SIGA O EM

Até 2020, celulares serão mais comuns do que água e eletricidade, diz relatório

Cerca de 5,4 bilhões de pessoas ao redor do mundo terão um aparelho de celular em 2020

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1000038, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'AFP PHOTO/JACQUES DEMARTHON ', 'link': '', 'legenda': 'Estudo mostra a depend\xeancia cada vez maior com os aparelhos na nossa rotina', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/02/10/732967/20160210100132463404a.jpeg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 10/02/2016 10:00 / atualizado em 10/02/2016 10:35

Fernanda Borges

AFP PHOTO/JACQUES DEMARTHON

Há mais celulares do que habitantes no Brasil e em todo mundo. E essa proporção deve aumentar assustadoramente. Segundo relatório da multinacional da área da tecnologia Cisco, 5,4 bilhões de pessoas no mundo terão um celular em 2020. O número ultrapassa os 5,3 bilhões esperados de pessoas que devem ter acesso a energia elétrica. A quantidade ainda é maior que o número de pessoas com acesso a água corrente, que registra 3,5 bilhões, e o número de carros nas estradas, que marca 2,8 bilhões.

O número mostra a dependência cada vez maior com os aparelhos na nossa rotina. O relatório também prevê que o tráfego de dados móveis irá aumentar em dez vezes e chegará a 366,8 exabytes em 2020, número equivalente a 81 trilhões de fotos no Instagram ou a 7 trilhões de clipes no YouTube.

Em 2020, o número de dispositivos mobile deve alcançar 11,6 bilhões. Outra expectativa para 2020 é a utilização da tecnologia 5G em larga escala, facilitando as conexões em redes móveis. A velocidade da rede média global deve triplicar, alcançando 6,5 megabits e os vídeos serão responsáveis pelo consumo de 75% dos dados móveis no mundo.

Em Minas Gerais, o uso de celulares também tem aumentado ano pós ano. O estado registrou, em dezembro de 2015, 24,7 milhões de linhas ativas na telefonia móvel e teledensidade de 118,10 acessos por 100 habitantes, conforme dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O número é maior do que população do estado, que chega a 20,9 milhões de pessoas, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para fins de comparação, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) atingiu o número de 8 milhões de clientes no estado em setembro de 2015. Já a Copasa, atende mais de 14 milhões de clientes em todas as regiões do estado de Minas Gerais.









Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600