SIGA O EM

Advogado de Macarrão anuncia que deixa a defesa do réu

Nesse domingo o advogado do goleiro Bruno Fernandes, Rui Caldas Pimenta, anunciou uma nova estratégia para a defesa de seu cliente, acusado de matar a ex-companheira, Elisa Samudio.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/03/2012 13:03 / atualizado em 12/03/2012 14:08

Maíra Cabral

Maria Tereza Correia/EM/D.A Press
O advogado Wasley César Vasconcelos, que defende Luiz Henrique Romão, conhecido como Macarrão, um dos réus no processo sobre o desaparecimento e morte de Eliza Samúdio, anunciou na manhã desta segunda-feira que deixou a defesa do seu cliente. Segundo Wasley, a decisão é motivada por "questões de foro íntimo".

O advogado, que cuidou do caso por um ano e oito meses, afirma que a renúncia é "inteiramente pessoal e definitiva". "Continuo acreditando na inocência do Luiz Henrique e torço para que o novo advogado consiga o que eu, durante todo este tempo, não consegui, que é a liberdade do meu cliente", afirmou.

Sobre os motivos da renúncia, Wasley Vasconcelos não quis dar mais detalhes, afirmando somente que "dá para imaginar sobre sua motivação tendo em vista os últimos acontecimentos". Nesse domingo, o advogado do goleiro Bruno Fernandes, Rui Pimenta, anunciou uma nova estratégia de defesa. Bruno é acusado de matar a ex-companheira Eliza Samúdio, em 2010. O advogado confirmou a morte de Eliza e afirmou que a iniciativa de assassina-la tinha sido de Macarrão, amigo do goleiro.

Francisco Sinim, o outro advogado do goleiro Bruno, afirma que “a principal preocupação da defesa neste momento é tirar o ex-atleta da cadeia. A estratégia é provar sua inocência afirmando que tudo aconteceu sem a vontade dele. Macarrão saiu do sítio com a moça viva e o que ele fez com ela é responsabilidade dele”. Sobre a estratégia da defesa, Sinim revelou ainda que “a pretensão é que Bruno não vá a julgamento agora. Queremos que ele saia da cadeia, depois queremos desmembrar o processo e, a partir daí, que ele vá a julgamento sozinho”. Segundo o advogado, a expectativa é sobre a decisão do Superior Tribunal Federal (STF) que analisa um pedido de habeas corpus. Segundo assessoria do órgão, o pedido está sobre análise do relator do processo e não há previsão para conclusão.

Abaixo a íntegra da renúncia, publicada no facebook de Wasley César:

"Caros amigos, renunciei hoje de manhã ao chamado 'Caso Bruno'. Tal fato se deu por questões de foro íntimo. Apenas isso. Continuo torcendo, e muito, para que a justiça seja restaurada nesse caso, restaurada para todos os réus. De antemão, agradeço a todos que torceram para o sucesso de minha atuação. O que desejo, de coração, é que o novo patrono consiga tudo aquilo que apesar de muita luta, não conseguimos. Obrigado a todos!"

Entenda o crime contra Eliza

>> A modelo Eliza Samúdio, namorada do goleiro Bruno Fernandes, segundo a acusação, teria sido assassinada em junho de 2010, na casa do ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, em Vespasiano, Grande BH.

>> Ela e o filho recém-nascido, suposto filho do goleiro, teriam sido sequestrados por Luiz Henrique Romão e Sérgio Rosa Sales, primo de Bruno, no Rio, e trazidos no dia 4 de junho para o sítio do atleta, em Esmeraldas, na Grande BH.

>> A vítima teria sido mantida em cárcere privado até dia 10, quando teria sido morta fora dali. O ex-policial é apontado como o executor. A criança foi entregue à ex-mulher do goleiro, Dayanne de Souza.

>> Bruno, Macarrão e Bola aguardam julgamento. Dayanne; a ex-namorada do goleiro, Fernanda Gomes de Castro; o primo Sérgio; o caseiro Elenilson Vitor da Silva; Wemerson Marques de Souza, o Coxinha; e Flávio Caetano de Araújo respondem ao processo em liberdade.

>> Segundo o Ministério Público, Eliza foi morta porque pedia a Bruno, pai de seu bebê, que reconhecesse a paternidade da criança. Bruno, insatisfeito, teria criado o plano, unindo-se aos outros denunciados, para matar a ex-namorada. O corpo de Eliza não foi encontrado.