Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Obesidade, câncer e cirurgia bariátrica


19/06/2022 04:00

ilustração do Lelis


Entre os adultos com obesidade, aqueles que perderam peso intencionalmente com cirurgia bariátrica tiveram significativamente menos câncer relacionado à obesidade e mortalidade relacionada ao câncer do que aqueles que não fizeram cirurgia, relataram pesquisadores em um estudo clínico publicado recentemente na prestigiada revista médica JAMA.

A cirurgia bariátrica é o tratamento mais eficaz atualmente disponível para a obesidade.  Os pacientes geralmente perdem de 20% a 35% do peso corporal após a cirurgia, o que geralmente é sustentado por muitos anos. Paralelamente, alguns  estudos observacionais relataram uma associação entre cirurgia bariátrica e redução do risco de câncer.  Por isso, o estudo prospectivo de coorte pareado SPLENDID foi conduzido. 

O ensaio recrutou 30.318 adultos (idade média, 46 anos; 77% mulheres), dos quais 5.053 tinham IMC (índice de massa corporal) de 35kg/m2 ou mais e foram submetidos à cirurgia bariátrica em um sistema de saúde dos EUA entre 2004 e 2017. Esses pacientes foram  pareados com 25.265 pacientes com obesidade que não foram submetidos à cirurgia bariátrica. O desfecho primário foi o tempo de incidência de câncer associado à obesidade e mortalidade relacionada ao câncer.

 Após um período médio de acompanhamento de 6,1 anos, a diferença média entre os grupos no peso corporal em 10 anos foi de 24,8kg para uma perda de peso 19,2% maior entre os pacientes que fizeram cirurgia bariátrica.  Durante o acompanhamento, 96 pacientes submetidos à cirurgia bariátrica e 780 pacientes não cirúrgicos tiveram um evento de câncer relacionado à obesidade incidente (3 vs. 4,6 eventos por 1.000 pessoas-ano). Aos 10 anos, a incidência cumulativa de câncer associado à obesidade foi de 2,9% entre os pacientes submetidos à cirurgia bariátrica e 4,9% entre os pacientes não cirúrgicos. 

No geral, 21 pacientes cirúrgicos e 205 pacientes não cirúrgicos apresentaram mortalidade relacionada ao câncer (0,6 vs. 1,2 eventos por 1.000 pessoas-ano).  Em 10 anos, a incidência cumulativa de mortalidade relacionada ao câncer foi de 0,8% entre o grupo de cirurgia e 1,4% entre os pacientes não cirúrgicos. 

Embora  este estudo tenha demonstrado associações importantes entre cirurgia bariátrica e menor incidência de câncer e mortalidade relacionada ao câncer,  mais pesquisas são necessárias para abordar as questões mais fundamentais  para que esses dados auspiciosos sejam inequivocamente confirmados, especialmente com a inclusão de um número maior de pacientes,  corretamente projetados e que incluam dados sobre rastreamento de câncer, dados de registros de tumores, dados individuais mais detalhados de pacientes e investigações dos mecanismos básicos de efeito, no caso, da redução de peso.  

Se essa associação for efetivamente corroborada, a indicação do procedimento bariátrico estenderá seus benefícios a um outra área da saúde igualmente importante:  a da prevenção do câncer.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade