SIGA O EM

Taxa de inscrição do Enem praticamente dobra e sobe para R$ 63

Mudança foi anunciada nesta quinta, em coletiva no MEC. Provas serão em 24 e 25 de outubro e expectativa é de que 9 milhões de candidatos participem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/05/2015 15:04 / atualizado em 14/05/2015 16:03

Kelsiane Nunes /Especial para o Correio

Na tarde desta quinta-feira (14), em entrevista coletiva do Ministério da Educação (MEC), o ministro Renato Janine Ribeiro anunciou mudanças no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano. A primeira delas é o aumento da taxa de inscrição, que passa de R$ 35 (valor praticado desde 2004) para R$ 63. A nova cobrança se deve ao ajuste fiscal, que afeta também o setor da educação. O objetivo também é adequar os custos do exame já que a minoria dos participantes paga para fazer a prova.

O reajuste se restringe a alunos de escolas privadas que não sejam de baixa renda (que correspondem a 26,48% dos participantes do exame), já que estudantes da rede pública e pessoas com renda familiar de até 1,5 salário mínimo têm direito à isenção da taxa.

O edital do Enem deve ser publicado até a próxima semana, e o exame será aplicado em 24 e 25 de outubro. A expectativa é que 9 milhões de candidatos façam a prova.

Todas essas medidas devem fazer com que o custo de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio fique 20% mais barato em 2015.

Data da prova

O edital do Enem deve ser publicado até a próxima semana, e o exame será aplicado em 24 e 25 de outubro. A expectativa é que 9 milhões de candidatos façam a prova. Em 2015, os malotes de prova só serão abertos 30 minutos após o fechamento dos portões (que ocorre às 13h) nos locais onde o teste for aplicado. "A mudança é fruto de uma análise ampla sobre segurança, que sempre pode ser melhorada", comentou Chico Soares, presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), sobre a alteração. 850 mil pessoas devem trabalhar na aplicação do exame este ano.

Enem digital

A ideia de fazer um Enem digital deverá ser adiada. "Este ano nós não temos dinheiro ainda para fazer", disse o ministro Renato Janine Ribeiro.

Correção das provas

Ao acessar o espelho da redação do Enem, de 2014, o estudante Francinaldo Guedes Pereira, 16 anos, da Paraíba, descobriu que tirou 600 pontos na redação mesmo após ter escrito uma brincadeira sobre a data do aniversário dele. Mesmo assim, Chico Soares afirmou que as redações estão sendo corrigidas por meio de um sistema confiável quando questionado sobre o assunto.


Fies

Sobre o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), o ministro Renato Janine Ribeiro disse que está em negociação com o Ministério da Fazenda para conseguir fazer novas contratos.


* Aguarde mais informações.

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Andre
Andre - 14 de Maio às 17:41
MAIS UM ASSALTO À MÃO ARMADA AO BRASILEIROS......ESSAS PROVAS OBRIGATÓRIAS TINHAM QUE SER GRATUITA. MUDA BRASIL!!!!CHEGA!!!CANSOU!!!!!TEM MUITA GENTE MAMANDO NA MESMA TETA.
 
ney
ney - 14 de Maio às 16:32
9 milhões a R$63,00 cada inscrição são R$567 milhões em arrecadação. Boa esta arrecadação.