SIGA O EM

Garotinho deve deixar Bangu e ir para hospital, decide ministra do TSE

Após receber os cuidados médicos o ex-governador do Rio de Janeiro poderá cumprir prisão domiciliar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1087244, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'YASUYOSHI CHIBA', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/11/18/825003/20161118191205417806i.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 18/11/2016 19:05 / atualizado em 18/11/2016 19:14

Estado de Minas

YASUYOSHI CHIBA

A ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Luciana Lóssio concedeu nesta sexta-feira prisão domiciliar ao ex-deputado federal e ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho, preso esta semana pela Polícia Federal (PF) sob a acusação de compra de votos.

Garotinho deverá ser transferido imediatamente para um hospital e não poderá ficar mais preso no Complexo Penitenciário de Bangu, no Rio de Janeiro, para onde foi transferido ontem. Após receber os cuidados médicos, o ex-parlamentar poderá seguir para casa, segundo a decisão da ministra.

De acordo com a PF, a prisão faz parte de investigações relativas ao uso do programa Cheque Cidadão, benefício de R$ 100 concedido pela prefeitura de Campos dos Goytacazes para compra de produtos alimentícios pela população. Garotinho é secretário de Governo da cidade. A mulher dele, Rosinha Garotinho, é prefeita.

A defesa de Garotinho sustenta que a “prisão é arbitrária, ilegal e baseada em fatos que não ocorreram”. O advogado Fernando Augusto Fernandes, responsável pela defesa de Garotinho, disse que o decreto de prisão ocorrido em razão de decisão da 100ª Vara Eleitoral de Campos vem na sequência de uma série de prisões ilegais decretadas por aquele juízo e suspensas por decisões liminares do TSE.

Com Agência Brasil
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Marco
Marco - 18 de Novembro às 22:08
O engraçado, é que pobre fica rico e não contente com o que já tem começa a roubar e quando preso passa mal...!! os que já nascem em berço de ouro, também é assim aí eu...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk !! quando roubavam, passavam mal? quero que se danem.
 
Maria
Maria - 18 de Novembro às 21:31
SE É ASSIM, TODOS OS PRESOS DEVEM IR PARA O HOSPITAL. NÃO TEM QUE TER PRIVILÉGIOS NÃO, È UM LADRÃO COMO QUALQUER OUTRO.
 
Augusto
Augusto - 18 de Novembro às 21:05
Hummmm....essa Luciana.....
 
Voltaire
Voltaire - 18 de Novembro às 20:59
Viva a impunidade! Viva a pizza! Taí a prova que o crime neste país compensa. Aqui você pode tudo, até matar que nada acontece. Há 3 dias atrás, este cidadão não tinha nada, mas foi só ser preso, que começaram os problemas de saúde. Mas tem sempre algum ministro que acredita e manda o acusado pra casa. Este país tem conserto? A cada dia fica mais claro que não.