17°/ 29°
Belo Horizonte,
23/OUT/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

PF desarticula esquema que desviou cerca de R$ 30 milhões da Prefeitura de Três Corações Nem a casa de Pelé escapou da fraude. Empresas teriam embolsado até a verba que seria para a reforma do museu sobre o craque

Leonardo Augusto

Publicação: 18/12/2013 06:00 Atualização: 18/12/2013 07:34

De acordo com a PF, reforma da Casa Pelé teve verba desviada
 (Marcos Michelin/EM/D.A PRESS)
De acordo com a PF, reforma da Casa Pelé teve verba desviada

A Polícia Federal deflagrou nessa terça-feira a Operação Metástase 57 para prender acusados de fraude na Prefeitura de Três Corações, Região Sul de Minas. Segundo a corporação, durante o mandato do prefeito Fausto Mesquita Ximenes (PSDB), que governou a cidade entre 2009 e 2012, podem ter sido desviados cerca de R$ 30 milhões em 100 contratos nas áreas de saúde, limpeza urbana, transporte e construção. Entre os contratos irregulares está o da reforma da Casa Pelé, o museu construído no local onde nasceu o maior jogador de futebol de todos os tempos.


Ao longo do dia a Polícia Federal cumpriria 37 mandados de prisão temporária, 20 de condução coercitiva e 75 de busca e apreensão em Três Corações e ainda em Lavras, Varginha, ambas também na Região Sul, Brasília e Belo Horizonte. Participaram da operação cerca de 350 policiais e 27 auditores da Receita Federal. Entre presos e conduzidos à sede da Polícia Federal em Varginha, estão 12 secretários da administração de Fausto Ximenes. Um dos mandados para detenção é para o ex-prefeito, que até a tarde de ontem não havia sido localizado pela corporação.

A investigação da PF sobre as irregularidades da Prefeitura de Três Corações foi iniciada em 2012, conforme a polícia, “em decorrência de claras irregularidades nas prestações de serviços públicos”. Representantes de construtoras também foram investigados pela corporação. Empresas teriam recebido recursos para a reforma da Casa Pelé e não realizado a obra. Na saúde, medicamentos foram adquiridos a preços maiores que os praticados pelo mercado. Houve ainda fraude em licitações para compra de merenda escolar.

Conhecido

O ex-prefeito de Três Corações Fausto Mesquita Ximenes é um frequentador dos corredores da Polícia Federal em Varginha. Em setembro o tucano foi levado para prestar depoimento à corporação durante a Operação Esopo, que cumpriu mandados de prisão e condução a suspeitos de envolvimento em outro esquema de fraude, ainda maior, dessa vez no Ministério do Trabalho.

Segundo a PF, a organização da sociedade civil de interesse público (Oscip) chamada Instituto Mineiro de Desenvolvimento e Cidadania (IMDC) teria recebido irregularmente de prefeituras recursos do Programa Projovem, de qualificação profissional. O dinheiro era repassado pela União e estados e não chegava aos projetos. De acordo com a PF, o rombo nos cofres públicos pode ter chegado a R$ 400 milhões.

No dia da operação, a PF apreendeu na casa do presidente do IMDC, Deivson Oliveira Vidal, no luxuoso Condomínio Alphaville Lagoa dos Ingleses, em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, R$ 150 mil em dinheiro, joias, dois carros importados, um helicóptero e lança-perfume. Quatro servidores do Ministério do Trabalho foram presos na Esopo, uma referência ao autor de fábulas da Grécia antiga. Na operação de ontem, o termo Metástase 57 se remete à proliferação da corrupção na Prefeitura de Três Corações, cuja sede fica no número 57 da Rua Coronel Alfredo Silva. (Com agências)

 

Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.