SIGA O EM

Mercadante defende tema da redação e comemora queda na abstenção do Enem

Ministro da Educação ressaltou que a violência contra as mulheres é um tema que merece reflexão na sociedade brasileira

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/10/2015 19:50 / atualizado em 25/10/2015 20:55

Marcelo da Fonseca

MEC/Divulgação

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante (PT), defendeu o tema escolhido para a redação do Enem 2015 – violência contra mulheres – e apontou a queda no número de abstenções como um avanço positivo para o exame desse ano. Ao final do segundo dia de provas, Mercadante fez um balanço do Enem e apresentou os principais números da prova. Em 2015, o Enem registrou o menor índice de abstenção desde 2009, com 25,5% dos candidatos ausentes. Na edição do ano passado o percentual foi de 28,9%.


"A redução de candidatos eliminados em relação aos outros anos mostra que a cultura de respeito às regras estão surtindo efeito. Os números demonstram que as regras do exame estão se consolidando", disse o ministro. Nos dois dias de provas 743 participantes foram eliminados, sendo que três foram desclassificados por postar fotos da prova nas redes sociais.

Ao ser questionado sobre críticas feitas pelos deptutados Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Pastor Marcos Feliciano (PSC-SP), de que o Enem está servindo como forma de "doutrinação imposta pelo PT", Mercadante defendeu os temas escolhidos e rebateu as críticas.

 
"O debate pedagógico e político é próprio de um exame dessa natureza. Mas, Simone de Beauvouir é uma intelectual de renome internacional. A questão central enfrentada por essa pensadora era a posição das mulheres na sociedade. Até os anos 1930, a mulher no Brasil sequer tinha o direito de votar. Na educação temos que estar aberto a conhecer, refletir, discutir e respeitar", afirmou o ministro.

Ele defendeu também o tema escolhido para a redação, mas informou que não teve qualquer participação na escolha. "Estamos em uma sociedade que ainda há muita violência contra mulheres. Apesar das iniciativas dos últimos anos, o esforço dos entes federados em combater a violência. Os indicadores ainda são preocupantes. Refletir sobre isso é importante. Mas o ministro da Educação não tem nenhum acesso às provas, só conheci o tema de redação hoje. Existe um sigilo absoluto. A prova é elaborada por professores universitários e especialistas. Eu acho que estão de parabéns pela escolha do tema", disse Mercadante.

 

Confira ainda neste domingo o gabarito extraoficial do segundo dia de provas, preparado por professores do Chromos.

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600