SIGA O EM

NORTE DE MINAS

Empresário oferece R$ 50 mil de recompensa por pistas que levem ao paradeiro de Emily

Oferta renova esperanças da família, que sofre a seis meses pelo desaparecimento da menina. Polícia civil acredita que a atitude pode atrapalhar investigações

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/11/2013 14:00 / atualizado em 27/11/2013 14:52

Divulgação/Polícia Civil
Uma oferta de recompensa de R$ 50 mil renova as esperanças da família da menina Emilly Ketlen Ferrari, de 8 anos, desaparecida a seis meses, na cidade de Rio Pardo de Minas, na Região Norte do Estado. Sensibilizado com o caso, um empresário que não quis se identificar ofereceu a quantia na tentativa de conseguir pistas que levem ao paradeiro da criança.

De acordo com o advogado da família, Diogo Emanuel Domingos, o homem é morador da região e trabalha na área de agronegócio, mas não tem nenhuma relação com os parentes da menina. “Ele me procurou e disse que estava comovido por causa do tempo que já se passou sem nenhum sinal da Emily. Como ele sabe que a família não tem condições financeiras para isso, resolveu fazer a oferta esperando estimular alguém que tenha alguma informação e está com medo de falar”, conta.

Nesta manhã, Diogo comunicou à Polícia Civil oficialmente sobre a promessa de recompensa, enviando um ofício para ser formalizado no inquérito. “Confiamos na competência da doutora que está á frente do caso, creio que ela já esteja seguindo algum caminho e nos trará novidades em breve”, acrescenta.

Segundo um tio de Emily que não quis se identificar, todos os parentes da garota estão muito agradecidos com a ajuda do empresário. “A essa altura, seis meses depois do sumiço dela e sem nenhum esclarecimento, qualquer ajuda é muito bem vinda. Talvez essa recompensa desperte o interesse de alguém que saiba de algo e nos ajude”, disse.

A delegada responsável pela Delegacia de Pessoas Desaparecidas de Minas Gerais, Cristina Coelli Cicarelli Masson, informou, por meio da assessoria de imprensa, que a Polícia Civil não tem nenhum envolvimento com a oferta. Além disso, a delegada ressaltou que, apesar de ter boa intenção, a atitude do empresário pode ser prejudicial para as investigações, uma vez que pessoas interessadas no dinheiro podem fornecer informações erradas.

A Polícia Civil informou, ainda, que as investigações prosseguem, mas ainda não há novidades do caso para serem divulgadas. Qualquer informação que ajude neste ou outros casos de pessoas desaparecidas devem ser fornecidas a Polícia Civil pelos telefones 0800 2828 197 ou 181. O sigilo é garantido.

Relembre o caso


Emily desapareceu na tarde de 4 de maio quando brincava sozinha na porta de casa, na pacata cidade de Rio Pardo de Minas. Nenhuma pessoa testemunhou o momento em que a criança saiu do local. Policiais do município chegaram a levantar várias linhas de investigação. Uma das suspeitas recaiu sobre o pai e a madrasta da garota, mas nenhum vestígio foi encontrado.

Tags: