Publicidade

Estado de Minas

Segunda-feira de carnaval arrasta multidão para as ruas de BH; amanhã tem mais

Carnaval de amor e de luta enche belo-horizontinos de orgulho. Foliões e foliãs não decepcionam e pulam de bloco em bloco


postado em 08/02/2016 22:16 / atualizado em 09/02/2016 00:02

Baiana Ozadas reúne 40 mil pessoas (foto: Ramon Lisboa / EM / D.A Press)
Baiana Ozadas reúne 40 mil pessoas (foto: Ramon Lisboa / EM / D.A Press)
Em quatro horas cronometradas de desfile, o Baianas Ozadas, um dos mais tradicionais blocos de Belo Horizonte movimentou a cidade nesta segunda-feira (08/02). O desfile que começou na Praça da Liberdade, às 11h, chegou à Praça da Estação - como programado - às 15h. No Centro da cidade, a festa prosseguiu com muito axé e refresco: as fontes da praça estavam ligadas. Foliões e foliãs repetiram o grito de guerra já entoado no ano passado: “Chupa Salvador, aqui é BH”. Mas dessa vez, 40 mil pessoas se orgulharam do momento que viveram juntos.



Pelo quinto ano, o ‘Corte Devassa’ ocupou a Rua Sapucaí, no Bairro Floresta, com figurinos elaborados e muita diversidade. Mas a quantidade de foliões e foliãs que acompanharam o desfile, em relação ao ano passado, surpreendeu. Além do hino do bloco, várias marchinhas tradicionais foram cantadas. Algumas com alterações nas letras pela proposta LGBT do bloco. "Olha a cabeleira do Ed Marte, será que ele é, será que ele é? De Marte?". (Ed Marte é uma pessoa conhecida de quem mora e vive Belo Horizonte pelas suas roupas e estilo).



Em sua estreia pelas avenidas da capital, o Garotas Solteiras lotou as ruas do Centro no início da noite de segunda-feira. O bloco é dedicado ao pop carnavalesco. Em sua página no Facebook, fez o seguinte convite "Se você tá louco ou bêbado de amor" ou "Se você acha que o amor tá no topo", esse bloco é para você. Pelo jeito, muita gente se encaixou.

O desfile dos Blocos Caricatos - também tradição do carnaval de BH - teve um gosto especial com a volta do Corso, com seu desfile de carros antigos. Uma grande estrutura foi montada, com palcos cobertos e arquibancadas. A plateia retribuiu com animação e samba no pé.

Dez blocos disputam uma premiação em dinheiro. O primeiro lugar recebe R$ 25 mil, o vice, R$12,5 mil, e o terceiro colocado, R$ 6.250,00. Cada bloco teve 30 minutos para desfilar pela avenida.

Fora isso, outros tantos blocos espalhados pela cidade fizeram a alegria de quem gosta de carnaval. O ‘Vai tomar no Cooler’ seguiu pela Avenida Getúlio Vargas no meio da tarde; o ‘Se essa rua fosse minha’ recebeu o Bloco Afroreggae, que arrasta multidões nos carnavais do Rio de Janeiro, no Bairro Sion; e o ‘Filhos de Tcha Tcha’ seguiu para os bairros Aparecida e Nova Esperança.

Ver galeria . 10 Fotos Bloco Vai Tomar no Cooler Marcelo Ernesto/EM/D.A Press
Bloco Vai Tomar no Cooler (foto: Marcelo Ernesto/EM/D.A Press )


Pensa que acabou? Pela manhã, teve também o ‘Bom Bloquiu’ na Praça da Bandeira; às 12h a tradição dos blocos enlameados do Brasil no ‘Unidos do Barro Preto; o Beiço do Wando que também fez sua estreia no carnaval no dia que completa quatro anos da morte do cantor; o Bloco do Rock, que integra o circuito eletrônico do carnaval na cidade, na Avenida dos Andradas; e o ‘Bloco do João Careca’, cortejo que seguiu da Praça JK pelas ruas do Cruzeiro e Anchieta.

Ver galeria . 4 Fotos Criatividade é destaque no Beiço do Wando Marcelo Ernesto/EM/D.A Press
Criatividade é destaque no Beiço do Wando (foto: Marcelo Ernesto/EM/D.A Press )


Nesta terça-feira tem muito mais. Veja a programação.

Baianas Ozadas foi o destaque do terceiro dia de carnaval na cidade(foto: Renan Damasceno / EM / D.A Press)
Baianas Ozadas foi o destaque do terceiro dia de carnaval na cidade (foto: Renan Damasceno / EM / D.A Press)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade