SIGA O EM

Promotor quer levar Bruno a júri popular

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 02/12/2010 06:17 / atualizado em 02/12/2010 09:09

Flávia Ayer

O Ministério Público sustentou que são “robustas” as provas que levaram ao pronunciamento de oito dos nove réus pelo desaparecimento e suposto assassinato de Eliza Samudio. Os defensores dos acusados têm até amanhã para enviar à Justiça mineira as justificativas para tentar inocentar seus clientes do envolvimento nos crimes. Relatório de alegações finais do MP, entregue na sexta-feira pelo promotor de Justiça Gustavo Fantini de Castro à juíza Marixa Rodrigues, do Tribunal do Júri de Contagem, na Grande Belo Horizonte, requer que oito dos nove indiciados sejam levados a júri popular. Foram retiradas as denúncias sobre o motorista Flávio Caetano de Araújo, em liberdade desde sábado, por avaliar que não havia provas suficientes para incriminá-lo.

Nas alegações finais, cuja base foram os depoimentos dos acusados e a quebra de seus sigilos telefônicos, a promotoria considerou o ex-goleiro Bruno Fernandes, amante de Eliza, como o mentor e coordenador dos crimes de homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver e corrupção de menor. “Todos obedeciam às ordens de Bruno. A afirmação de que ele não sabia que Eliza seria morta chega a ser pueril. Há provas mais que suficientes para a pronúncia e posterior condenação”, argumenta Fantini, que atribui a Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, a coautoria dos crimes. Dayanne Rodrigues do Carmo Souza, Fernanda Gomes de Castro, Sérgio Rosa Sales, Elenilson Vítor da Silva e Wemerson Marques de Souza também foram pronunciados pela prática dos mesmos delitos.

Já Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, foi pronunciado por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver, sendo considerado o autor imediato do assassinato de Eliza. Já Flávio, depois de mais de quatro meses, teve a prisão preventiva revogada e pôde sair, sábado, da Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem.

Mas o advogado criminalista e professor de direito de processo penal do Centro Universitário UNA Frederico Horta ressalta que quem decide de fato quais acusados vão ao Tribunal do Júri é a juíza, ainda que “o juiz geralmente acolha o pedido do promotor”. Esse resultado será conhecido no dia 10, quando a juíza Marixa Ribeiro vai dar a sentença de pronúncia, informando quais vão a júri popular, que trata apenas de casos dolosos contra a vida.

O advogado do réu, Antônio da Costa Rolim, está confiante no afastamento de Flávio do caso. “Acredito com certeza que ele não irá a júri. Seria um contrassenso a juíza revogar a prisão preventiva e depois pronunciá-lo. Em minha estratégia de defesa, eu concordo com a tese do Ministério Público de que não há provas contra Flávio”, afirma Rolim. O defensor de Sérgio, Marco Antônio Siqueira, acredita que o pronunciamento do promotor ajudou a defesa do acusado. “Achei que fomos favorecidos, porque a pronúncia se baseia em depoimentos como o do menor, que já está desmoralizado. Nossa tese caminha no sentido de que Sérgio não é acusado, mas mera testemunha do crime”, afirma. Procurado pelo Estado de Minas, o advogado do goleiro Bruno, Cláudio Daledonne Junior, informou por meio da assessoria de imprensa, que está trabalhando nas alegações finais e, por enquanto, não comentaria o assunto.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Joao
Joao - 07 de Dezembro às 10:00
Falou viu Samuel. Papai Noel também existe?
 
Ju
Ju - 03 de Dezembro às 12:30
Agora todos irão pagar o preço por mentirem. Deveriam ter dito a verdade perante a justiça, doesse a quem doesse. Mas preferiram mentir pra proteger o Bruno e o Macarrão. Agora todos vão se afundar unidos.
 
vera
vera - 03 de Dezembro às 10:21
Na minha opinião, levar este bruno a juri popular é um tiro no escuro!!
 
samuel
samuel - 02 de Dezembro às 22:50
esse caso ta cheio de controvercia todo mundo fala uma coisa e volta atras ta todo errado o o suposto crime acotece em um lugar e e julgado em outro um adv. mais ou menos ganharia facio esse caso no superior tribunal de justica isso vai acabar em indeninasao ao reus espere e vera
 
samuel
samuel - 02 de Dezembro às 22:46
gostaria de saber por que os delegados nao pode ser ouvido e o medo de responder quanto receberam pelas fitas vendidas a R.globo por ninguem ate agora foi punido isso tambem e crime ou estou errado que acotece com essa juiza que nao abre orescedentes para isso ai sup.tri revoga tudo vcs veram
 
vera
vera - 02 de Dezembro às 20:29
Gente a maria deve ser jornalista, ela tem muita fonte!!! rsrsrs
 
ismail
ismail - 02 de Dezembro às 14:17
deveria levar todos,Apartir do momento que aconteceu a atrocidade estavam sabendo dos fatos e resolveram ficar coninventes com a situação!!!
 
Maria
Maria - 02 de Dezembro às 10:34
Outra pessoa importante, desta feita do meio futebolístico, a presidente do Flamengo assumiu que houve crime... Em uma entrevista ela disse algo tipo: " na época do homicídio..."
 
Maria
Maria - 02 de Dezembro às 10:32
"...mas mera testemunha do crime..." Depois do Quaresma, que se vangloriou dizendo que o corpo não apareceu por mérito dele, mais um advogado de defesa ASSUME QUE HOUVE CRIME!
 
RONALD
RONALD - 02 de Dezembro às 10:16
"Nossa tese caminha no sentido de que Sérgio não é acusado, mas mera testemunha do crime%u201D. Atenção promotor: pegue esta frase do advogado de defesa deles e junte ao processo. Eles sabem que houve crime e tentam descaracterizá-lo.
 
MARCELO
MARCELO - 02 de Dezembro às 10:06
ESTE CASO SÓ TERÁ UMA NOVIDADE QUANDO SAIR A SENTENÇA DOS RÉUS, ATÉ LÁ TODOS NÓS QUE ACOMPANHAMOS O CASO DESDE O INICIO JA SABEMOS OQUE VAI ACONTECER, O DURO FOI VER O BABACA , FROUXO E RETARDADO DO SERGIO ESCREVER AQUELA CARTINHA ONTEM. ESTE CASO ESTA CHEIO DE COVARDES DE TODOS OS TIPOS.
 
alberhto
alberhto - 02 de Dezembro às 09:25
Depois que forem levados a juri popular, alguém naturalmente vai abrir o bico!
 
Lázaro
Lázaro - 02 de Dezembro às 09:01
E AI PESSOAL. AQUELAS PESSOAS QUE GOSTAM DE METER "O PAU" NOS DELEGADOS, E EM ESPECIAL, DELEGADO EDSON MOREIRA, AGORA VÃO METER O "PAU" NO PROMOTOR E A JUIZA. SIM OU NÃO. OU TERÃO MEDO.
 
Lázaro
Lázaro - 02 de Dezembro às 08:52
ENFIM, O DESTINO DE TODOS JA VAI CHEGANDO.