Condenado por 52 estupros e foragido, ex-médico Roger Abdelmassih é preso no Paraguai

Ele foi preso em ação conjunta da Polícia Federal brasileira com a Secretaria Nacional Antidrogas paraguaia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 19/08/2014 15:50 / atualizado em 19/08/2014 21:44

Estado de Minas

Twitter/Secretaria nacional de Antidrogas do Governo Paraguai

O ex-médico Roger Abdelmassih, condenado a 278 anos de prisão por 52 estupros e quatro tentativas de abuso contra 39 mulheres, foi preso hoje à tarde em Assunção, capital do Paraguai. A Secretaria Nacional Antidrogas paraguaia, em cooperação com a Polícia Federal brasileira, deteve o médico perto da escola onde ele ia deixar os filhos, na companhia da mulher, com quem tem gêmeos.

O brasileiro, de 77 anos, foi detido no bairro de Villa Morra, uma das áreas mais caras da capital paraguaia. Abdelmassih residia em uma luxuosa casa com sua mulher de 37 anos. Quando os policiais verificavam os documentos do fugitivo da Justiça brasileira perceberam que era buscado pela Interpol. A detenção ocorreu na hora do almoço.

Abdelmassih era especialista em fertilização in vitro e teve o registro cassado pelo Conselho Regional de Medicina de São Paulo depois que as denúncias de abuso sexual vieram à tona. Conhecido por atender celebridades, o ex-médico abusava das pacientes depois de sedá-las para procedimentos de reprodução assistida.

Foragido desde 2011, quando tentou renovar seu passaporte, Abdelmassih teve a prisao decretada, deixou de se apresentar e passou a ser procurado pela polícia. Segundo a Polícia Federal, após o procedimento de deportação sumária, ele dará entrada no Brasil por Foz do Iguaçu, no Paraná, por volta das 17h. O ex-médico era um dos homens mais procurados do estado de São Paulo e será transferido para lá em data a ser confirmada.

O secretário antidroga, Luis Rojas, e o diretor do Departamento de Migrações, Enrique Kronaweter, farão uma coletiva de imprensa durante esta tarde. A imprensa paraguaia chama Abdelmassih de "o doutor Terror".

 

Com informações da Agência Estado

Tags: