Repúblicas federais de Ouro Preto são proibidas de cobrar estadia no Carnaval de 2014

A Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) recebeu uma intimação da Justiça Federal na manhã desta quinta-feira para que não permita a hospedagem de visitantes mediante remuneração

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 19/12/2013 17:59 / atualizado em 19/12/2013 19:08

João Henrique do Vale

 Leandro Couri/EM/D.A Press

As repúblicas federais de Ouro Preto, na Região Central de Minas Gerais, estão proibidas de receberem dinheiro para hospedar turistas durante Carnaval de 2014. A Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) recebeu uma intimação da Justiça Federal na manhã desta quinta-feira para que não permita hospedagens de visitantes mediante remuneração. A Reitoria afirmou que vai recorrer da decisão.

A intimação chegou para a UFOP nesta quinta-feira, por meio de um fax . A universidade afirmou que vai cumprir a medida. “É uma ação proposta pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) solicitando que as repúblicas fique proibidas de receber hóspedes. Como é uma medida judicial, a UFOP não autorizará as repúblicas de oferecerem a estadia paga”, explica André Lana, assessor técnico do reitor da universidade.

A medida surpreendeu os funcionários Universidade. “Foi de surpresa. Já havíamos conversado com o MP há duas semanas quando acertamos os últimos detalhes. Já acionamos a Advocacia Geral da União (AGU) que está avaliando o caso para tomar as medidas cabíveis”, disse Lana.

Dinheiro é usado na manutenção das moradias

De acordo com UFOP, a utilização das repúblicas federais para a realização de festas tem sido feita, nos últimos anos, com o acompanhamento do Ministério Público Federal e Estadual. Para realizar os eventos, os integrantes dependem de uma autorização prévia da Universidade. Os recursos obtidos, segundo a universidade, são revertidos na manutenção e conservação das moradias.
Tags: