e Seguro – que vai possibilitar o monitoramento por sensoriamento remoto para ver a real situação. O objetivo é cobrir por satélite uma área de 8,6 milhões de quilômetros quadrados.

Estadunidense

É duro, mas assim registrou o norte-americano Mike Pompeo, secretário de Estado dos Estados Unidos. O fato é que o senador Telmário Mota (Pros-RR), depois de ponderações dos colegas, aceitou manter as sabatinas, que ele queria adiar, das indicações de diplomatas para uma coleção de embaixadas brasileiras mundo afora. O resumo da ópera veio do jeito mineiro: “Não há nenhuma simpatia de minha parte ao regime venezuelano. O que não podemos concordar é com a palavra pública do secretário de Estado dar a entender a queda de um governo do país vizinho”, leia-se a Venezuela. “Houve uma infelicidade absoluta”, destacou o senador Antonio Anastasia (PSD-MG).

Desde 1947

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o general da reserva Augusto Heleno Ribeiro Pereira, não desiste, ao contrário, insiste. Ontem, sem citar de onde vêm as críticas sobre o Brasil, ele declarou que nações estrangeiras têm como objetivo “prejudicar o Brasil e derrubar o governo” do presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido). O fato é que, por videoconferência, caberá hoje ao presidente Bolsonaro o que acontece desde 1947: o discurso de abertura na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Unidas…

Elas jamais deixariam de reclamar. Foi o que aconteceu ontem no Senado. O fato é que dos 32 diplomatas sabatinados na Comissão de Relações Exteriores (CRE), só duas mulheres foram indicadas: Ellen Osthoff Ferreira de Barros foi indicada para a embaixada em Burkina Faso, e Regina Célia Bitencourt é para a embaixada no Benin. “Infelizmente, essa luta é histórica e é muito pouco o que já foi conquistado”, ressaltou a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA). Quem sabe poderíamos começar a entender a situação das nossas diplomatas? Nunca houve embaixadoras brasileiras em Washington, Paris, Lisboa ou Buenos Aires; agora é Leila Barros (PSB-DF).

Mais STF

Ao abrir ontem a audiência pública para debater investimentos para o Fundo do Clima, o ministro Luís Roberto Barroso destacou ser necessário debater de forma plural o aquecimento global, o efeito estufa e as mudanças climáticas, principais problemas ambientais vividos em todo o planeta. E fez o resumo da ópera ambiental: frisou que “a audiência não é contra nem a favor de qualquer corrente, mas um instrumento plural para alcançar informações sobre a realidade fática vigente. É audiência em favor de todos, do Brasil da Constituição e, em nenhuma hipótese, contra ninguém”.

Antes tarde...

Foi domingo. “Ah, não é velhice. A parte de dentro do joelho é de um garoto de 18 anos. O mesmo ocorre com a cabeça pensante. Meu ortopedista atribui ao fato de pisar para fora. Eu, às caneladas que vêm sendo dadas na Constituição, no povo brasileiro, na democracia, na sofrida República.” Acrescentou que “todos, inclusive o Guarda Maior”. E finalizou: “Em votos, costumo dizer que sou um soldado que marcha em sentido inverso ao da tropa. Não sou, nem pretendo ser, dono da verdade”. Tudo vem do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, de 74 anos.

PINGA FOGO

  • Em tempo, ainda sobre o ministro Luís Roberto Barroso: participam das discussões por videoconferência ou presencialmente, com a adoção de todas as medidas sanitárias necessárias em decorrência da pandemia de COVID-19.
  • Para lembrar, vale destacar mais uma vez que o Supremo Tribunal Federal (STF) já vem tomado todos os procedimentos que foram recomendados pelo Ministério da Saúde e também pela Organização Mundial da Saúde (OMS).
  • “Então, nós estamos vivenciando uma irresponsabilidade e uma crueldade que arde, que arde na mata do Pantanal, que arde na Amazônia, mas que também arde na nossa pele, arde na nossa cidadania, arde na dignidade deste país.”
  • A declaração nos breves pronunciamentos ontem na Câmara Federal foi feita pela deputada Erika Kokay (PT-DF) e fez questão de destacar ainda sobre o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, que também foi ontem.
  • Diante de tudo isso, só resta encerrar por hoje. A semana está só começando, tomara que dê para encontrar melhores notícias nos próximos dias. Será possível? Resposta nos próximos dias. Só resta torcer, sem misturar com o fato de o Galo Forte Vingador ser líder no Brasileirão.
 
 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade