Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

A prótese de silicone pode causar câncer de mama?

Essa e outras perguntas sobre como utilizar a gordura do próprio corpo para reconstrução e aumento da mama são respondidas por especialista


24/07/2020 04:00

Além da prótese de silicone, mulheres passam a contar também com a gordura do próprio corpo para reconstrução e aumento da mama (foto: reprodução de internet)
Além da prótese de silicone, mulheres passam a contar também com a gordura do próprio corpo para reconstrução e aumento da mama (foto: reprodução de internet)
Conhecer muitas pessoas tem suas vantagens. Uma delas é ficar sabendo de uma série de fatos que normalmente não nos seria fácil saber. Como acontece com um problema que é persistente entre as mulheres, o câncer de mama. Antigamente, a constatação da doença era recebida quase como sentença de morte. Os progressos da medicina e da ciência foram tantos que, quando câncer é constatado na fase inicial, o resultado é amplamente positivo. Quando era necessário tirar totalmente a mama, o problema persistia por muito tempo. Agora, a reconstituição da mama, na maioria das vezes, é realizada na mesma cirurgia em que o tumor foi retirado. Essa vantagem atual usa a mesma técnica ara a reconstrução da mama retirada pela doença, que é usada na cirurgia plástica.

Agora, além da prótese de silicone, as mulheres podem contar também com uma cirurgia que utiliza a gordura do próprio corpo para reconstrução e aumento da mama. Quais as vantagens? Quem responde a essas perguntas é Fernando Amato, cirurgião plástico e membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

A técnica que utiliza gordura da paciente pode ser aplicada para quais casos?
Ela pode ser indicada para pacientes que querem aumentar a mama, complementar a prótese (silicone) para melhorar o contorno, na reconstrução da mama (quando foi preciso retirá-la em casos de câncer), para corrigir deformidades (que podem ter sido causadas no tratamento do câncer) e também nos casos em que é necessário realizar a troca da prótese de silicone, sendo uma opção que pode ser discutida com o seu médico, como uma alternativa até para a substituição do implante.

De onde é retirada a gordura que é utilizada na cirurgia de mama?
Principalmente do abdômen, mas o cirurgião pode utilizar também a gordura de outros locais, como coxa e dorso.

Quando comparada ao silicone, a cirurgia que utiliza gordura pode apresentar menor rejeição?
Os riscos são minimizados, já que se utiliza a própria gordura do paciente, mas ainda pode ocorrer infecção e até mesmo absorção da gordura. No caso de prótese de mama (silicone), todo material sintético pode causar alguma reação do organismo, como formação de uma cápsula ao redor. Mas essa cápsula pode ficar endurecida com o tempo, sendo visível e até causando dor, chamado de contratura capsular.

A prótese de silicone é indicada para qualquer pessoa?
A princípio sim, mas é claro que se deve ter bom senso, respeitar os limites de idade e condições clínicas.

A prótese de silicone pode causar câncer de mama?
Câncer de mama não, mas recentemente foi relacionada a um tipo raro de linfoma.

Tanto a prótese de silicone quanto a técnica que utiliza gordura do paciente podem interferir de alguma forma na amamentação?
Tanto a gordura quanto a prótese de mama não interferem, mas a técnica utilizada para reposicionar o mamilo e a ressecção de tecido em excesso, na mastopexia, podem interferir sim.

O termo prótese de silicone popularizou e é utilizado, algumas vezes, de forma incorreta. Como esclarecer as diferenças?
Uma prótese é um material sintético que substitui alguma parte do corpo. Assim, na mama, quando usamos para reconstruí-la, podemos chamar de prótese. Para aumentar a mama, chamamos de implante, mas o nome prótese já é comumente utilizado nos casos de estética. E na reconstituição de mamas retiradas por causa de um tumor canceroso.



*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade