SIGA O EM

Barragem de rejeitos se rompe em mineradora de Mariana; acompanhe ao vivo

A Prefeitura de Ouro Preto disponibilizou unidades do Samu e ambulâncias para ajudar no resgate, assim como a Unidades Básica de Saúde (Upa) para atendimento aos feridos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/11/2015 16:49 / atualizado em 10/11/2015 11:26

Estado de Minas



(Participaram da cobertura: Paula Caroline, Daniel Camargos, Alessandra Mello, Valquíria Lopes, Matheus Parreiras, Landercy Emerson, Rodrigo Melo, Álvaro Fraga, Fred Bottrel, Ellen Cristie, Liliane Corrêa, Cecília Emiliana, Francelle Marzano, Luiz Othávio Gimenez, Marcelo Faria, Adriana Santos, Pedro Galvão e Marina Rigueira. Colaboraram Eduardo Oliveira, Larissa Ricci e Raquel Barakat)

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
leonardo
leonardo - 06 de Novembro às 15:53
Gente vai acontecer muito mais tragedias é so ver o que a vale esta explorando nas minas em Itabirito e Congonhas é um absurdo
 
leonardo
leonardo - 06 de Novembro às 15:50
Gente em 2014 aconteceu na Mineradora Herculano em Itabirito e ficou tudo por isso mesmo vidas se foram e os empresarios continuam retirando o minerio e ficando cada vez mais ricos se o Brasil um orgão serio nada teria acontecido
 
Katia
Katia - 06 de Novembro às 07:29
Vai apurar com rigor, governador?? Como diz Nerso da Capitinga: é mês?. Estou vendo o rigorrrr. O lobby do nióbio que o diga...
 
Paulo
Paulo - 05 de Novembro às 21:38
Acho que não entendi bem o que ocorreu, esse desastre não foi causado por uma barragem de rejeitos de uma grande mineradora? Os desabrigados estão indo para um ginásio?Estão começando uma campanha de donativos? Meu Deus esse país é muito louco, isso não ocorreu por um fenômeno da natureza e sim por um motivo gerado por uma atividade extrativista particular que gera lucro para acionistas. Os desabrigados teriam que estar em hotéis com todas as despesas pagas, e não que as vítimas não mereçam, ao contrário, mas fazer campanha de donativos para um evento causado por empresa privada, me poupe!!!!
 
Carlos
Carlos - 05 de Novembro às 21:33
Eu queria ver o jornalismo buscar uma explicação da razão de uma empresa que lucra bilhões de dólares não ter competência técnica para prover segurança as comunidades que vivem no entorno dessas arapucas..... Zero para o governo que não fiscaliza nada e para esse jornalismo que só mostra a tragedia que se repete a cada ano que passa....
 
Willian
Willian - 05 de Novembro às 21:10
Sem chuva em... a culpa vai ser de quem?
 
Daniel
Daniel - 05 de Novembro às 20:30
De novo isso!
 
Full
Full - 05 de Novembro às 17:49
O trem é feio. Romper uma barragem de rejeitos não é brincadeira, não. E tragédia seria se rompesse a barragem da Usina da Kinross, em Paracatu. Lá, são duas barragens de rejeitos gigantescas. O sinal amarelo acendeu.
 
laiston
laiston - 05 de Novembro às 17:37
Mais uma,ai esta a falta de fiscalização de orgãos de segurança e dos bombeiros!