Publicidade

Estado de Minas

Readaptação dos filhos à rotina escolar deve começar antes das aulas

Segundo especialistas, é ideal reorganizar o relógio biológico das crianças cerca de uma semana antes do retorno à escola


postado em 24/01/2015 09:56 / atualizado em 24/01/2015 12:14

(foto: Cristina Horta/EM DA Press)
(foto: Cristina Horta/EM DA Press)
Contagem regressiva para o fim das férias escolares. Hora de alunos, pais e professores se organizarem para a rotina do ano letivo que começa. De acordo com especialistas em educação, a readaptação dos filhos deve começar uma semana antes. Os pais devem conversar com eles, propor um planejamento e mostrar a importância da escola no desenvolvimento e no crescimento do ser humano, além de definir o tempo de estudo e a rotina de aula.

Os pais devem propor às crianças atividades mais calmas no fim da tarde, para que elas possam ir para a cama mais cedo. O relógio biológico deve ser reorganizado. A criança deve voltar a cumprir o horário de dormir, de acordar, almoçar e jantar. “Determinar limites e deixar claro ao filho o que pode e o que não pode ser feito”, ensina a coordenadora do curso de pedagogia da Faculdade Newton Paiva, Eliane Maria Freitas Monken. “A própria alimentação nas férias é diferente. A mãe vai muito ao shopping e a passeios com os filhos, almoçam mais tarde e a rotina da casa muda”, diz a especialista.

Muitas vezes, segundo a pedagoga, os pais não se preocupam com a readaptação do filho para o novo ano letivo e eles ficam perdidos quando as aulas começam, o que acaba virando uma tortura. “As crianças não podem achar que estão voltando para um matadouro. Elas nunca devem pensar que a escola é uma fase difícil, doída, mas que é necessária. Os pais devem mostrar que o estudo faz parte da vida.” Ao propor o planejamento aos filhos, os pais devem orientá-los a ser protagonistas da própria história.

Para a gestora administrativa e educacional do Colégio ICJ, Nídia Greco, a volta às aulas é cercada de muita expectativa e entusiasmo, tanto pelos alunos, quanto pelos pais e profissionais da escola. Para a especialista, há dois contextos: o escolar e o familiar. “No contexto escolar, o ano se inicia com tudo muito bem pensado, organizado, com zelo e detalhes. A gente tenta receber esses alunos com a escola organizada e alegre, fazendo aquela acolhida de maneira bem descontraída, principalmente para os alunos que estão iniciando ou vindo de outras escolas. No contexto familiar, sugiro que os pais dialoguem mais com os filhos sobre a volta às aulas, que é legal, que eles vão reencontrar os amigos, fazer novas amizades, e inseri-los na organização do material escolar, do uniforme, rever com os filhos o que sobrou de material do ano anterior e o que pode ser aproveitado, já trabalhando também a questão de menos consumismo.”

A especialista também defende a reorganização da rotina dos filhos uma semana antes das aulas. “Levantar mais cedo, menos lazer, menos televisão, cumprir horários de usar o computador, de dormir e de fazer as refeições. Não pode deixar tudo para a última hora. Se deixar para o dia que começarem as aulas, vai comprometer até o humor da criança.”

PREPARAÇÃO

A médica Fabiane Dias Lopes, de 41 anos, segue à risca as recomendações dos especialistas e pretende ajustar os horários dos filhos, principalmente da mais velha, Paula, de 10, que estuda de manhã. “A rotina na minha casa fica toda avacalhada nas férias. Todo mundo dorme tarde, acorda tarde, e ela estuda de manhã”, diz a médica, que também é mãe de Mateus, de 6, e Lara, de 5. A família da médica passa férias no litoral do Espírito Santo e não há horário para nada, segundo ela. “Almoçamos às 15h, acordamos às 10h e lanchamos sei lá que horas.” Mas a maior preocupação é com os filhos mais novos, que serão transferidos para a escola da mais velha. “Já estou preparando os dois. Falo que eles vão fazer novas amizades, que terão novos professores, que a gente tem que estar aberto para essas mudanças”, diz a médica, que acha importante esse preparo uma semana antes das aulas.

O primeiro passo na preparação dos filhos para a volta às aulas, segundo a empresária Renata Santos Albeny Araújo, de 40, é levá-los para comprar o material escolar. “Por enquanto, estou deixando que eles durmam até mais tarde, mas quando estiver mais perto das aulas vou colocá-los para dormir e acordar mais cedo, almoçar mais cedo e ter regras, como comer mais frutas e legumes. Nas férias, a gente libera mais bobagens para eles comerem”, diz Renata, mãe de Fernando, de 5, e Bruna, de 1, que vai para a escolinha pela primeira vez.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade