SIGA O EM

Pimentel pede desculpas a servidores de Minas por escalonamento do salário

O governador publicou vídeo em que pede a compreensão do funcionalismo e garante que está trabalhando para normalizar a situação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 19/01/2016 20:27 / atualizado em 19/01/2016 20:47

Marcelo Ernesto

O governador Fernando Pimentel (PT) fez um pedido de desculpas nesta terça-feira aos servidores de Minas Gerais por causa da necessidade de parcelamento dos salários. Em vídeo(veja no final da matéria), ele disse que, apesar dos esforços, não foi possível garantir o pagamento em dia para 25% da folha. “Eu queria hoje dedicaram uma palavra especial aos servidores públicos do estado de Minas Gerais. Inicialmente um pedido de desculpas, os servidores não são culpados pela situação financeira em que se encontra o estado. Por mais que fizéssemos naquele ano - que foi o ano passado -, economia e fizemos muito cortando gastos da máquina pública em mais de 600 milhões de reais, quase 40% de corte de custeio, em relação aos meses anteriores”, disse.

Na última sexta-feira o governo de Minas anunciou que 75% dos servidores, que somam 477 mil funcionários públicos do estado, que ganham até R$ 3 mil, voltam a receber os salários integralmente até o 5º dia útil a partir de fevereiro. Os outros 25% do funcionalismo receberão o pagamento escalonado. Ou seja, 100% dos servidores vão receber R$ 3 mil até o quinto dia útil e o restante do pagamento nas seguintes datas: para quem ganha até R$ 6 mil, a segunda parte será paga em 12 de fevereiro. Acima desse teto de R$ 6 mil, receberá em três vezes, nos dias 5,12 e 16 de fevereiro.

Pedindo compreensão neste momento, o governador afirma que algumas medidas vem sendo tomadas como o corte de gastos com a máquina pública e salientou que está preparando uma reforma administrativa que, segundo ele, vai garantir “importante garantia para o estado”. “Peço a compreensão de todos nesse momento. Vamos continuar trabalhando por Minas Gerais com empenho, dedicação. Assegurando aos servidores o direito que eles têm ao seu salário, dando segurança a eles para isso. Nesse momento nos temos que para esses 25% dos servidores pagar depois do 5º dia útil, mas 75% receberam integralmente no 5º dia útil”, concluiu.

Na tarde desta terça-feira, representantes do funcionalismo estadual cancelaram a paralisação marcada para o próximo dia 27. O ato seria um protesto contra o atraso nos salários de dezembro, pagos no último dia 13, ou seja, depois do quinto dia útil do mês. Ao anunciar que a partir do mês que vem pagará o vencimento em parcela única, e até o quinto dia útil, daqueles que ganham até R$ 3 mil líquidos, o governo conseguiu desmobilizar os servidores.

Assista ao pronunciamento:

O governador Fernando Pimentel se pronunciou sobre o pagamento do funcionalismo referente aos meses de janeiro, fevereiro e março. Assista ao vídeo:

Publicado por Governo do Estado de Minas Gerais em Terça, 19 de janeiro de 2016
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Ivan
Ivan - 23 de Janeiro às 10:44
Vergonha esse piMENTIU e sua quadrilha do pt.
 
marcos
marcos - 21 de Janeiro às 08:05
O governo mineiro está com dificuldade para pagar aos seus trabalhadores e fornecedores. Entretanto, usando o DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TELECOMUNICACOES DE MINAS GERAIS pretende gastar milhões na criação de uma rede de rádios FM. Fugindo totalmente da função do Estado, que é de dar educação, saúde e segurança ao povo, o governo do estado vai gastar uma fortuna comprando equipamentos, alugando sedes para estas rádios, contratando novos funcionários ... enfim criando outro cabide de empregos! Todos nós sabemos que o governo não deve fazer televisão e rádio. Criar rádios do governo é um absurdo
 
Vanessa
Vanessa - 21 de Janeiro às 08:22
Isso sem falar que o Pimentel acabou com a transmissão do Jornal da Cultura transmitido pela TV Cultura às 21:00. Jornal excelente, com excelentes comentaristas. Falam mal do PT? Não vai ser transmitido. Quem quiser assistir, só na TV fechada agora!
 
Sueli
Sueli - 20 de Janeiro às 12:55
Enquanto isso ajuda para a Samarco tem, né? Políticos chegam a dar nojo.
 
fernando
fernando - 20 de Janeiro às 09:53
Cara de Pau !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
Ricardo
Ricardo - 20 de Janeiro às 09:32
Avisem para este petralha que desculpas não enche barriga de ninguém. Haja vista, que ele tinha solução para todos os problemas de Minas.
 
THiago
THiago - 20 de Janeiro às 09:27
om a publicação da Medida Provisória 711, o presidente do Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais %u2013 3º Região, Júlio Bernardo do Carmo revogou nessa terça-feira (19) a decisão de suspender os pagamentos de auxílio-moradia, no valor de R$ 4.377,77 e auxílio-alimentação de R$ 799,00 aos cerca de 300 juízes substitutos, titulares e desembargadores da Justiça do Trabalho no estado. O crédito extraordinário que permitirá o restabelecimento dos benefícios é de R$ 12,33 milhões, um pouco inferior ao dispendido no ano passado, quando alcançou a cifra de R$ 15 milhões. Já o auxílio-alimentação, c
 
Voltaire
Voltaire - 20 de Janeiro às 08:59
Pras pessoas que dizem que sou cínico, taí o PimenTel que deixa qualquer falso no chinelo.
 
marcos
marcos - 20 de Janeiro às 08:43
enquanto não paga os trabalhadores, o governo mineiro vai investir milhões para montar uma rede de rádios fm através da DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TELECOMUNICACOES DE MINAS GERAIS, milhões em equipamentos, novos funcionários, alugueis de imóveis e veículos, etc...
 
Marcelo
Marcelo - 20 de Janeiro às 08:32
Já que o Estado esta sem recursos, como o governo esta trazendo para Belo Horizonte, todos os diretores que irão tomar posse agora em janeiro, são quase 3.600, verifiquem o valor total a ser gasto.
 
Antônio
Antônio - 20 de Janeiro às 08:31
Dinheiro para camarão, lagosta e filé tem! Agora, para cumprir os compromisso com folha de salário, saúde e educação não. Para criar secretaria e não acabar com os cargos de recrutamento amplo também tem dinheiro. Logo, a política é a arte de enganar o povo. Agora, esse governador é cara de pau! Igualzinho os que o antecederam. Não é porque é do PT, PSDB, PMDB. Todas essas legendas são uma forma juntar uma turma de ladrões para roubar e esfolar o povo brasileiro. Acordem pagadores de impostos deste país.
 
Vanessa
Vanessa - 20 de Janeiro às 08:26
Temos gastos absurdos do governo, como pintar todas as farmácias de Minas de vermelho e publicidade (valor de R$100 milhões) e não há dinheiro para pagamento do funcionalismo público. Não basta reduzir os gastos, mas melhorá-los, aplicá-los da melhor forma. Pedir desculpas não adianta... Espero que quem tenha votado no PT reflita bem sobre o que está acontecendo. Pimentel, além de tudo, era investigado em vários casos de corrupção
 
Barcelos
Barcelos - 20 de Janeiro às 08:00
Quem falava mal do governo anterior deve estar detestando esse governo...
 
JOSE
JOSE - 20 de Janeiro às 07:47
É isso aí..... Continuem votando no PT..... E aí, professores? Estão satisfeitos agora?
 
Herberth
Herberth - 20 de Janeiro às 07:35
Bem feito ficam defendendo esta corja que esta no poder, quando recebia em dia na era Aécio vocês achavam ruim agora com esta merda de PT, que fez um retrocesso de quase 15 anos no país, vocês estão começando a pagar por defender eles. Fora PT.
 
de
de - 20 de Janeiro às 06:56
Governador, se eu pedir também pedir desculpas, posso pagar o IPVA escalonado ????
 
de
de - 20 de Janeiro às 06:55
Duas perguntinhas: Por que os servidores da Secretaria da Fazenda (também atingidos pelo escalonamento) informam que a arrecadação está normal e em alguns casos, aumentada? Se está sendo feito controle de gastos, por que as compras milionárias de carnes finas e pescado? Ficaria feliz se o Diário Oficial, digo EM, publicasse isto
 
Roberto
Roberto - 19 de Janeiro às 20:59
O salário dele te garanto que recebe em dia.