SIGA O EM

Notas do Enem 2014 já estão disponíveis no site do Inep

Estudantes já podem conferir seu desempenho no exame. Correção da prova não leva em conta só o número de acertos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/01/2015 20:20 / atualizado em 13/01/2015 19:36

Luiz Fernando Motta / , Rodrigo Melo

Alexandre Guzanshe/EM/D.A.Press
Depois de dois meses de ansiedade, os mais de seis milhões de estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já podem saber suas notas. Após ataques de hackers à página do instituto e uma coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira, o resultado foi disponibilizado, à noite, no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Para conferir seu desempenho, o candidato deverá ter em mãos o número de inscrição no exame, ou CPF e senha.

A senha pode ser recuperada na própria página do instituto. Segundo o Inep, por causa do elevado número de acessos, estudantes podem ter dificuldades para fazer a consulta.

Os estudantes já tiveram acesso ao gabarito oficial da prova, mas a correção do Enem não leva em conta somente o número de acertos. De acordo com a Teoria de Resposta ao Item (TRI), usada na avaliação, o valor de cada questão varia conforme o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item. Assim, uma questão que teve grande número de acertos valeu menos pontos. O estudante que acertou uma questão com alto índice de erros ganhará mais pontos por aquele item.

A nota mais esperada pelos estudantes era a da prova de redação que, segundo especialistas, é parte mais importante para definir a nota final. Já era esperado que o assunto fosse relativo aos direitos humanos, como nos anos anteriores, mas o tema “Publicidade infantil em questão no Brasil” surpreendeu os alunos e foi interpretado de diferentes formas.

Segundo Chico Soares, presidente do Inep, 6.193.565 participantes fizeram o Enem nos dias 8 e 9 de novembro. Os dados do instituto mostraram que 250 alunos tiveram nota 1.000 na redação do exame. Ao todo, 2,6 milhões de redações precisaram de uma terceira correção e 280 mil foram para uma banca examinadora. O Inep também apontou que 529.374 obtiveram nota zero na redação (8,5% dos candidatos) e que, destas, foram anuladas 248.471 textos.

Conforme o Ministro da Educação, Cid Gomes, a queda de 9,7% na média das notas nas redações é resultado da falta de discussão do tema de 2014 - Publicidade Infantil - em relação ao tema de 2013 - Lei Seca. O espelho da redação, que mostra a nota em cada uma das competências avaliadas, estará disponível em até 60 dias. O acesso à correção é apenas pedagógico e não cabe recurso.

Vagas

Os candidatos puderam consultar nessa segunda-feira as vagas disponíveis na primeira edição do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) neste ano. Serão ofertadas 205.514 cadeiras em 5.631 cursos de 128 instituições públicas de educação superior. Neste ano, houve um crescimento de 11% no número de instituições participantes e de 20% no número de vagas ofertadas. Minas Gerais, o estado com a maior concentração de universidades federais, oferece 24,9 mil vagas distribuídas entre 11 universidades e outros sete estabelecimentos. No estado, o aumento foi de 24,3% no número de cadeiras.

Inscrições


As inscrições para o Sisu estarão abertas do dia 19 ao 22 de janeiro. Este ano terá novidades. A primeira delas é o fim da segunda chamada e a adoção de uma lista única de aprovados. Quem não conseguir ser aprovado poderá se inscrever, logo na sequência, na lista de espera aberta pelas próprias instituições. Cada estudante pode fazer até duas opções de curso, mas, na lista de espera, a universidade leva em conta apenas a primeira delas. As inscrições, feitas apenas na página do Sisu, estão restritas ao candidato que tenha participado do Enem de 2014 e que não tenha zerado a redação.

Além do Sisu, a nota do Enem poderá ser usada do Programa Universidade Para Todos (ProUni), com inscrições de 26 a 29 de janeiro. Servirá também para o estudante certificar o ensino médio, obter empréstimo pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), além de participar do programa de intercâmbio Ciência sem Fronteiras. No ano passado, cerca de 6,2 milhões de pessoas fizeram o exame em mais de 1,7 mil cidades brasileiras.
(Com Agência Brasil)

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600