Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Assaltos em condomínios estão cada vez mais comuns

Bandidos infiltram nos residenciais vestindo uniformes do correios ou mesmo disfarçados de judeus


postado em 21/03/2020 04:00 / atualizado em 20/03/2020 20:16


Fui contar aqui o golpe dos clonadores de cartão de crédito que me pegaram e recebi de São Paulo e-mail que conta outro golpe que lá é comum – sobre assalto em condomínio, que são frequentes. Recentemente, uma senhora com o filho – seguida por outro carro, que ultrapassou o portão – foi abordada dentro da garagem do condomínio. Noutro caso, os bandidos se infiltraram no residencial vestindo uniformes dos Correios. Alguns desses acontecimentos são curiosos, como o que ocorreu há algum tempo em Higienópolis, região onde moram muitos judeus, quando o bandido se disfarçou com barba e chapéu preto. Para facilitar a entrada, pode ocorrer de até de comparsas ligarem se passando pelo morador para a liberação da entrada. Na maioria das vezes, os assaltantes são jovens, ousados e usam de muita criatividade. Já houve casos em que eles usaram nomes e documentos falsos para alugar imóveis. Portanto, fica difícil prever quais serão as próximas ações destes ladrões.

Os moradores devem estar muito atentos, pois essas pessoas agem como detetives para identificar suas próximas vítimas – que possam ter em casa objetos de valor, joias, dinheiro ou produtos eletrônicos –, conhecendo a fundo sua rotina, e atacam sem ninguém perceber. Segundo o Sistema de Informações Criminais (Infocrim), entre os anos de 2014 e 2018, foram registrados, em média, 12 mil casos de furtos e roubos a condomínios e casas no estado de São Paulo. O mais assustador é que, a cada hora, no mínimo, uma residência do estado é invadida por ladrões. Como a segurança pública nem sempre consegue cumprir o seu papel, cabe aos condomínios se resguardarem com atitudes de segurança preventiva tanto no serviço de portaria quanto nas atitudes dos próprios moradores. Vale lembrar que de nada adianta equipamentos de alta tecnologia, câmeras e sensores, entre outros sistemas, se a portaria – que é o coração do condomínio – for desatenta e ineficiente.

Na maioria dos assaltos a esses locais, a falha está justamente no momento da averiguação ou liberação de visitantes e prestadores de serviços. O profissional de portaria realiza uma função importantíssima de prevenção, por isso não dá para economizar nessa contratação, pois pessoas despreparadas para a função, que são desatentas ao entra e sai de moradores e deixam qualquer um entrar, sem confirmar se foram autorizados ou sem checar as placas dos carros, indo apenas pela marca e cor do veículo (muitas vezes semelhantes à de algum condômino), podem causar enormes prejuízos. Outra falha comum é a entrada de portadores de serviços, como diaristas, pedreiros, encanadores e até entregadores de pizza e fast-foods, sem uma regra bem definida de controle de acesso, deixando a decisão para o porteiro.

***

COMUNICADO DO HOSPITAL MATER DEI 

Indicação para coleta de exame para 
diagnóstico de coronavírus (COVID-19)

– Não está recomendada a coleta de exames laboratoriais para pessoas assintomáticas (sem sintomas), mesmo que tenham tido contato com pessoas suspeitas de COVID-19. O resultado negativo para pesquisa do vírus não garante que a pessoa não venha a apresentar a infecção. Assim, pode-se ter a falsa sensação de proteção e, consequentemente, aumentar o risco de disseminação da doença. É aconselhável, nos casos assintomáticos, o isolamento domiciliar por sete dias a partir do contato de risco.

Coleta de exames laboratoriais
 na Rede Mater Dei

– Pessoas assintomáticas com histórico de contato com pacientes que tenham sido diagnosticados com a COVID-19 positiva devem fazer isolamento domiciliar. O teste negativo para a COVID-19 em pacientes assintomáticos não descarta a possibilidade de doença e não autoriza a liberação do isolamento em domicílio. A sensação de que um teste negativo levará as pessoas a ficarem mais livres para o contato social pode contribuir para o aumento da pandemia em nossa cidade.

– A Rede Mater Dei de Saúde comunica que apenas pacientes com indicação médica terão os exames realizados. Será feita uma triagem na entrada do laboratório para avaliar a necessidade de os pacientes realizarem o exame. Serão seguidas as melhores evidências científicas e a racionalidade para que não faltem testes às pessoas que realmente necessitem dele. Para casos sem indicação médica, contamos com a sua compreensão, pois não realizaremos os exames em pacientes que se enquadrarem nas condições acima (assintomáticos).Os resultados dos exames têm o prazo de entrega de até seis dias úteis pós-coleta. O atendimento será feito sempre com qualidade, segurança e eficácia, mantendo o compromisso com a qualidade pela vida. 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade