SIGA O EM

Em comício em BH, Aécio diz que eleitor escolherá entre país do futuro ou das mentiras

O candidato disse que o evento da noite desta quarta-feira era o mais importante da corrida para a Presidência

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/10/2014 20:06 / atualizado em 22/10/2014 20:53

Marcelo Ernesto

Marcos Michelin/EM/D.A Press

Em comício na noite desta quarta-feira, na Praça da Estação, no Centro de Belo Horizonte, o candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, convocou a militância para sair às ruas com as cores do partido e convencer os indecisos. Em discurso em que evocou os ex-presidentes Juscelino Kubitscheck e Tancredo Neves, o tucano voltou sua fala principalmente para os mineiros. “É a vocês, mineiros, que digo hoje que o Brasil nos ouça. No próximo domingo, serei eleito presidente da República para honrar Minas e os mineiros”, afirmou, para uma plateia que lotou a praça. Ele chegou ao local acompanhado da mãe, Inês Maria, do governador Alberto Pinto Coelho (PP) e do prefeito da capital, Marcio Lacerda (PSB).

O tucano voltou a ressaltar o que ele tratou como “campanha de mentiras”, referindo-se ao que vem sendo feito contra ele pela presidente Dilma Rousseff (PT), que concorre à reeleição. “Neste próximo domingo, estaremos escolhendo se o país em que queremos viver será um país honrado, que respeita a história e respeita o futuro, ou o país das mentiras, do achincalhe que se tornou a outra campanha”, disse, fazendo menção à campanha petista.

Por diversas vezes, Aécio Neves enfatizou o fato de ser mineiro e fez uma comparação com seu avô, Tancredo, mas sem citar que Dilma também nasceu no estado. “Se há 30 anos o pai da minha mãe, presidente Tancredo, nos libertou da ditadura, vou libertar o país desse partido do uso e interesse pessoal”, disse. Ainda segundo ele, sempre que o país se viu em dificuldade buscou em Minas a solução e convocou os militantes para participar na reta final. “Vamos arregaçar as mangas, vamos caminhar por todas as regiões de Minas, com a cabeça erguida, altivos de que temos a melhor proposta para o país”, disse, já com a voz bastante rouca.

Antes de discursar, Aécio Neves recebeu o apoio de artistas e representantes de entidades. Entre eles, o ator Milton Gonçalves e o cantor Fagner. Bastante à vontade, o tucano chegou a substituir o apresentador no momento de chamar os apoiadores. Ao convocar Fagner para subir ao palco, Aécio aproveitou para cutucar a campanha da adversária. “Tem gente que acha que é dona do Nordeste, mas não é”, falou.

Um dos mais exaltados a anteceder Aécio no discurso, o senador eleito Antônio Anastasia (PSDB), disse que do estado sairá o próximo presidente que “vai unir o Brasil”. “Minas dará ao Aécio uma vitória retumbante. Uma vitoria para calar a boca destes que vem aqui falar baixarias contra os mineiros”, disse. O ex-governador do estado ainda destacou que caberá aos mineiros o impulso para a eleição de Aécio. “Tire daqui a energia, a força das minas, com a bandeira de Minas em uma mão e a do Brasil na outra”, destacou.
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.