Publicidade

Estado de Minas

Banda Pearl Jam doa 100 mil dólares para atingidos por tragédia brasileira

Durante show realizado em Belo Horizonte, no mês passado, músicos prometeram doar ajudar da apresentação para a cidade de Mariana


postado em 01/12/2015 19:21 / atualizado em 01/12/2015 20:10

Publicação da banda Pearl Jam indica doação de 100 mil dólares(foto: Twitter/Reprodução)
Publicação da banda Pearl Jam indica doação de 100 mil dólares (foto: Twitter/Reprodução)
A banda americana Pearl Jam doou US$ 100 mil para ajudar as cidades atingidas pelo rompimento da Barragem de Fundão, da Mineradora Samarco, no dia 05 de novembro, em Mariana, na Região Central de Minas. A doação equivale a R$ 382.715,00, considerando os valores das moedas nesta terça-feira. A informação foi divulgada na conta dos músicos no Twitter.

Na publicação, a banda assina uma carta como 'Pearl Jam + Fans, with love', se referindo à parte arrecadada "com amor" dentre os valores pagos pelos ingressos dos shows. De acordo com o site da fundação Vitalogy Foundation, criada pelos membros do Pearl Jam e seus empresários, para cada ingresso vendido, US$ 2 são destinados para a organização. Em poucos minutos, a postagem já tinha sido compartilhada centenas de vezes. Na maioria das respostas, muitos brasileiros agradeceram à doação com um 'muito obrigado'.

As buscas por pessoas desaparecidas continuam, faltando quatro dias para o desastre completar um mês. No último boletim, divulgado nesta terça-feira, ainda constam os nomes de oito pessoas que são procuradas - 5 funcionários da mineradora e 3 moradores das comunidades atingidas. Os óbitos relacionados à tragédia já são 11, de um total de 13 confirmados (dois ainda aguardam identificação).

Show em BH


Na apresentação do grupo, realizada no dia 20 de novembro no Mineirão, o vocalista Eddie Vedder condenou as ações e o desrespeito das empresas pelo meio ambiente. “É duro quando grandes empresas usam e abusam de terras apenas para lucrar, sem nenhum respeito pelo meio ambiente.”


“Acidentes tiram vidas, destroem rios e, ainda assim, eles conseguem lucrar. Esperamos que sejam punidos, duramente punidos, e cada vez mais punidos, para que nunca esqueçam o triste desastre causado por eles”, continuou o cantor, referindo-se à tragédia de Mariana.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade