Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Mercado S/A

O risco de investir na Bolsa de Valores no momento da euforia

A Bolsa acaba de alcançar a marcar de 3 milhões de usuários, e certamente alguns deles investem na onda da euforia. É por isso que os palpiteiros precisam ser comedidos


08/10/2020 04:00 - atualizado 08/10/2020 07:12

No mercado de ações há uma comunidade no Twitter dando orientações que nem sempre se cumpre na realidade(foto: Miguel Schincariol/AFP - 29/1/19)
No mercado de ações há uma comunidade no Twitter dando orientações que nem sempre se cumpre na realidade (foto: Miguel Schincariol/AFP - 29/1/19)

 

Nas últimas semanas, representantes ilustres da Fintwit, como é chamada a comunidade do mercado financeiro no Twitter, instigaram seus seguidores a comprar ações do IRB, o maior ressegurador do país.

Um dos mais animados era o gaúcho Rafael Ferri, fundador da casa TradersClub e que conta com expressivos 123 mil seguidores no Twitter.

Há alguns dias, quando a ação do IRB estava cotada em torno de R$ 8, Ferri fez uma live para dizer que ela seria a grande aposta até o Natal, com possibilidade de chegar a R$ 12 ou mais. O que se deu foi o contrário.

Após uma disparada de 60% entre 21 de setembro e 5 de outubro, os papéis do ressegurador despencaram quase 26% em apenas dois dias, e agora os analistas dizem que vão demorar para se recuperar. Exagerar nas projeções de desempenho é preocupante.

A bolsa (foto) acaba de alcançar a marca de 3 milhões de usuários, e certamente alguns deles investem na onda da euforia. É por isso que os palpiteiros precisam ser comedidos.

 

CÂnabis estreia na Bolsa brasileira

Primeira startup brasileira especializada no desenvolvimento de remédios à base de cânabis, a Entourage Phytolab vai recorrer ao mercado de capitais para angariar recursos. A ideia é captar US$ 20 milhões para acelerar os testes de cinco novos medicamentos. O setor é incipiente no Brasil, mas avança com força em países como Alemanha, Canadá e Estados Unidos. Em entrevista à revista Exame, Caio Abreu, fundador da empresa, afirmou que a cânabis em breve irá se transformar em commodity agrícola.

 

Vale bancará contratações para governo de Minas

O governo de Minas Gerais receberá valores mensais da Vale para a contratação de 193 profissionais que vão monitorar e executar projetos sociais e ambientais em áreas impactadas pelo rompimento da barragem I, em Brumadinho. Os valores custearão as despesas de salários, auxílios e encargos com pessoal e serão transferidos ao longo de 24 meses. “O repasse reforça o compromisso da Vale com reparação integral dos impactos causados pelo rompimento da barragem em Brumadinho”, diz a empresa.

 

 

(foto: Manjunath Kiran/afp)
(foto: Manjunath Kiran/afp)

''Com 30 minutos em sua primeira videoconferência pela manhã você já fica cansado por causa do nível de concentração que é preciso ter no vídeo''

Satya Nadella, presidente mundial da Microsoft, em crítica ao excesso de reuniões por videoconferência. O curioso é que a Microsoft tem um dos programas desse tipo mais baixados do mundo, o Microsoft Teams

 

 

Rede de ensino investe R$ 28 milhões no Brasil

A Maple Bear, rede canadense de ensino bilíngue, vai investir R$ 28 milhões na abertura de 14 escolas no estado de São Paulo. Nas próximas semanas, representantes da franqueadora deverão se reunir virtualmente, via webinar, com investidores locais interessados no projeto. Atualmente, são mais de 30 mil alunos nas 140 unidades em operação em diferentes regiões do Brasil. A Maple Bear chegou ao país em 2006 e foi adquirida em 2017 pelo grupo SEB, um dos líderes do mercado de ensino privado. 

 

3,5 milhões

de novos assinantes passaram a acessar no terceiro trimestre o streaming da Netlfix, que continua a quebrar recordes durante a pandemia. A empresa se aproxima da marca de 200 milhões de clientes no mundo 

 

RAPIDINHAS

 

A General Motors vai reabrir o programa de demissão voluntária (PDV) nas fábricas paulistas de São Caetano do Sul e São José dos Campos. Segundo a empresa, a iniciativa faz parte do acordo para redução de pessoal assinado em agosto entre a GM e os trabalhadores das duas unidades. O programa ficou aberto entre 1º e 10 de setembro e agora será retomado.

 

A Diageo, maior fabricante de destilados do mundo e dona de marcas como Johnnie Walker e Smirnoff, vai doar R$ 15 milhões para bares e restaurantes de diversas cidades brasileiras. Para participar do programa, o interessado deve cumprir alguns requisitos, como estar em funcionamento há mais de 12 meses antes da pandemia.

 

(foto: Stacy Revere/Getty Images/AFP - 2/8/20)
(foto: Stacy Revere/Getty Images/AFP - 2/8/20)

 

A Fedex, principal empresa de transporte expresso do mundo, abriu um novo centro de logística no Brasil. Ele fica em Cajamar, na Grande São Paulo, e terá área operacional de 50 mil metros quadrados – a maior da América Latina. A companhia confia na forte expansão do e-commerce brasileiro nos próximos anos.

 

A petroquímica Braskem vendeu em setembro 365 mil toneladas de resinas no mercado brasileiro, o maior volume da história em um único mês. A empresa colhe bons resultados também nos Estados Unidos, com todas as operações no país funcionando normalmente após as paralisações impostas pela pandemia do coronavírus. 

 

 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade