SIGA O EM

Goleiro do Flamengo confirma orgia de Bruno e Eliza

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/09/2010 17:11

Gazeta Esportiva

Os advogados do goleiro Bruno e de Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, interrogaram nesta sexta-feira sete testemunhas de defesa indicadas para o caso do desaparecimento de Eliza Samúdio. Na 1ª Vara Criminal de Jacarepaguá, o goleiro reserva do Flamengo, Paulo Victor, confirmou que o arqueiro esteve presente em orgia com a modelo realizada em sua casa.

Segundo Paulo Victor, pessoas andavam nuas na sua casa durante festa na qual Bruno negou participação anteriormente. O arqueiro, no entanto, desmentiu ter emprestado seu carro para o principal acusado levar Eliza Samúdio a Belo Horizonte. Quem também compareceu ao fórum foi o diretor de futebol do Flamengo, Zico, que afirmou ter convivido pouco com Bruno.

Isso porque o Galinho de Quintino assumiu o cargo diretivo pouco antes de Bruno ser detido pela polícia após ser considerado foragido - foram quatro dias de convivência. Antes de prestar depoimento, Zico atendeu a um pedido do promotor do caso, Eduardo Paes, e deu um autógrafo. A presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, também foi convocada pela defesa de Bruno para se manifestar.

A mandatária rubro-negra falou por cerca de 15 minutos e lembrou da ocasião em que advertiu Bruno por indagar "quem nunca saiu na mão com uma mulher?" quando tentou defender o então atacante do Flamengo, Adriano, que havia brigado com sua noiva. Já o lateral direito Léo Moura disse que sua relação com o goleiro era muito boa e se restringia às quatro linhas. Também admitiu ter tido contato com Macarrão antes.

Por fim, falaram os zagueiro Titi, do Flamengo, e Álvaro, atualmente sem clube. Campeão Brasileiro com o rubro-negro, Álvaro afirmou que conhecia Eliza Samúdio porque ela já saiu com seu irmão. Também garantiu que a modelo era conhecida até mesmo fora do país, por frequentar festas de jogadores de futebol.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600