SIGA O EM

Samarco dará licença remunerada a funcionários em MG e ES

Em nota, a empresa confirmou que a licença abrange cerca de 85% dos trabalhadores

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/11/2015 18:48 / atualizado em 10/11/2015 12:17

Marta Vieira , Ana Clara Brant /

A Samarco concederá licença remunerada a partir desta terça-feira à maioria de seus empregados nas unidades de Germano, em Mariana, onde as atividades da mineradora foram embargadas hoje à tarde pelo governo de Minas Gerais, e Ponta Ubu, no Espírito Santo. Em nota encaminhada ao Estado de Minas, a empresa confirmou que a licença abrange cerca de 85% dos trabalhadores nos dois estados, mas não informou o período da dispensa temporária e nem o número de empregados envolvidos.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Extração do Ferro e Metais Básicos (Metabase) de Mariana, a companhia comunicou à instituição que a licença remunerada será de 20 dias corridos e em seguida começam as férias coletivas, que se estenderão até 4 de janeiro de 2016. A paralisação envolve, nas estimativas do sindicato, mais de 1 mil dos 1,7 mil empregados diretos da Samarco em Mariana.

Outro contingente não estimado de trabalhadores sofrerá com a paralisação das atividades nas empresas prestadores de serviços à mineradora, cujos contratos estariam sendo suspensos. O EM procurou a Samarco, por meio de sua assessoria de imprensa, mas a mineradora só confirmou a concessão de licença remunerada. A perspectiva, segundo o presidente do Sindicato Metabase, Ronaldo Bento, é de que só permaneçam na planta industrial de Mariana as equipes necessárias para manutenção de equipamentos, além do pessoal que está trabalhando na investigação das causas do desastre.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
josé
josé - 09 de Novembro às 19:43
Pronto!!! Vão piorar a situação, samarco demite, aumenta problema social, acidentes acontecem, deveriam ter tirado os moradores da área de risco com recursos na justiça.