SIGA O EM

Faculdades em recuperação

Mais de 100 cursos superiores em MG tiveram desempenho insatisfatório em 2014

Avaliação divulgada pelo Ministério da Educação mostra que, de 9.963 cursos superiores no país, 756 têm nota 2 ou 1, em uma escala de 1 a 5

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 19/12/2015 06:00 / atualizado em 19/12/2015 07:29

O ensino superior no Brasil continua precisando de recuperação. Dos 9.963 cursos superiores avaliados em 2014 pelo Ministério da Educação (a análise é divulgada com um ano de atraso), 756 obtiveram resultado insatisfatório, com nota 2 ou 1, em uma escala de 1 a 5, de acordo com o MEC. Dessas, 103 estão em Minas. A avaliação decorre do Conceito Preliminar de Curso (CPC), divulgado ontem, que leva em consideração não só a prova do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) realizada pelo estudante ao fim do curso, mas diversos aspectos da graduação, como corpo docente, infraestrutura da instituição e até os resultados da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que servem para o ingresso à faculdade. Especificamente, o CPC é divulgado somente a cada três anos.

De maneira geral, as entidades responsáveis pelos cursos que obtiveram notas 1 ou 2 ficam impossibilitadas de aumentar as vagas nos cursos em questão; de firmar novos contratos do Financiamento Estudantil (Fies) e do Programa Universidade para Todos (ProUni); e de usar o curso como referencial para adesão ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Já os cursos com resultado insatisfatório reiterado (aqueles que já tinham obtido nota inferior a 3 na última avaliação, em 2011), ainda que o desempenho tenha melhorado, têm penalidade maior. A instituição de ensino fica proibida de abrir vestibular para novos estudantes. A medida pode ser “negociada” em alguns casos, mediante assinatura de protocolo de compromisso. Estão nessa situação 68 cursos em todo o país.

O Ministério da Educação também apresentou o resultado do Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC), que avalia a instituição de ensino como um todo. Foram analisadas 2.042 instituições, sendo que 1.571 obtiveram resultado satisfatório. Da mesma forma, as notas vão de 1 a 5, sendo consideradas insatisfatórias aquelas inferiores a 3. No caso, são 285 instituições, sendo que 280 foram classificadas com nota 2 e cinco com nota 1.

As cinco instituições com IGC 1 não poderão abrir novos cursos e estarão ainda sujeitas a um protocolo de compromisso para recuperação. As demais, com IGC 2, terão autorizados somente cursos com conceito 4 ou 5 no CPC. As instituições com reiteradas notas 1 ou 2 (2014 e 2011) são 26. Todas terão que passar por novos processos de supervisão, com penalidades que incluem a limitação das quantidades de novos ingressos de estudantes.


CURSOS AVALIADOS


 Arquitetura e urbanismo

 Sistema de informação

 Engenharia civil

 Engenharia elétrica

 Engenharia de computação

 Engenharia de controle e automação

 Engenharia mecânica

 Engenharia química

 Engenharia de alimentos

 Engenharia de produção

 Engenharia ambiental

 Engenharia florestal

 Engenharia

 Ciência da computação

 Ciências biológicas

 Ciências sociais

 Filosofia

 Física

 Geografia

 História

 Letras-Português

 Matemática

 Química

 Artes visuais

 Educação Física

 Letras-Português e espanhol

 Letras-Português e inglês

 Música

 Pedagogia

 Tecnólogo em análise e desenvolvimento de sistemas

 Tecnólogo em automação industrial

 Tecnólogo em gestão da produção industrial

Tecnólogo em redes de computadores

Tags:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600