17°/ 30°
Belo Horizonte,
31/OUT/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

D. Odilo faz missa em memória de vítimas do Holocausto

Agência Estado

Publicação: 27/01/2014 11:01 Atualização:

São Paulo (AE), 27 - O cardeal-arcebispo de São Paulo, d. Odilo Pedro Scherer, celebrou às 17 horas de ontem, 26, na Catedral da Sé, no centro da capital paulista, uma missa em memória das vítimas do Holocausto, na presença de rabinos e delegações da comunidade judaica, que rezaram junto com os católicos para que Deus não permita que se repita tragédia igual no futuro. Cerca de seis milhões de judeus, além de integrantes de outras minorias, como ciganos e homossexuais, morreram assassinados pelos nazistas, durante a Segunda Guerra.

"Pela primeira vez na história desta Catedral, uma missa será dedicada à memória das vítimas da Shoa, graças à sensibilidade do cardeal-arcebispo d. Odilo Pedro Scherer e ao incansável trabalho da Comissão Nacional de Diálogo Católico-Judaico, liderada pelo cônego José Bizon", disse o rabino Michel Schlesinger, da Congregação Israelita Paulista. Hoje, 27 de janeiro, é o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU), porque nessa data, em 1945, o maior campo de concentração nazista, Auschwitz-Birkenau, na Polônia, foi libertado pelas tropas soviéticas.

D. Odilo deixou de lado os comentários sobre as leituras bíblicas da missa, para falar da tragédia do Holocausto. Leu trechos do discurso que Bento XVI fez, ao visitar Auschwitz, em 28 de maio de 2006. Joseph Ratzinger, agora papa emérito, afirmou que era difícil para um alemão, como ele, visitar o campo de concentração e perguntou onde estava Deus e por que ele permitiu que acontecessem tais crimes.

O rabino Ruben Sternschein, também da Congregação Israelita Paulista, observou que os seis milhões de judeus vítimas do Holocausto não eram soldados, mas homens, mulheres e crianças que foram arrancados de suas casas e assassinados. Os líderes religiosos da comunidade judaica recitaram o Kadish, oração pelos mortos, em hebraico e em português. D. Odilo pediu descanso eterno para as vítimas da tragédia e conforto para suas famílias.

O coral feminino Wizzo, da comunidade judaica, cantou músicas sobre o Shoa e o Coral da Catedral entoou as partes cantadas do ritual da missa. O cônsul-geral de Israel em São Paulo, Joel Barnea, agradeceu a atenção de d. Odilo. Apresentou-se como um sobrevivente do Holocausto e informou que Israel já está se preparando para a visita do papa Francisco à Terra Santa, de 23 a 26 de maio.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.