SIGA O EM

Depois da preparação, véspera do Enem é dia de pegar leve e esfriar a cabeça

Dica de especialistas é para o aluno tentar relaxar, cuidar da saúde e ficar longe dos livros

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/10/2015 06:00 / atualizado em 23/10/2015 07:46

Márcia Maria Cruz /Estado de Minas

Leandro Couri/EM/D.A Press

Na véspera do início das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o segredo é relaxar. Depois de um ano de preparação intensiva, os estudantes precisam de sombra e água fresca. É necessário comer bem, ter uma boa noite de sono e afastar a ansiedade com atividades de relaxamento. Muitos colégios realizam ações para que os estudantes não sejam tomados pela ansiedade. Os alunos do Coleguium vão hoje para um clube, onde poderão se divertir com paintball, aproveitar um churrasco e curtir piscina. No Colégio Pitágoras, participam de palestras motivacionais e de aulas de ioga. “Agora é hora de pegar leve, de relaxar. O aluno que se preparou e estudou o ano inteiro, neste momento, tem que trabalhar o emocional e cuidar da saúde. Fazer atividades relaxantes, evitar discussões e pressão sobre os resultados e também não correr riscos desnecessários. Estudar agora não é bom, descansar é fundamental”, afirma o diretor do Colégio Pitágoras Cidade Jardim, Bruno Ramos. Mas se o colégio do estudante não promover nenhuma atividade, os familiares podem levá-lo ao cinema, ao teatro ou fazer outro programa relaxante.


O segredo é afastar a tensão pré-prova. É o que têm feito os alunos do Colégio ICJ Maria Emília Pires Teles e João Pedro Medrado, ambos de 18 anos, Larissa Alves Fernandes e Bárbara Vilhena Costa, ambas de 17. Um dos cuidados que os jovens adotaram é manter uma alimentação leve e balanceada. “Tenho buscado alimentos orgânicos, principalmente frutas, e bebo muita água”, diz Larissa. A todo momento, ela é tentada a estudar, mas, como sabe que é essencial manter a cabeça fresca, busca atividades para se descontrair. O mesmo tem procurado João, que faz questão de boas horas de sono nesta reta final. “Nesta semana, estou um pouco nervoso, mas nada que atrapalhe.” No dia que antecede as provas, Maria Emília pretende ir ao cinema para momentos de descontração.


Como o quarteto, outros 7,7 mil inscritos em todo Brasil farão quatro provas objetivas, cada uma com 45 questões de múltipla escolha, e um teste de redação neste fim de semana. Amanhã, serão realizadas as provas de ciências humanas e suas tecnologias e de ciências da natureza e suas tecnologias, com duração de 4 horas e 30 minutos. No domingo, será a vez de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática e suas tecnologias, com duração de 5 horas e 30 minutos.


Até ontem, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 17,5% dos 864.939 inscritos em Minas Gerais não tinham acessado a Página do Participante para buscar informações sobre o local da prova. Como o cartão de confirmação não foi enviado para a residência dos candidatos, ele pode ser acessado no enem.inep.gov.br/participante. Não é obrigatória a apresentação desse documento, mas o presidente do Inep, Chico Soares, orienta os estudantes a imprimi-lo e levá-lo.


Os candidatos devem ficar atentos às mudanças de última hora do local da prova. Cerca de 2,5 mil inscritos no Enem deste ano tiveram os locais de prova alterados. As mudanças ocorreram em sete escolas nos estados de Minas Gerais, Ceará, Rio Grande do Sul e Amapá. O ministro da Educação, em nota, informou que todos os inscritos que tiveram o local alterado seriam avisados por e-mail, mensagem de celular (SMS) e telefone.


Nos dois dias de prova, os portões serão abertos às 12h e fechados às 13h. As provas só começarão meia hora depois, às 13h30. Em Belo Horizonte, a BHTrans disponibilizou relação das linhas de ônibus e os horários que atenderão a cada um dos locais de prova. O candidato não pode esquecer um documento válido de identificação que tenha foto. Se não o levar, o estudante não poderá realizar as provas. Outro cuidado é com a caneta para preencher a folha de reposta. Deve ser preta e transparente.

REDAÇÃO O professor de produção de texto do Colégio ICJ Matheus Roedel alerta quanto aos cuidados que os candidatos devem tomar para que a redação não seja anulada. A redação será feita no domingo. “O aluno deve ler com atenção o enunciado. Como as questões objetivas, a redação também é um problema a ser resolvido. O objetivo não é só falar sobre o assunto, mas propor uma solução para o problema”, diz. A proposta de intervenção na realidade representa 20% da nota. É importante que o candidato apresente soluções coletivas e não formas de intervenção individuais. Para exemplificar, ele lembra o tema de redação do Enem 2014: publicidade infantil. Uma proposta de intervenção que coloca a responsabilidade apenas na decisão dos pais de permitir que a criança tenha acesso ou não à propaganda, tem uma avaliação menor do que uma que sugeriu a regulamentação. “Não adianta dizer que é necessário criar leis para resolver a questão. É preciso demonstrar o que deve ser feito e deve ser algo factível.”


É preciso tomar alguns cuidados para não ser eliminado. Ferir os direitos humanos, usar palavras de baixo calão, escrever gênero textual diferente do dissertativo-argumentativo, não levar o Enem a sério, redigir menos de sete linhas são motivos para a anulação da redação. “Não se pode fazer brincadeiras, como receita de miojo, sob o risco de ser eliminado”, alerta Matheus. O candidato também não pode fazer desenhos, escrever o nome no espaço destinado à redação ou incluir qualquer informação que o identifique.

Não perca, neste sábado e domingo, o Portal Uai e o Chromos publicam gabarito extra-oficial do Enem.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600