SIGA O EM

Incêndio em rede da Cemig deixa Centro de BH sem energia e fecha comércio

Transformador pega fogo, causando transtornos para lojistas na Rua Tamoios

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 992053, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Paulo Filgueiras/EM/D.A Press', 'link': '', 'legenda': 'Homens trabalham para reparar danos da rede da Cemig', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/01/18/726076/20160118130926606595o.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}, {'id_foto': 992054, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Paulo Filgueiras/EM/D.A Press', 'link': '', 'legenda': 'Alguns comerciantes do Centro tiveram que fechar as portas', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/01/18/726076/20160118131206305923o.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 18/01/2016 12:03 / atualizado em 18/01/2016 14:55

Rafael Passos , Carolina Mansur

Paulo Filgueiras/EM/D.A Press
Uma falha em um transformador deixa parte do Centro de Belo Horizonte sem energia nesta segunda-feira. Segundo a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), houve um incêndio na câmara da rede subterrânea, na Rua dos Tamoios, entre a Rua da Bahia e a Avenida Afonso Pena.

A Cemig informou ainda que interrompeu o fornecimento de energia na região da da Praça Sete para o trabalho do Corpo de Bombeiros e reparos na rede. Segundo a empresa a situação foi normalizada às 11h57.

De acordo com o tenente Philippe Matos, um quarteirão da Rua Tamóios foi isolado, obrigando 20 comerciantes a fechar as portas e dispensar funcionários. O transformador foi desativado pelos bombeiros e a área deve ser liberada por volta das 15h.

O incêndio provocou deslisgamento de alguns sinais de trânsito, complicado o trânsito na ruas da Bahia, Espírito Santo e na Afonso Pena.
Paulo Filgueiras/EM/D.A Press

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Marco
Marco - 18 de Janeiro às 13:58
Cabe aos comerciantes exigir o ressarcimento dos prejuízos, uma vez que pagam (e caro) a energia da CEMIG.
 
Thiago
Thiago - 18 de Janeiro às 13:31
Ok, mas fechar um centro ortopédico e uma ótica por falta de luz pode derreter alguma coisa?? Depois culpam a crise...
 
Henrique
Henrique - 18 de Janeiro às 15:25
O isolamento da área é por questão de segurança.