SIGA O EM

UFMG estreia como a mais concorrida pelos candidatos do Sisu

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/01/2014 06:00 / atualizado em 08/01/2014 05:51

Junia Oliveira /

Cristina Horta/EM/D.A Press
A disputa na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) ganhou o país. A caloura do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) estreou no processo como a instituição mais concorrida do Brasil. O balanço do Ministério da Educação (MEC) divulgado ontem no fim da manhã de ontem apontava 39,66 candidatos disputando cada uma das 3.535 vagas disponíveis, num total de 140.186 inscrições. Atrás dela estão as federais do Rio de Janeiro (UFJF), Rural de Pernambuco (UFRPE), do Ceará (UFC) e da Bahia (UFBA). No início da noite, o Sisu contabilizava 1.691.193 de inscritos. O número de inscrições chegou a 3.277.168 – cada estudante pode fazer até duas opções de curso.


A disputa na UFMG está também mais acirrada do que nunca num dos cursos mais tradicionais da universidade: medicina. Na primeira parcial das notas de corte do Sisu, divulgada na madrugada de ontem, a pontuação mínima para garantir uma vaga é 803,04 – a maior nota de corte entre os cursos oferecidos. Nas últimas oito edições do vestibular da UFMG, medicina foi curso o que teve a maior relação de candidatos por vaga. Uma nova classificação está prevista para ser divulgada hoje.


Engenharia aeroespacial é o segundo curso mais disputado, sendo necessários pelo menos 782,92 pontos para conseguir uma vaga. Em seguida está engenharia química (781,68), que nos últimos anos apareceu entre os cursos mais concorridos da UFMG – no ano passado, ficou atrás apenas de medicina. O tradicional direito é o quarto na corrida por uma vaga na Federal de Minas, sendo a nota mínima de 770,34 pontos. Em seguida aparece engenharia mecânica, com nota de corte de 768,40. As inscrições no Sisu são feitas exclusivamente pela internet (http://sisu.mec.gov.br).

Aposta

Candidata a uma vaga em medicina, Ana Carolina Borja de Oliveira, de 17 anos, não perdeu tempo ontem e verificou logo cedo a nota de corte. Ex-aluna do Colégio Arnaldo, ela se inscreveu para a UFMG e a UFRJ, mas ainda não conseguiu garantir um lugar. “Estou acompanhando as notas em todas as federais para ver onde daria e, se for o caso, fazer as trocas às quais tenho direito uma vez ao dia. Se não conseguir estudar perto de casa, estou disposta a ir para onde minha nota permitir”, diz. Ela está confiante: “Imagino que até sexta-feira a disputa será mais forte”.

Tags:
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.