SIGA O EM

MEC descredencia a Universidade Gama Filho e UniverCidade, ambas do Rio

Alunos deverão ser transferidos para outras instituições que tenham interesse em receber os estudantes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/01/2014 20:37 / atualizado em 13/01/2014 20:54

Agência Estado

A Universidade Gama Filho (UGF) e o Centro Universitário da Cidade (UniverCidade), ambos no Rio de Janeiro, foram descredenciados nesta segunda-feira pelo Ministério da Educação. De acordo com a pasta, a decisão foi tomada porque as instituições apresentavam baixa qualidade acadêmica. Também foi constatado que a situação financeira da mantenedora - a Galileo Educacional - estava comprometida e não havia plano para superar o problema.

Segundo o MEC, ao longo de 2013, as instituições alternaram períodos de 'relativa normalidade' acadêmica e agravamento da crise, com longo período de paralisação das atividades acadêmicas. Professores e funcionários ficaram sem receber e não havia condições mínimas de funcionamento. Em agosto de 2013, o MEC impôs medida cautelar de suspensão de ingresso de novos alunos. Devido ao não cumprimento de acordos, a pasta instaurou, em dezembro de 2013, um processo administrativo para aplicação de penalidades às instituições.

Alunos que frequentavam a Universidade Gama Filho e o Centro Universitário da Cidade deverão ser transferidos para outras instituições que tenham interesse e condições de receber os estudantes.

A Galileo Educacional, instituição mantenedora da Universidade Gama Filho e da UniverCidade, negou que vá encerrar as atividades e que planeja normalizar sua situação.

A entidade se manifestou por meio de uma nota em que afirma que "mesmo diante das dificuldades pelas quais vem passando, busca sob todas as formas a recuperação das instituições". "As Instituições de Ensino Superior não serão encerradas, logo estarão com suas atividades normalizadas", afirma o comunicado.

"A diretoria executiva (da Galileo Educacional) vem tratando diretamente com o sindicato de classe e a associação docente das instituições a possibilidade de estabelecer acordos que possam antecipar a regularização da operação, assim como procura readequar a infraestrutura e segurança dos seus campi", conclui a nota.
Tags:
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.