Depois do fracasso na Copa América-2024, em que os anfitriões Estados Unidos foram eliminados ainda na fase de grupos, a federação do país (US Soccer) anunciou nesta quarta-feira (10) a demissão de Gregg Berhalter do cargo de treinador.

"Quero agradecer a Gregg por seu trabalho e dedicação ao futebol dos Estados Unidos e à nossa seleção masculina", disse a presidente da entidade, Cindy Parlow Cone, em um comunicado. "Agora nos concentramos com nosso diretor esportivo, Matt Crocker, em encontrar a pessoa certa para liderar a seleção dos EUA em uma nova era".

Os Estados Unidos integraram o grupo C da Copa América, onde venceram a Bolívia por 2 a 0 na estreia, mas depois perderam por 2 a 1 para o Panamá e por 1 a 0 para o Uruguai, na partida que levou à inesperada eliminação do torneio continental na primeira fase.

Berhalter, de 50 anos, venceu a Liga das Nações da Concacaf duas vezes como técnico dos Estados Unidos, 2019-2020 e 2023-2024, e a Copa Ouro da Concacaf em 2021.

"Estamos extremamente agradecidos a Gregg pela sua dedicação nos últimos cinco anos liderando a seleção masculina", disse Crocker. "Gregg conquistou o respeito de todos em nossa organização e foi fundamental no desenvolvimento de uma equipe jovem. Desejamos a ele boa sorte em seus empreendimentos futuros".

Berhalter assumiu o comando da seleção americana depois de não conseguir se classificar para a Copa do Mundo de 2018 na Rússia. Ele os dirigiu em 74 jogos e conseguiu uma vaga no Mundial do Catar-2022, onde chegou às oitavas de final.

Os Estados Unidos organizarão a Copa do Mundo de 2026 ao lado do México, também eliminado na fase de grupos da Copa América, e do Canadá, que perdeu por 2 a 0 nas semifinais na terça-feira para Argentina e disputará o terceiro lugar do torneio no sábado.

str/Ma/aam/am